Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Bertussi:
A Volta do Tropeiro

 

08/11/2010 22:08:46
O COQUETEL TRADICIONALISTA GAÚCHO!
 
Coquetel Tradicionalista Gaúcho: Reunião Social com usos e costumes
da Tradição dos gaúchos campeiros do Pampa do RS!
............................................................................

I - INTRODUÇÃO

As reuniões sociais realizadas no âmbito do Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro organizado e nos demais eventos tradicionalistas devem estar coerentes com os usos e costumes dos campeiros da região do Pampa Sul-rio-grandense.

Dessa forma, nas recepções ou celebrações tradicionalistas as bebidas e os seus acompanhamentos – salgados e doces – devem respeitar o mais fielmente possível o modo de vida dos gaúchos pampeiros do Rio Grande do Sul. 

II - DESENVOLVIMENTO

A Filosofia do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro, além do culto, do zelo e da correta divulgação da Tradição Gaúcha do Rio Grande do Sul, tem por fim a efetiva preservação desse Patrimônio Sociológico-tradicional herdado dos  antepassados do Pampa Sul-brasileiro.

A Carta de Princípios do MTG Brasileiro (1) exalta não só a necessidade de preservação do linguajar, da vestimenta, das formas de lides e das artes populares, como também da arte culinária oriunda da campanha sul-rio-grandense.

A Doutrina Tradicionalista Gaúcha Brasileira (2), portanto, é zelosa com a pureza dos costumes gaúchos regionais do Pampa do Rio Grande do Sul, sendo essencialmente preservacionista da autenticidade tradicional gaúcha sul-brasileira.

A Diretriz Filosófica Maior do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro estabelece que todas as manifestações individuais ou coletivas que artificializem ou descaracterizem as coisas tradicionais gaúchas sul-rio-grandenses devem ser combatidas por todos: Órgãos do Tradicionalismo, Entidades Culturais e integrantes Tradicionalistas filiados ao MTG Brasileiro organizado. 

1. AS BEBIDAS DO COQUETEL TRADICIONALISTA GAÚCHO

Nas reuniões sociais tradicionalistas gaúchas brasileiras o coquetel propriamente dito, enquanto bebida alcoólica preparada com a mistura de outras, com gelo, açúcar, e às vezes suco de frutas, não pode ser considerado como um uso ou um costume tradicional dos campeiros do Pampa Sul-rio-grandense, uma vez que não fora repassado de pais para filhos, espontânea e reiteradamente, pelo tempo, até os dias atuais, junto aos interioranos daquela região sul-rio-grandense.

Assim, as bebidas alcoólicas a serem servidas em uma reunião social de recepção ou celebração tradicionalista gaúcha, do MTG organizado ou qualquer outro evento tradicionalista gaúcho, devem respeitar ao máximo a coerência regionalista-tradicional sul-rio-grandense e a requerida propriedade tradicionalista gaúcha brasileira. 

Dessa forma, os vinhos regionais – frisantes, doces ou secos –, as cachaças e os licores regionais são as bebidas alcoólicas mais indicadas para compor a mesa dessas reuniões sociais. Mas sucos de frutas locais e alguns chás tradicionais oriundos da vida interiorana dos pampeiros sul-rio-grandenses, como os de bergamoteira, erva cidreira, capim cidró, funcho, maçã e outros, além de um bem cevado mate-amargo, podem também integrar o Coquetel Tradicionalista Gaúcho.

2. OS ACOMPANHAMENTOS DO COQUETEL TRADICIONALISTA GAÚCHO

Acompanhando o chimarrão, os chás, os vinhos e demais bebidas hão que haver alguns salgados e alguns doces típicos do Pampa Sul-brasileiro. 

2.1 OS SALGADOS

Entre as opções de salgados de um Coquetel Tradicionalista Gaúcho, citamos:

2.1.1 os pastéis de carne com ovo e salsa, picados;
2.1.2 petiscos de linguiças;
2.1.3 petiscos de carnes assadas, como os de costela minga, etc.

2.1.4 queijos caseiros, etc.

2.2 OS DOCES

Para compor a mesa do Coquetel Tradicionalista, pode-se utilizar os seguintes doces campeiros do Rio Grande do Sul: 

2.2.1  bolos fritos; 

2.2.2  cuecas viradas;
2.2.3  figadas, figos em calda ou cristalizados;
2.2.4  doces de pêssego, em calda ou em passas;
2.2.5  ambrosia;
2.2.6  doces de abóbora e de batata doce;
2.2.7  pudim
2.2.8  rapadura;
2.2.9  bolacha de mel;

2.2.10 frutas da terra;
2.2.11 arroz com leite; etc.

III – CONCLUSÃO

O Coquetel Tradicionalista Gaúcho, organizado nas reuniões sociais realizadas nos CTGs, demais Entidades Tradicionalistas filiadas ao MTG e outros eventos tradicionalistas gaúchos devem primar pela autenticidade dos usos e costumes dos gaúchos campeiros do Pampa Sul-rio-grandense.

Nas recepções e celebrações tradicionalistas, além da oficial Pilcha Gaúcha de Honra do Rio Grande do Sul e da música regionalista-tradicional gaúcha sul-rio-grandense, há de ser realçada, valorizada e coerentemente divulgada a autêntica culinária do Povo Gaúcho Sul-brasileiro!

Referências:

(1) Preservar o nosso patrimônio sociológico representado, principalmente, pelo linguajar, vestimenta, arte culinária, forma de lides e artes populares. (item VI do Art. 2° do Estatuto do MTG/RS);

(2)  Zelar pela pureza e fidelidade dos nossos costumes autênticos, combatendo todas as manifestações individuais ou coletivas, que artificializem ou descaracterizem as nossas coisas tradicionais. (item XX do Art. 2° do Estatuto do MTG/RS)

Organização: José Itajaú Oleques Teixeira

BOMBACHA LARGA: na luta pela preservação das autênticas Tradições do Povo Gaúcho Sul-brasileiro!

............................................................................
Untitled Document