Usuário:
 
  Senha:
 
 

Tchê Barbaridade:
Majestade no Pampa, de Marcelo Noms
e Dionísio C. Costa

 

08/11/2005 09:28:28
CULTURA GAÚCHA BRASILEIRA É, TAMBÉM, O ATO DE CULTIVAR!
 
Cultura Regional Gaúcha Brasileira: cultivá-la é manter as antigas
Tradições dos Antepassados Pampeanos do Rio Grande do Sul!
............................................................................

A Cultura Regionalista-tradicional Gaúcha Brasileira, constituída dos diferentes aspectos comportamentais dos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul, como um Bem Público do Estado Sulino, dos Sul-rio-grandenses, do Brasil e de todo o Povo Brasileiro, é de ser cultivada no Movimento Tradicionalista Gaúcho organizadoOs valores materiais, espirituais, morais, construídos, vivenciados e mantidos pelos antigos interioranos da região do Pampa Sul-rio-grandense, é de serem efetivamente cultuados, zelados, preservados, retransmitidos e adequadamente divulgados no Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro, para as novas e futuras gerações. E apesar das inúmeras influências negativas impingidas à Cultura Gauchesca do Brasilfalaciosamente atribuídas a fatores como o progresso e a evolução, por exemplo, assim entendidos como o conjunto de mudanças ocorridas com o desenvolvimento, que nem sempre, contudo, representou em verdadeiros e benéficos avanços, ela ainda resiste diante de todas as tentativas de aniquilamento contra si empreendidas pelos mercados musical, comercial-nativista, tchesista-urbanocrioulista-mercosurista country-texa-sertanejo. Os trabalhos direcionados para a sua manutenção e preservação bem demonstram que a Cultura Gaúcha Brasileira vem a ser, também, o ato de cultivar essa riqueza regional oriunda dos Antepassados Gaúchos Pampeanos do Sul do Brasil. Nesse ponto, no entanto, constata-se que ela tem sido severamente penalizada pelas globalizadas tendências sem fronteiras culturais da Nova Ordem Mundial. Nota-se que a imprensa sul-rio-grandense e brasileira, diariamente divulga eventos culturais do mundo todo. No entanto, do público local são omitidas as informações referentes à verdadeira Cultura Regionalista-tradicional Gaúcha Sul-rio-grandense. Não há nos jornais, por exemplo, uma coluna intitulada Tradição Gaúcha do RS ou Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro. Entretanto, além da Cultura Sul-rio-grandense, isto é, de todo o Estado Sulino, a qual é mais ampla que a Cultura Gauchesca oriunda dos antigos campeiros do Pampa Sul-brasileiro, na mídia se divulga mais a tradição do Texas, de São Paulo e dos países vizinhos do que a verdadeiramente nativa, gaúcha e tradicional do Rio Grande do Sul. Em muitas emissoras de rádio não mais são apresentados os programas locais, com músicas verdadeiramente regionalista-tradicionais gaúchas sul-rio-grandenses. E aquelas que ainda veiculam programas dessa natureza, neles imperam os ritmos deturpados e estranhos a um Regionalismo genuinamente Gauchesco do Sul do Brasil. São os jabás do Mercado Musical e suas bandas nacionais, suas duplas e seus artistas internacionais, meramente sul-rio-grandenses, que ditam, pelo poder econômico-financeiro, as grifes dos importados modismos e os degenerados sons que os ouvintes devem ver e ouvir. Na TV as programações não cumprem as previsões legais no sentido de se destinar ao público local programas que atendam aos seus verdadeiros interesses culturais regionalista-tradicionais. E nos CTGs nem os Fins Culturais mínimos do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro são cumpridos, como o respeito às próprias Diretrizes Tradicionalistas para o uso da Pilcha Gaúcha Oficial e de Honra do Rio Grande do Sul, prevista na lei estadual nr. 8.813/89. Muitas Entidades Tradicionalistas, em plena Era da Informação, ainda não possuem um sítio na Internet; e muitas outras que o possuem o exploram não como um espaço cultural preservacionista e sem fins lucrativos, mas com o fim comercialista de uma empresa .com. Nos Órgãos Federativos e nas Entidades do MTG Brasileiro, recursos privados são captados e verbas públicas recebidas para inúmeros Eventos Culturais Tradicionalistas voltados para o culto, o zelo, a defesa, a correta divulgação, a retransmissão e o adequado cultivo do antigo Patrimônio Sociológico-tradicional do Estado e do Povo do Rio Grande do Sul. Porém, além de não haver qualquer investimento na divulgação prévia e posterior desses financiados eventos, os mesmos são, ainda, corrompidos pela lógica de mercado e pelo fim eleitoreiro, com a desnaturação das autênticas, das antigas e campeiras Tradições Regionais do Estado e do Povo Gaúcho do Rio Grande do Sulem evidente caracterização de concertada e criminosa Corrupção Cultural. O que resulta de todo esse descaso para com a Cultura Regional dos Gaúchos Brasileiros é a velha e antiga constatação de que há uma enorme distância entre os discursos, as Diretrizes Culturais previstas na Carta de Princípios, nos Estatutos e nos Regulamentos do Tradicionalismoe a realização prática desses Eventos Tradicionalistas Gaúchos Brasileiros. E enquanto tais descasos se verificam, os Herdeiros da Cultura Gauchesca do Brasil continuam aguardando as ações daqueles que têm o dever institucional-estatutário e a obrigação moral-cultural de efetivação do necessário processo de divulgação popular dos eventos que envolvem a financiada, por recursos do povo, Cultura Regionalista-tradicional Gaúcha Sul-rio-grandense. Pois é só com o devido respeito à Filosofia de Atuação do Tradicionalismo e à prévia, posterior e diligente divulgação dos acontecimentos relacionados à Cultura Regionalista-tradicional Gaúcha Brasileira que poderão ocorrer, no MTG Brasileiro organizado, as verdadeiras e efetivas ações de culto, zelo, defesa, preservação, divulgação, retransmissão e adequado cultivo das Antigas Tradições Regionais dos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
08/11/2008 14:16:31 kamila - lucas do rio verde / MT - Brasil
Mas que xique!
Sítio: *****
Listado 1 Comentário!
Untitled Document