Usuário:
 
  Senha:
 
 

Cesar Passarinho, na 17a Califórnia da Canção Nativa do RS, 1987:
Negro de 35, de José Rufino
de Aguiar e Clóvis de Souza

 

20/11/2005 12:52:59
DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA NO BRASIL!
 
Os Heróicos Lanceiros Negros Farroupilhas!
............................................................................

Ao comemorar-se o Dia Nacional da Consciência Negra no Brasil não se pode esquecer que há pouco tempo havia uma discriminação racial institucionalizada no país. No Rio Grande do Sul, por exemplo, ao negro não era dado o direito de cultuar, normalmente, as suas tradições de gaúcho sul-brasileiro. Com o tempo, no entanto, a raça negra foi se organizando e criando suas próprias Entidades Tradicionalistas, fazendo valer esse e outros direitos inerentes à cidadania em um Estadomais na teoria do que na práticaDemocrático de Direito. Neste dia, a pretendida consciência conduz, necessariamente, a uma retrospectiva histórica dos problemas enfrentados por todos os negros e ao entendimento das dificuldades que lhes foram impostas, por parte de seu explorador “branco”. Levados como escravos para o Rio Grande do Sul, por paulistas tropeiros e estancieiros, os negros contribuíram de forma significativa para o folclore afrogaúcho sul-brasileiro. Na religião, na culinária, no vocabulário, com palavras como matungo (cavalo velho), chambão (surrado) e bombear (espreitar), assim como em outros seguimentos da Cultura Regional do Rio Grande, ajudaram na construção do Regionalismo Gaúcho Sul-brasileiro. Alguns grandes centros industriais e culturais, como a cidade de Pelotas, por exemplo, ergueram-se às custas de uma exploração desumana de um grande número de escravos negros. Nas revoluções e nas guerras o negro fora usado e utilizado, de acordo com os mais diversos interesses. Em todas elas demonstrou o seu valor e a coragem herdada de seus ancestrais: os guerreiros africanos. O Corpo de Lanceiros Negros, na Guerra dos Farrapos, comandado pelo tenente Joaquim Teixeira Nunes, é um desses exemplos, destacando-se pela bravura de seus componentes e servindo de importante suporte às estratégias bélicas de David Canabarro. Na Guerra do Paraguai, o destaque dos soldados negros não fora de menor monta. Explorados, discriminados, hoje os negros podem participar ativamente dos cultos às tradições regionais sul-rio-grandenses que ajudaram a forjar. E, apesar da grande dívida do país para com eles, a população negra exige, apenas, o tratamento condizente com os princípios de liberdade, igualdade, fraternidade e de dignidade da pessoa humana. A consciência negra, em um país de grande miscigenação como é o Brasil, é de ser comemorada em todo o dia 20 de novembro e em todos os demais dias do ano, por ser uma obrigação nacional, um dever moral de gratidão, de desculpas e de respeito aos irmãos negros, por parte do Estado, dos Governos e de todo o Povo Brasileiro!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
20/11/2008 07:25:52 Cláudio Zorzi - Chapecó / SC - Brasil
Parabéns, essa história nunca pode ser esquecida. Esse povo tem muita História ainda a ser desvendada. Abraço bem macanudo!
Sítio: http://www.radiopampeana.com.br
Listado 1 Comentário!
Untitled Document