Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Farrapos:
Me comparando ao Rio Grande

 

27/11/2005 12:22:28
CONSCIÊNCIA, MORAL E ÉTICA: COERÊNCIA E PROPRIEDADE!
 
Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro: culto, zelo, defesa, preservação
e correta divulgação das autênticas Tradições Regionais
dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul!
............................................................................

O Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro deve, sempre, voltar-se para os valores tradicionais antigos dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul, por uma questão de consciência, moral, ética, coerência regionalista-tradicional sul-rio-grandense e propriedade tradicionalista gaúcha brasileira. Na cidade fronteirista de Quaraí-RS, em 1996, no então CTG Acorda Rio Grande4a Região Tradicionalista do Movimento Tradicionalista Gaúcho do Rio Grande do Sul, foi realizado o 99. Encontro Regional de Tradicionalistas. Uma das teses apresentadas e aprovadas naquele evento foi a de autoria de Maria Izabel T. de Moura, intitulada “Consciência, Moral e Ética Tradicionalista”. Nessa proposição a autora reforçou a ideia de que o Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro organizado é um movimento sócio-cívico cultural que defende, preserva e divulga a Tradição dos Gaúchos Campeiros do Rio Grande do Sul, congregando defensores dos usos, costumes, hábitos regionais, enfim, dos valores morais e tradicionais dos Gaúchos do Pampa Sul-rio-grandenseA Filosofia de Atuação desse Tradicionalismo e seus Fins Culturais têm como base as Teses FundamentaisO SENTIDO E O VALOR DO TRADICIONALISMO”, de Luiz Carlos Barbosa Lessa, e a “CARTA DE PRINCÍPIOS DO MTG", de Glaucus Saraiva da Fonseca. Hoje, as teses “O Sentido e o Alcance Social do Tradicionalismo”, de Jarbas Lima; o “Plano Vaqueano de Promoção da Cultura Regional e de Reativação da Vida Social dos Cetegês: uma metodologia operacional”, de Hugo Ramires e o “Plano de Ação Social do MTG”, de Alcy Cheuiche, somam-se àquelas duas Diretrizes Filosóficas Fundamentais do MTG Brasileiro. Tanto as Teses Básicas como as demais visam preservar a autenticidade das Tradições dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul. Na análise da citada tese “Consciência, Moral e Ética Tradicionalista”, por exemplo, apresentada em Quaraí, constata-se a afirmação de que o grande e importante soldado, o grande e imprescindível divulgador de toda essa gama patrimonial é o Tradicionalista Gaúcho Brasileiro. E quem é o Tradicionalista? É um “homo sapiens”, isto é, é o ser que sabe que sabe; é o ser que está no mundo com ciência, com sabedoria, dotado de inteligência; é um ser pensante, eminentemente social. Expõe a autora, no desenvolvimento de seu estudo, que o homem moral é aquele que age bem ou mal na medida em que acata ou transgride as regras estabelecidas pelo grupo social; que a consciência lógica nos permite distinguir o verdadeiro do falso; que como filosofia prática a ética busca aplicar o conhecimento sobre o ser, para construir aquilo que deve ser, abrangendo normas morais e jurídicas. E sendo o Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro um movimento social, com filosofia de atuação própria, é, portanto, um movimento filosófico a exigir de cada Tradicionalista uma consciência moral e ética. Não se olvida que o Tradicionalismo nasceu da insatisfação, da inquietude e do despertar da consciência crítica dos jovens estudantes da década de quarenta, ao sentirem o desconhecimento e o descaso dos sul-rio-grandenses, os quais negavam sua própria História, aculturando-se com influências norte-americanas. Primeiro, veio o espanto e a decepção de verem os sul-rio-grandenses e os próprios gaúchos - de fato ou de espírito - sentirem vergonha e negarem suas raízes, a sua nativa Tradição Regional. Depois, o despertar crítico no ato de a juventude aceitar, acatar e expandir a cultura norte-americana no Rio Grande do Sul. No Tradicionalismo não basta saber, não basta conhecer a Tradição Gaúcha Sul-brasileiraé preciso Fazer Tradicionalismo e Fazer Tradição Gaúcha dos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul. E isto se faz de diversas maneiras. Mas o ato exige, sempre, consciência, moral e ética. Entretanto, não se deve esquecer que nesse processo a teoria sem a prática é inútil, mas a prática sem a teoria é ingenuidade! Devemos praticar Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro com conhecimento de causa, para só depois teorizá-lo. Assim, o perfil da personalidade do gaúcho sul-brasileiro, aonde os princípios de lealdade, fraternidade, hospitalidade, respeito à palavra empenhada, coragem, altivez, sobriedade, sinceridade, franqueza, firmeza de atos, perseverança, insubmissão, fidelidade à Pátria e à Família, respeito às leis, respeito mútuo - isto é, respeitar e ser respeitado -, deve ser o grande estandarte do sistema MTG Brasileiro organizado, por uma questão de consciência, moral, ética, coerência regionalista-tradicional sul-rio-grandense e propriedade tradicionalista gaúcha brasileira!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
04/04/2006 16:52:16 ESCOLA BRASIL
sobre Quaraí
Sítio: *****
Listado 1 Comentário!
Untitled Document