Usuário:
 
  Senha:
 
 

Terno de Reis Estrela do Oriente:
Bendito Seja

 

26/12/2005 11:50:33
E VIVA O TERNO DE REIS DA CULTURA BRASILEIRA!
 
Terno de Reis: um Folclore Luso-açoriano-brasileiro!
............................................................................

De origem portuguesa, os Ternos de Reis, Reisados ou Reses já foram considerados uma das festas religiosas mais populares no Brasil. Pertencentes, principalmente, ao ciclo do Natal, consistiam na uma reunião da família, vizinhança e amigos. O integravam os puxadores ou cantadores, os músicos e os demais ternistas que acompanhavam a ladainha do peditório. Durante o ciclo do Natal, os Reisados podiam começar à meia-noite do dia 25 de dezembro ou na noite de 1. de janeiro, estendendo-se até a noite do Dia de Reis: 6 de janeiro. Os cantadores eram comumente em número de cinco, sendo as vozes divididas em “tipa”, que é a terceira e última voz, bem fininha, duas vozes médias e duas na frente, como primeiras vozes. Os tocadores podiam ser um, de gaita; dois, de rebeca e viola; ou três, de gaita, violão e pandeiro. Os Ternos de Reis anunciavam aos visitados que foram os Reis Magos Melchior, Baltazar e Gaspar que receberam o recém-nascido Menino Jesus. Portanto, anunciavam a todos a chegada do Filho de Deus nesta Terra. Esse simbolismo tem a sua importância: os poderosos devem se curvar diante dos humildes. Ao chegarem nas casas, o Terno cantava na porta, pedindo licença ao dono para entrar. Pediam donativos como comida e bebida, os quais eram colocados dentro do saco que carregavam. “Senhor dono d’esta casa, os Reis Magos aqui estão; pra receber qualquer oferta de tão devoto cristão”. Dentro da casa, tocavam e cantavam modas populares. O dono da casa, em mesa posta, passava a oferecer ao Terno queijos, linguiças, morcilhas, carnes, bolos, coalhadas, roscas grandes enfeitadas e o que mais tivesse preparado. Alguns ofereciam ceias com frutas ou um café reforçado. Mas bebidas alcoólicas não eram ofertadas. Se houvesse vinho, os visitantes tomavam apenas um gole cada um. A Festa Grande do Dia de Reis culminava com um baile. Em alguns rincões do Rio Grande do Sul essa festa popular ainda ocorre. Mas o certo é que as influências externas contribuíram para o quase total desaparecimento dos Ternos. Em determinada época se chegou ao cúmulo de considerar como “grossuratoda a manifestação originada do interior, das tradições campesinas. O “fino” era copiar hábitos, usos e costumes do povo estadunidense ou inglês. Mas o Terno de Reis resistiu e continua resistindo, mesmo diante das tentativas desses assassinatos culturais. O seu resgate não se dá apenas pelo fato de se tratar de uma tradição popular de caráter religioso, mas porque nele está presente o exercício da confraternização, do congraçamento e da amizade entre as pessoas. Parentes, vizinhos e amigos irmanam-se nos festejos de Natal e Ano Novo. Por tudo isso, o ressurgimento dos Ternos de Reis, além do significado de recuperação da dignidade do folclore agro-pastoril brasileiro, significa também a vitória do saber popular contra um criminoso sistema comercial e patrocinador da destruição dos ricos valores culturais de um povo continuamente subjugado, nos seus usos e costumes regionalista-tradicionais. Entretanto, nesse retorno, é preciso preservar a sua originalidade e a autenticidade regional, livrando-o da exploração econômico-financeira. No Estado do Rio Grande do Sul, por exemplo, a indumentária a ser usada nos Ternos de Reis deve ser aquela antiga, campeira, regional e preservada, por TradiçãoPilcha Gaúcha Oficial e de Honra do Rio Grande do Sul, sob pena de se cometer outras incoerências  culturais regionalista-tradicionais sul-rio-grandenses, dentre tantas outras que campeiam hoje na Cultura Regional Gaúcha Sul-brasileira. Os municípios de São Sepé, Caçapava do Sul e Santana da Boa Vista vêm realizando um relevante trabalho nesse sentido. Se idéias são necessárias, as corretas ações são indispensáveis. Parabéns a todos! E viva o Terno de Reis de todo o Povo Brasileiro!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
27/12/2005 15:30:58 José Itajaú Oleques Teixeira
Prezado amigo Edson Flores, Digníssimo Patrão do CTG Jayme Caetano Braun, de Brasília-DF. É com grande satisfação que o Bombacha Larga recebe a visita desse Patrão e grande defensor da Causa Tradicionalista na nossa Capital Federal. A encenação do Terno de Reis por essa renomada Entidade Tradicionalista é o testemunho do trabalho sério realizado nesse verdadeiro Posteiro da Tradição do Planalto Central Brasileiro, incrementado pela Patronagem Pura Cepa e sob o comando desse Digno Patrão. É o autêntico Centro de Tradições Gaúchas dando exemplos de defesa e de efetiva preservação da cultura gaúcha e a indicar o Norte para outras Entidades Tradicionalistas, que infelizmente se encontram desorientadas no cumprimento de suas obrigações estatutárias e na devida observância da Carta de Princípios do MTG. São atitudes como essa do CTG Jayme Caetano Braun que dignificam os tradicionalistas da Federação Tradicionalista Gaúcha do Planalto Central, assim como todo o Movimento Tradicionalista Gaúcho. A esse Patrão, aos membros da Patronagem Pura Cepa e aos integrantes do Quadro Social do CTGJCB os cumprimentos do ONTG e do sítio Bombacha Larga, por tão relevante iniciativa. Parabéns! Saudações Tradicionalistas e um quebra-costelas cinchado ao prezado amigo e a todos os tradicionalistas do CTG Jayme Caetano Braun, de Brasília-DF.
Sítio: http://www.bombachalarga.com.br
27/12/2005 12:46:51 EDSON FLORES.:
Prezado Amigo e companheiro tradicionalista Itajaú. Desta feita aproveitamos para te parabenizar mais uma vez pela oportuna manisfestação relativa ao Terno de Reis. Te informo que no nosso CTG JAYME CAETANO BRAUN, no dia 16 do corrente, última sexta nativa deste ano, touxe à sociedade da nossa Entidade uma encenação demonstrativa do nosso Terno de Reis. O terno foi composto e recebido pelo Patrão, representando o dono da casa, vindo a ser caracterizada todas as fases da visita (chegada, entrada, louvação, peditório, agradecimento, saída e despedida). Foi realmente um momento de muita emoção. A encenação foi acompanhada da explicação correlata ao Terno de Reis (origem, funcioamento, objetivos...). Bueno como podes perceber, mais uma vez, o nosso CTGCJB demonstra seu compromisso com a transmissão da nossa genuína cultura. No mais, receba os votos boas festas e um ano novo profícuo e eivado de plenas realizaçãos pessoais e profissionais, extensivo a família do Bombacha Larga. Saduações tradicionalistas . EDSON FLORES.: Patrão do nosso CTG JAYME CAETANO BRAUN - Brasília - DF
Sítio: *****
Listados 2 Comentários!
Untitled Document