Usuário:
 
  Senha:
 
 

João Chagas Leite:
Seiva de Vida e Paz, de Silvio Aymone Genro

 

22/09/2005 09:24:07
WILSON TUBINO E OS MISTÉRIOS OCULTOS NO CHIMARRÃO!
 
Chimarrão: Bebida-símbolo da Hospitalidade e da Tradição
dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul!
............................................................................

Wilson Tubino, na sua obra Os Mistérios Ocultos no Chimarrão: aspectos místicos da erva-mate (Ed. Evangraf: Porto Alegre, 1994), como bem salienta Glênio Fagundes no prefácio do livro, "preocupado com a alienação reinante em nossos dias, levando o ser humano à perda da sensibilidade, Wilson Tubino mergulhou no ritual místico dos mates, onde a comunhão do respeito e da ternura propiciam o florescimento nobre das virtudes, ampliando no homem os campos da sensibilidade". Tubino tem toda a razão ao afirmar que o chimarrão não é um mero vício ou costume do povo gaúcho; nem um simples hábito alimentar sulino aprendido com os antepassados. O chimarrão, afirma, é muito mais; é um rico cerimonial ritualístico, revestido de profunda "religiosidade"; um ato de verdadeira "comunhão", aonde se afirma a perfeita integração dos planos visível e invisível. Na América do Sul, lembra o autor que uma nação inteira de índios - os Guaranis - empregava esse ritual da mesma forma que os seus contemporâneos da América do Norte ofereciam aos conquistadores o seu "cachimbo da paz". Contudo, com os padres da Companhia de Jesus veio a tarefa de fazer "desaparecer" essa antiga tradição de pajelança do Povo Guarani. Não podendo vencer o hábito pela força, a Igreja o cristianizou, transformando-o em "produto de consumo" sem maior importância, em um simples hábito, uma simples tradição pagã. Assim, para Wilson Tubino, na roda-de-mate, que gira ritualisticamente no sentido anti-horário, o nosso lado esquerdo está de coração aberto. Já pelo fato de seguir o mate pelo lado direito da roda, segue o que há de melhor em nós. E a mão direita, representando o lado da vontade - livre e soberana -, demonstra que estamos recebendo e passando o mate de forma voluntária, sem coação de nenhuma espécie; que nossa participação e ligação na roda é regida pela nossa livre vontade. Demonstra, portanto, que estamos de coração aberto, nus como nossos ancestrais, sem nada a esconder, desprovidos de preconceitos, usufruindo dessa comunhão livre e fraterna. Patrões e peões, ricos e pobres, homens e mulheres, encontram-se num plano de perfeita igualdade. Para Tubino, é preciso romper os grilhões do egoísmo; é necessário que o homem de hoje - solitário entre os milhões de habitantes de sua cidade -, venha juntar-se a uma simples e modesta roda-de-mate. Uma roda-de-chimarrão ao pé do fogo representa uma verdadeira "iniciação". Os que entram numa roda-de-mate jamais sairão os mesmos; hão de sair sempre um "novo Homem", acrescidos com as energias de todo o grupo. Não restam dúvidas para o autor: nossos lábios beijam a bomba e, com toda a certeza, nossos ancestrais comungam conosco deste mesmo encontro! E uma outra certeza faz parte de sua obra, aquela constante dos versos da canção "Seiva de Vida e Paz" - originada da chamada Erva de Tupã, por Sílvio Aymone Genro - cantada por João Chagas Leite: "Se os senhores da guerra mateassem ao pé do fogo, deixando o ódio pra trás, antes de lavar a erva o mundo estaria em paz!". Tubino propõe, no final de sua obra, que descruzemos os braços, preparemos um bom mate e, juntos, busquemos a Paz Universal; e em oração pede que Tupã ajude a todos nós!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
22/09/2009 16:48:18 Hilton Araldi - Passo Fundo / RS - Brasil
É um prazer e uma honra ser amigo do Wilson Tubino. Seu livro, o qual possuo autografado pelo próprio, é leitura obrigatória. Enriquece nossa cultura, nos engrandece em conhecimento e nos ajuda a entender e perpetuar este hábito santo! Hilton - hiltonaraldi@gmail.com
Sítio: *****
15/09/2008 07:50:45 José Itajaú Oleques Teixeira - Guará / DF - Brasil
Prezado Wilson Tubino. O sítio Bombacha Larga agradece a tua honrosa visita, o comentário postado e as palavras de apoio proferidas a este espaço cultural tradicionalista gaúcho. E aproveitando o ensejo, igualmente desejamos a esse prezado escritor, poeta, músico, compositor, comunicador, terapeuta floral, desenhista e regionalista gaúcho os votos de que o Patrão da Alturas continue sempre abençoando a esse Vivente e o seu importante trabalho intelectual, voltado para a divulgação e a dignificação da nossa rica Cultura Regional Gaúcha Sul-rio-grandense Saudações Tradicionalistas e um quebra-costelas cinchado a esse prezado visitante!
Sítio: http://www.bombachalarga.com.br
04/09/2008 14:15:31 Wilson Tubino - Porto Alegre / RS - Brasil
Meus queridos amigos e irmãos de ideal tradicionalista (e espiritualista) do Bombacha Larga, buenas tardes! Foi com imensa alegria que descobri este "recanto web gaúcho" que me honrou com a descrição de alguns trechos do meu livro "Os Mistérios Ocultos no Chimarrão". Mais feliz ainda por encontrar observações tão preciosas quanto às do grande poeta Silvio Aymone Genro (cuja obra acompanho e admiro) e que, como nós, almeja um mundo de Paz e Harmonia entre todas as criaturas. Que o Patrão Maior das Alturas abençõe a todos por este belíssimo trabalho de divulgação da autêntica tradição de nossa terra. Não tenho sítio eletrônico, mas meu e-mail fica a disposição dos amigos. Com um fraterno abraço! Wilson Tubino
Sítio: *****
22/09/2007 15:57:04 Leonel da Silva Reis - Uruguaiana / RS - Brasil
Agradeço esta gauchada buena pelas noticias que tenho recebido, somos o GRUPO CAVALEIROS DA FRONTEIRA OESTE, com sede a rua Domingos de Almeida, nº 1404 em Uruguaiana-RS, temos apenas 3 anos e 1 ano de filiação no MTG, Entidade Tradicionalista Parcial, porém no momento somos um grupo de 35 associados mais os seus dependentes, que fizemos cavalgadas por toda a nossa 4ª RT, e estamos a disposição dos amigos. Um grande abraço do tamanho do Rio Grande. Respeitosamente, Leonel reis
Sítio: *****
22/09/2005 09:48:46 José Itajaú Oleques Teixeira
Prezado Poeta Uruguaianense Silvio Aymone Genro. O Bombacha Larga agradece as gentis palavras proferidas no comentário desta página. Aproveitamos o ensejo para cumprimentá-lo pelo belo SONETO DAS PAZES e pelo excelente trabalho desenvolvido no sítio pessoal. Parabéns! Saudações Tradicionalistas e um quebra-costelas cinchado, do Bombacha Larga!
Sítio: http://www.bombachalarga.com.br
15/09/2005 22:43:01 Silvio Aymone Genro
Que sentimento bom invade a alma da gente quando encontramos pessoas cultivando nossas raízes gaúchas em outros pagos e ainda lembrando dos singelos versos desse poeta quase esquecido aqui nesse pedacinho amado de Rio Grande que é a minha Uruguaiana. Tenho fé que em algum tempo, presente ou futuro, nós todos estaremos juntos numa enorme e fraterna Roda de Mate, celebrando nossa amizade e a Paz universal! E se me permitem... SONETO DAS PAZES - Silvio Genro - PAZ se faz, num olhar terno, No irmão que o seu pão reparte, Na mão que oferece um mate Num gesto humano e fraterno. A PAZ está e se traduz Num sorriso de quem ama Ou, no frágil brilho da chama Em seu trabalho de luz. PAZ, que nos traz alegria Constrói-se a cada dia E nada e nem ninguém desfaz... E nesse nosso mundo tão carente A gente necessita, urgente, Fazer as pazes com a PAZ! Matemos essa saudade de irmãos de alma e arte, visetem meu Site, mandem um chasque internético para meu E-mail... Um abraço do tamanho da nossa Querência! SILVIO GENRO
Sítio: http://www.silviogenro.siteonline.com.br
Listados 6 Comentários!
Untitled Document