Usuário:
 
  Senha:
 
 

Xirú Missioneiro:
De Pura Cepa, de Xirú Missioneiro,
João Ribeiro e Adalberto Machado

 

24/02/2006 16:39:45
A COERÊNCIA REGIONAL, A TEORIA E A PRÁTICA TRADICIONALISTAS!
 
Em qualquer chão, sempre gaúcho!
é o lema do 35CTG, de POA,
e de todo o Tradicionalista Gaúcho Brasileiro!
............................................................................

Todos aqueles que militam no Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro organizado devem primar pelos antigos, genuínos, usos e costumes regionalista-tradicionais dos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul. Por uma questão de coerência cultural regionalista-tradicional sul-rio-grandense, de propriedade tradicionalista gaúcha brasileira e de dever institucional-estatutário todos devem - ou deveriam - trabalhar em prol das ações de culto, defesa, zelo, cultivo, efetiva preservação, retransmissão e correta divulgação da Antiga Tradição Regional do Estado e do Povo Gaúcho do Rio Grande do Sul. Contudo, entre a teoria e a prática há, muitas vezes, uma enorme distância. Nem sempre os marcos regulatórios existentes nas diversas áreas da convivência humana são observados da forma como o deveriam. O Estatuto do MTG/RS, por exemplo, estabelece no seu artigo 2° que aquela Instituição Cultural Regionalista-tradicional Gaúcha Sul-brasileira tem por objetivos congregar as Entidades Tradicionalistas, preservar o Núcleo da Formação Gaúcha Sul-rio-grandense - fundado na região da Pampa do RS - e a Filosofia do MTG Brasileiro, decorrente da sua Carta de Princípios. E as orientações da referida Constituição Tradicionalista, nos termos do parágrafo único do citado dispositivo institucional do MTG/RS, são consideradas Cláusulas Pétreas do seu Estatuto Tradicionalista Gaúcho. É a Lei Maior do Tradicionalismo, portanto, que estabelece, dentre outros princípios, o da Preservação do Patrimônio Sociológico-tradicional do Estado do Rio Grande do Sul, representado, principalmente, pelo linguajar, vestimentas típicas (leia-se antigas, tradicionais, e não modernas, modistas, comerciais!)culinária, formas de lides campeiras e suas artes populares tradicionais (inc. VI do art. 2. do Estatuto MTG/RS). Essa a Base Teórica do MTG Brasileiro organizado; essa a Filosofia Orientadora de toda a Prática Tradicionalista Gaúcha Brasileira. Portanto, ao ser anunciada uma programação pelo MTG do Brasil, a mesma deve estar sempre redigida de acordo com o linguajar típico e regionalista-tradicional dos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul, em observância ao que prescreve a Diretriz Tradicionalista Maior. Dessa forma, o evento Cante e Encante seu CTG deveria estar titulado pelo MTG/RS como Cantes e Encantes teu CTG. A própria Diretriz Filosófica do Sistema MTG Brasileiro organizado - a Carta de Princípios do Tradicionalismo Gaúcho do Brasil - estabelece a seus órgãos, entidades e integrantes tradicionalistas que eles devem se expressar, ao público interno e externo, tendo por base o pronome pessoal tu e não o você, como vem acontecendo mais recentemente no MTG/RS, especialmente no seu sítio da Internet. Sem o exercício dessa coerência cultural regionalista-tradicional sul-rio-grandense e da esperada propriedade tradicionalista gaúcha brasileira, o Órgão Tradicionalista peca pelo mau exemplo ao descumprir e ao desrespeitar a Filosofia que o fundamenta como Entidade Cultural Preservacionista do Linguajar Típico e Tradicional dos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa Sul-rio-grandense. Assim, no sítio do MTG/RS, na Rede Mundial de Computadores, deveríamos ler termos como "saibas", "conheças", "adquiras", "cliques", por mais corretos e adequados à Filosofia Tradicionalista que o rege. Quanto à falta de atitude na fiscalização e na moralização de suas Entidades Culturais filiadas, ao deixar de coibir a execução de conteúdos, ritmos e compassos musicais sul-rio-grandenses mas não gaúchos tradicionais, a exploração de seus ambientes pelos interesses oriundos de outras culturas e de setores dos mercados musical, comercial-nativistacrioulista-mercosurista, tchesista-urbano e country-texa-sertanejo, e a ausência ou o uso incorreto da autêntica e típica Pilcha Gaúcha Oficial e de Honra do Rio Grande do Sulprevista nas suas Diretrizes Culturais Internas e na lei estadual sul-rio-grandense, no interior de suas Entidades Tradicionalistas filiadas, estas omissões ou conivências só caracterizam a prática de um grave crime de lesa-cultura regionalista-tradicional gaúcha sul-brasileira, praticado por um órgão que tem o dever institucional de preservar as Tradições dos Antigos Gaúchos do Interior Pampeano Sul-brasileiro, e que, no mínimo, deveria estar cumprindo seus objetivos e Fins Culturais protecionistas estampados nos seus próprios Estatutos Sociais. Porém, enquanto persistirem essas e outras tantas desídias, o MTG tenderá a continuar sendo um meio fictício, aonde os Tradicionalistas serão cada vez menos encontrados, porquanto repleto estará de modistas, comercialistas, mercadistas, politiquistas. E a continuar o desrespeito aos Postulados Básicos da Filosofia Tradicionalista da Carta de Princípios do Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro, o que se verá é a continuidade da decadência desse Movimento Cultural Regionalista-tradicional Gaúcho Sul-rio-grandense. Naturalmente que continuarão a ganhar com isso os grandes interesses dos mercados e de certos politiqueiros que exploram e desnaturam, com objetivos comerciais e eleitoreiros, o rico, o antigo Patrimônio Sociológico-tradicional do Estado e do Povo do Rio Grande do Sul. Além de tentarem dizimar a Cultura Nativa do Rio Grande, também continuarão a corromper certas consciências em nada tradicionalistas. Nada disso, no entanto, se sustenta, pois em se tratando da preservação de um Bem Público, pertencente ao Estado Sulino, aos Sul-rio-grandenses, ao Brasil e a todo o Povo Brasileiro, o óbvio, o trivial e a ação mais coerente é a implementação de toda a Prática Tradicionalista segundo a Teoria Filosófica que vigora no MTG Brasileiro organizado. Do contrário, sentido algum haveria em se ter um Movimento Regionalista-tradicional Sul-rio-grandense, Preservacionista, Conservadorista, Tradicionalista Gaúcho Brasileironem as inúmeras previsões estatutárias e culturais aprovadas nas suas diversas instâncias. Os atos que mitigam esses deveres institucionais e essas obrigações morais e estatutárias, para atender aos interesses de mercadistas e politiqueiros, caracterizam-se como mais uma forma grave e desprezível de Corrupção Cultural. Por isso, os Cidadãos Tradicionalistas Gaúchos Brasileiros, na condição de reais detentores da Cultura Regionalista-tradicional do Estado e do Povo do Rio Grande do Sul, devem exigir de todos o devido respeito à Filosofia do Tradicionalismo e ao cumprimento dos princípios que o regemespecialmente por parte daqueles Tradicionalistas que se propuseram, de forma voluntária e gratuita, a cultuar, preservar, zelar, cultivar, defender, retransmitir e adequadamente divulgar, para o mundoas autênticas Tradições Gaúchas Brasileiras; os antigos e genuínos usos e costumes regionalista-tradicionais dos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
27/08/2008 20:23:14 José Itajaú Oleques Teixeira - Guará / DF - Brasil
Prezado Renério. O sítio Bombacha Larga agradece a tua honrosa visita e a comunicação postada neste espaço cultural tradicionalista gaúcho. Em resposta, informamos-te que no item Poesias, do Menu de Opções deste sítio, tens a opção "Publiques Poesias no Bombacha Larga aqui". É só preencher e enviar o formulário que, após uma análise, poderemos publicar tuas obras poéticas neste espaço tradicionalista gaúcho. Aproveitamos o ensejo para informar a esse Xiru que não bastam temas gauchescos ou regionalistas sul-rio-grandenses; há de serem, também, tradicionalistas, com a observância dos bons costumes e da moral da Tradição dos Antigos Gaúchos e Gaúchas Interioranos do Pampa do Rio Grande do Sul. Saudações Tradicionalistas e um quebracostelas cinchado a esse prezado Vivente!
Sítio: http://www.bombachalarga.com.br
26/08/2008 00:12:10 Renério Lopes Schusch - Manga / MG - Brasil
Olá, viventes! Como faço para ter um contato maior que esse simples Galpão Eletrônico? Já tenho umas poesias e quero publicá-las nesse sítio...
Sítio: http://não tenho.
13/04/2008 23:12:27 Renério Lopes Schusch - Manga / MG - Brasil
Também sou gaúcho, de São Borja. Aqui em Manga sou produtor rural e não tenho porque deixar a bombacha na mala. Uso-a todos os dias e até já é parte da minha rotina, porque PRA MIM NÃO BASTA SER GAÚCHO! TEMOS QUE OCUPAR E PROTESTAR!
Sítio: http://não tenho.
22/02/2007 18:44:27 Samir Rodrigues - Rosário do Sul / RS - Brasil
Parabens pelo trabalho,gostaria de participar. Um forte Quebra Costela Samir Rodrigues Ctg. Passo do Rosário.
Sítio: *****
21/02/2006 10:22:19 Carlos Zatti
Ainda, relativamente ao linguajar empregado nos informes oficias e/ou oficiosos das entidades tradicionalistas, infelizmente, cada vez mais a palavra alienígena SHOW substitui os nossos vocábulos: apresentação, mostra, espetáculo... que é muito pior que substituir o Tu por VOCÊ. Carlos Zatti - Escritor - Curitiba - SUL
Sítio: *****
Listados 5 Comentários!
Untitled Document