Usuário:
 
  Senha:
 
 

Adair de Freitas e Miguel Marques:
Canto ao Garrão de Pátria,
de Nenito Sarturi, Adair de Freitas
e Miguel Marques

 

16/03/2006 20:39:16
O NATIVISMO GAÚCHO É CULTO À TRADIÇÃO DO RIO GRANDE!
 
Gauchada do CTG Recordando os Pagos, de Francisco Beltrão-PR!
............................................................................

O Nativismo Gaúcho Sul-rio-grandense só se realiza plenamente com o devido respeito ao antigo Patrimônio Sociológico-tradicional do Estado e do Povo do Rio Grande do Sul. Segundo Antônio Augusto Fagundes, referido por Maria Izabel T. de Moura, os valores do culto à Tradição do Rio Grande do Sul são caracterizados pelo nativismo, honra, hospitalidade, coragem, respeito à palavra empenhada, cavalheirismo, além de outras peculiaridades do gaúcho sul-rio-grandense. Nativismo, portanto, não é um culto como é a Tradição, mas um dos valores desse culto. Pode ser definido como o sentimento de amor pelo chão onde se nasce, de onde se é nato. Por sermos gaúchos brasileiros, afirma Maria Izabel, acreditamos que não exista povo mais nativista que o gaúcho sul-rio-grandense. Sabemos todos, no entanto, que esse sentimento de amor pela nossa Terra Natal, a exemplo da Tradição, não é patrimônio exclusivo e peculiar dos gaúchos sul-brasileiros. Observa a ex-Vice-presidente de Cultura do MTG/RS que encontramos em nosso vocabulário dois termos inteiramente ligados ao nativismo: Pago e Querência. O primeiro define o lugar onde nascemos e o segundo o lugar onde vivemos, o que não raras vezes se confundem, pois é um tanto comum nascermos e vivermos num mesmo lugar. Enfatiza, ainda, ter até a pretensão de afirmar que nenhum povo ama mais o seu Pago, a sua Querência, do que nós, os Gaúchos Brasileiros. O sentimento de amor ao Rio Grande do Sul é tão intenso entre nós que chegamos a ser classificados como bairristas, em virtude do exagerado sentimento de amor à Terra. Cabe-nos acrescentar que, em sendo o Nativismo uma forma de culto à Tradição Gaúcha Brasileira, não poderia esse termo ser desvirtuado por meros interesses pessoais, eleitoreiros, econômico-financeiros, comerciais. Nos chamados Festivais Nativistas, por exemplo, cuja essência é comercial, alguns ritmos musicais importados, não representativos de nossa Terra Gaúcha Sul-brasileira, vão contra a própria terminologia desse culto à Tradição do Rio Grande, contra as raízes, o chão que nos é nato, o verdadeiro Nativismo. Da mesma forma, os ritmos criados da noite para o dia estão a ofender a significação desse vocábulo, a sua essência, isto é, aquilo que é da sua natureza: o que foi adquirido ao longo do tempo, o que é de nascimento, e, por consequência, contrário ao que é de fora, ao que é estrangeiro e ao que é recente. Assim, não há como justificar a presença do tango, do rasguido-doble, da milonga arrabalera e outros ritmos musicais não nativos da Cultura Regionalista-tradicional Gaúcha Sul-rio-grandense, nesses referidos Festivais Nativistas. O fato de alguém, um dia, os ter gravado não os transformam em nativos de nosso Rio Grande. Portanto, como um dos valores de culto à Tradição Regional dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul, o Nativismo deve, sempre, primar pela preservação do antigo Patrimônio Sociológico-tradicional do Estado e do Povo do Rio Grande do Sul; pela conservação daquilo que é verdadeiramente nativo, próprio, característico do Pago Gaúcho Sul-brasileiro!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
16/03/2010 20:47:13 José Itajaú Oleques Teixeira - Brasília / DF - Brasil
Prezado Volnei. O sítio Bombacha Larga agradece a tua honrosa visita e o comentário postado neste espaço cultural tradicionalista gaúcho. Cumprimentando-o pelo referido evento cultural, desde já desejamos a todos os votos de pleno êxito e sucesso na Casereada da Canção Nativa de Caçapava do Sul. Saudações Tradicionalistas e um cinchado quebra-costelas a esse prezado Vivente!
Sítio: http://bombachalarga.org
16/03/2010 16:27:49 Volnei de jesus Osorio de Freitas - Caçapava do Sul / RS - Brasil
Concordo que nos Festivais Nativistas, a exemplo do que já ocorre no tradicionalismo, tem atualmente um forte apelo comercial e outros interesses que não o amor ao nativismo, como inicialmente aconteceu. Em razão desta mutação, que está ocorrendo em muitos festivais, estamos promovendo aqui em Caçapava do Sul, nos dias 23, 24 e 25 de abril de 2010, a Casereada da Canção Nativa, para dar aos caçapavanos maior oportunidade de levar ao palco músicas realmente nativistas. Até breve. Abraços.
Sítio: *****
13/03/2007 20:49:06 heloise - guarapuava / PR - Brasil
Baaahhhhh que gauchada linda
Sítio: *****
13/03/2007 09:22:35 eris saldivar - curitiba / PR - Brasil
"Brotei da poeira vermelha, no sul do Brasil, para defender a verdade". Mas que baita música, chê! A Miguel Marques e a vocês do Bombacha Larga um abraco deste índio Payador. Sô do CTG Estância 8 de Dezembro, da cidade de Campo Magro-PR.
Sítio: http://herdeiros da tradicao
Listados 4 Comentários!
Untitled Document