Usuário:
 
  Senha:
 
 

Teixeirinha:
Doce Coração de Mãe

 

11/05/2006 21:36:32
UM DIA DAS MÃES CAMPEIRO!
 
O piá gaúcho e a Tradição dos Campeiros do Sul do Brasil!
............................................................................

Enquanto troteava no seu petiço, em direção do povoado, Gabrielzinho, um piazito de oito anos, pensava no lindo prendedor de cabelos que iria comprar para sua mãe, um presente que ele entregaria a ela no domingo próximo, Dia das Mães. Nas horas de folga ele tinha ajudado o vizinho, Seu Manoel, a capinar o terreiro e a colher as folhas que caíram do cinamomo - árvore de Santa Bárbara. Com isso havia juntado alguns pilas, já pensando em presentear aquela santa que Deus permitia que ele chamasse de mãe. Enquanto o pingo devorava a estrada, apalpou o bolso, certificando-se de que o dinheiro ainda estava ali. Ao colocar a mão, lembrou que aquela bombacha foi a sua mãe quem fez e lhe deu de presente. Que dia mais feliz! Naquele dia Gabrielzinho, todo entonado, já vestido com a bombacha nova, tirou sua mãe para dançar, ali mesmo na cozinha: - Ó calça larga, ai meu bem; ó calça larga tira o par, dança também... O dinheiro deu para pagar o presente e ainda sobrou para comprar dois pés-de-moleque: um para si, outro para sua irmãzinha Camila. Com o presente e os doces na mala de garupa deu de rédeas, de volta para o rancho. Sua mãe ficaria feliz! Por causa do Baile do Dia das Mães, que o CTG estava promovendo na véspera, Gabrielzinho entregou o presente no sábado à tarde. Afinal, as flores do prendedor combinariam com o seu vestido de prenda azul; ela ficaria muito bonita! Sua mãe gostou tanto que lhe encheu de beijos e, por fim, com um longo e fraternal abraço ambos choraram de felicidades. Como amo a minha mãezinha, pensou! À noite, o pai atrelou o mouro na gaiota, na charrete, e todos, devidamente vestidos para o baile, seguiram rumo ao CTG. Gabrielzinho tinha treinado no galpão com seu pai, exaustivamente, os passos da valsa, porque na hora que fosse anunciada a Valsa das Mães era ele quem dançaria com a sua mãezinha amada! Chegada a hora, ele de pronto, galantemente, num gesto bem gauchesco, convidou-a para aquela dança. E saíram valseando felizes pelo salão. Gabrielzinho, orgulhoso de conduzir sua prenda amada pelo salão, nem percebeu as lágrimas de felicidade que teimavam em rolar pela face daquela que lhe deu a vida! NESTE DIA DAS MÃES E SEMPRE, QUE TODAS AS MÃES TENHAM O CARINHO DE SEUS FILHOS QUERIDOS! (do colaborador do BL e Mangrulho do ONTGB no Sul do Brasil, Ademir Canabarro: um Missioneiro!)

 

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
12/05/2006 19:55:07 Juvêncio
Parabéns ao Bombacha Larga e a todas as mães.
Sítio: *****
Listado 1 Comentário!
Untitled Document