Usuário:
 
  Senha:
 
 

Walther Morais:
Rio Grande Bagual

 

23/05/2006 21:44:16
OMISSÕES INSTITUCIONAIS E SUAS DESASTROSAS CONSEQUÊNCIAS!
 
Evento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro:
responsabilidade preservacionista
da autenticidade tradicional gaúcha sul-rio-grandense!
............................................................................

O Tradicionalismo enseja os atos de culto, defesa, preservação, retransmissão e correta divulgação do antigo Patrimônio Sociológico-tradicional do Rio Grande do Sul. Porém, as omissões e as desvirtuadas ações de certos Órgãos e determinadas Entidades Tradicionalistas, na aplicação prática dos Fins Culturais do Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro, resultaram nessa atual e tendenciosa desnaturação dos usos e costumes antigos, tradicionais, oriundos dos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa Sul-brasileiro. Chegamos ao ponto de peões tentarem entrar em bailes de Centros de Tradições Gaúchas travestidos de prenda; de Bandas Musicais "contratadas" por Entidades Tradicionalistas apresentarem-se com seus integrantes sem a típica, tradicional e oficial Pilcha Gaúcha de Honra do Rio Grande do Sul, executando músicas sertanejas e outras não representativas da antiga Tradição dos Gaúchos Sul-brasileiros; de serem realizadas touradas, gineteadas comerciais em gado vacum, ovino e em cavalos apertados por sedéns, com pilchas estranhas à indumentária gaúcha prevista na legislação do Estado Sulino (lei n. 8.813/89) e nas Diretrizes do MTG/RS; de ocorrer, anualmente, a distribuição dos chapéus claros, chaparral, do mercado country-texa-sertanejo, ao público assistente do Desfile Cívico do Dia do Gaúcho Brasileiro, nas comemorações da Semana Farroupilha no Rio Grande do Sul. Esses e tantos outros despropósitos culturais regionalista-tradicionais sul-rio-grandenses demonstram o atual estágio de decadência do Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro e das Instituições Públicas Sul-rio-grandenses. E tudo isso ocorreu e continua a ocorrer como decorrência de interesses pessoais, comerciais e político-partidários acima dos interesses institucionais, com o achincalhe da Filosofia de Atuação Cultural e da Doutrina Preservacionista do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro. O que se vê nesses espaços tradicionalistas é, em vez de Tradicionalismoum Comercialismo desenfreado e um Politicalismo escancarado, inescrupuloso, aético, vicioso. Eventos Tradicionalistas que envolvem vultuosas premiações em dinheiro, cobram altas taxas de inscrição e atendem aos ecléticos intentos politiqueiros locais, muitos dos quais, inclusive, sendo realizados por Órgãos Públicos sem qualquer vinculação com o verdadeiro Tradicionalismo organizado ou em espúrias parcerias com certos dirigentes tradicionalistas, em Rodeios que eles insistem em classificar como crioulos da antiga Tradição Gaúcha do Rio Grande do Sul, mas que na verdade estão mais para Rodeios Privados, Comerciais, Políticos, diante de seus notórios fins lucrativos e eleitoreiros. Neles um jovem entra, permanece por anos e sai de uma Entidade Tradicionalista como se fosse um mero artista, sem conhecer praticamente nada relacionado à antiga e verdadeira Tradição dos Pampeanos do Rio Grande e aos propósitos reais do Tradicionalismo, além daquilo que envolvia sua modalidade de atuação. Contudo, é quase impossível alguém proteger aquilo que não conhece! Pergunta-se: a quem interessa esse lamentável estado de coisas? Certamente que aos Exploradores da Cultura Regionalista-tradicional do Rio Grande do Sul; aos Assassinos Culturais, cujas substituições, importações e modismos sem fronteiras, difundidos e praticados indevidamente no Tradicionalismo, lhes rendem vantagens econômico-financeiras e eleitoreiras sem qualquer tipo de oposição. E assim como nas obras cinematográficas e novelísticas, que poderiam ter continuado arte e viraram mercado, recheadas de propaganda a poluir criações intelectuais sob encomenda, no Tradicionalismo, com suas criminosas omissões e nefastas ações, acabam sendo priorizados, de forma culposa, mercados como o musical e suas Bandas, o crioulista-mercosurista, com suas provas importadas, indumentárias de cores pretas e fortes, bonés, boinas coloridas alienígenas, calças justas com bolsos traseiros e alças no cós para as cintas urbanas, as guaiacas porchetão freio de ouro e as rastras platinas, as grifes ligadas ao seu comércio de cavalos crioulos da América do Sul, da América do Norte e da Europa; o comercial-nativista e seus globalizados interesses; o country-texa-sertanejo e seu estilo caubói texano, com chaparreiras, calças jeans, camisas vermelhas, azulão, verdão, amarelão, botinas, botas curtas e salto texas, hits, rituais de Oração à Nossa Senhora Aparecida do Circuito Nacional de Rodeos e seus desfiles pirotécnicos; todos com seus respectivos modismos, interesses comerciais, eleitoreiros, a financiar campanhas políticas - com recursos destinados à "cultura gaúcha sul-rio-grandense" - e a corromper a antiga e campeira Tradição Regional do Estado e do Povo Gaúcho do Rio Grande do Sul. Enquanto tudo isso acontece, a Ética Tradicionalista continua a ser conhecida e praticada por poucos e ignorada por muitos. Porém, não serão os corriqueiros paliativos e os reiterados e falsos discursos tradicionalistas que terão o condão de encobrir todas essas atuais e visíveis Fraudes Tradicionalistas praticadas no seio do Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro organizado. Essas coniventes omissões e desvirtuadas ações estão a ensejar, por parte dos Cidadãos Brasileiros, a exigência da pronta reparação dos graves danos causados pelos responsáveis por essa criminosa corrupção do antigo Patrimônio Sociológico-tradicional Gaúcho Sul-brasileiro; pelos gigantescos prejuízos por eles causados ao sadio culto, à obrigatória preservação, à intransigente defesa e à adequada e coerente divulgação das antigas e autênticas Tradições Regionais dos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
23/05/2009 23:25:01 clezio vidal - cuiaba / MT - Brasil
Tchêê, saí do amado Rio Grande em 2005 e tenho muito orgulho de ter na minha identidade o RS. Temos muito o que nos orgulhar de nosso povo, da nossa cultura, da raça dos gaudérios de nossa terra, mas tenho raiva quando vejo alguns grupos que se dizem Gaúchos com estas músicas afrescalhadas... o sítio está de parabéns, por defender as tradições verdadeiras do Pampa!
Sítio: *****
23/05/2009 22:37:16 Taylan M. - Passo Fundo / RS - Brasil
Parceiros! Repito, confirmo e sustento o argumento ideológico deste site. Tenho 19 anos, filho de um brigadiano, aprendi com meu pai o gosto pelo que é certo (a verdadeira cultura, sem esses "modismos"; só uso bombacha larga, critico essa bombachinha estreita, coisa de fresco; também me tapo de nojo de ver artistas com camisa rosa! Isto é inaceitável!! Um bom exemplo deste desaforo é o Neto Fagundes, usando camisa rosa com a pilcha!!!
Sítio: *****
09/05/2008 22:36:40 Ivan Rodrigues - Curitiba / PR - Brasil
Não pude deixar de ficar muito feliz com a foto da matéria, na qual está destacado um evento na minha terra natal Santa Cruz do Sul, que se esmera pela preservação da tradição. E fico triste e preocupado com os rumos do Rio Grande do Sul. Nossa capital abandonada, com praças públicas, ruas e prédios históricos sem manutenção, sujas e contaminadas com as doenças da sociedade (prostitutas, traficantes, ladrões e drogados) à luz do dia, magoando a alma e o orgulho. Nosso Estado falido, sem políticas publicas e de desenvolvimento social. Discriminado e esquecido pelo Governo Federal. Agora, de arder à alma mesmo é ver meu povo desconhecer a força e o respeito de sua cultura, se entregando para os exploradores e assassinos culturais. Usando motivos alienígenas de outras culturas, com vergonha de sua origem e sua história. E o que dizer daqueles que têm a responsabilidade de repassar, zelar e preservar a Tradição do Gaúcho do Sul do Brasil, cometendo dentro do Coração Tradicionalista verdadeiras omissões bárbaras. Esses amadores, aventureiros e caçadores de cargos alheios nos CTGs devem ser responsabilizados e afastados do meio tradicionalista. Quando nos CTGs e nas Escolas forem matérias de importância a Verdadeira Tradição e a História do Rio Grande do Sul, com a didática Tradicionalista respaldando esses eventos, aí teremos a identidade cultural segura e um futuro promissor às novas gerações de Tradicionalistas.
Sítio: *****
22/05/2007 22:12:11 Leonardo - Tapejara / RS - Brasil
Acho que a decadência é grande no que condiz com o Tradicionalismo. Somos e devemos ser gaúchos que cultivam a Tradição, a História e a Honra de nosso Povo!
Sítio: *****
25/05/2006 10:52:01 Carlos Zatti - Curitiba - PR. / PR - Brasil
Pela defesa da autêntica cultura sulista que milito no Movimento O SUL É O MEU PAÍS. Sim, acredito que independentes poderemos salvar nossa identidade. Há muito o governo brasiliano esqueceu dos valores morais deste chão. Assim, cada qual deve cuidar do que é seu, já que a Estrumeira de JK nada faz pelo coletivo.
Sítio: *****
Listados 5 Comentários!
Untitled Document