Usuário:
 
  Senha:
 
 

Miguel Marques:
Alma de Campeiro

 

26/06/2006 00:45:42
PRECURSORES DO MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO BRASILEIRO!
 
Os pioneiros do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro organizado!
............................................................................

O Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro organizado teve suas origens nas ideias e nas ações regionalista-tradicionais sul-rio-grandenses dos jovens integrantes do Departamento de Tradições Gaúchas do Colégio Júlio de Castilhos, de Porto Alegre-RS, no ano de 1947; e não de um rompante, como os mercadistas mandam divulgar na mídia de hoje. Antes dessa época, porém, várias manifestações foram desenvolvidas em prol da valorização e da preservação do Regionalismo e da Identidade Cultural dos Gaúchos Brasileiros. Tivemos, assim, o Instituto Histórico e Geográfico, fundado em Porto Alegre, no ano de 1854. Na cidade do Rio de Janeiro, em 1857, o Comendador Coruja fundava a Sociedade Sul-Rio-Grandense. E no ano de 1881, em São Paulo, surgia o Clube 20 de Setembro. A Sociedade Partenon Literário, de Porto Alegre, criada e presidida por Caldre Fião em 1868, tinha a finalidade de registrar os hábitos e os costumes gaúchos sul-rio-grandenses. Em 1898 o Grêmio Gaúcho de Porto Alegre era fundado pelo Major João Cezimbra Jacques – hoje o Patrono do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro –, já com a preocupação estatutária de preservar a tradição gaúcha sul-rio-grandense e promover a pesquisa no folclore do Rio Grande do Sul. Logo após, em 1899, surgia a União Gaúcha de Pelotas e o Centro Gaúcho de Bagé. Em 1900 a União Gaúcha Lourenciana, em São Lourenço. Em 1901 o Grêmio Gaúcho de Santa Maria e a União Gaúcha de Rio Grande. Em 1902 o Grêmio Gaúcho de Encruzilhada do Sul, a União Campestre e o Club Gaúcho Arealense, em Pelotas. Em 1904 o Grêmio Gaúcho de Dom Pedrito. Em 1905 o Grêmio Gaúcho de Santo Ângelo. Em 1938 a Sociedade Lomba-grandense. E em 1943 o Clube Farroupilha de Ijuí. Todas essas entidades tiveram, igualmente, grande importância na luta pela preservação e divulgação das antigas e autênticas tradições regionais dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul. Seus idealizadores, como a gurizada de 47, não foram meros sul-rio-grandenses, mas gaúchos conscientes da importância dos atos de valorização, conservação e retransmissão do antigo Patrimônio Sociológico-tradicional do Estado e do Povo Interiorano do Rio Grande do SulTodos eram, também, Tradicionalistas Gaúchos Brasileiros. Todos eles foram bravos defensores das antigas e regionais Tradições herdadas dos Gaúchos Pampeanos do Sul do Brasil!

 

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
NENHUM COMENTÁRIO ATÉ O PRESENTE MOMENTO!
Untitled Document