Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Monarcas e Pedro Neves:
Rio Grande Taura,
de João Alberto Pretto
e Pedro Neves

 

12/08/2005 18:30:01
OS GAÚCHOS E OS TRADICIONALISTAS GAÚCHOS BRASILEIROS!
 
Os Gaúchos Brasileiros têm a História, o Folclore
e a Cultura Regional dos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul!
............................................................................

É Gaúcho Brasileiro quem se identifica com a Tradição dos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul, independentemente de seu local de nascimento. Porém, o fato de alguém ser ou se dizer gaúcho não significa que seja ou venha a ser um Tradicionalista Gaúcho Brasileiro. Para que isso possa ocorrer, além da identificação do Vivente com a Cultura Regionalista-tradicional Sul-rio-grandense, os usos e os costumes dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul, há de haver de sua parte um mínimo de conhecimento e de coerência prática da Filosofia Tradicionalista, expressada, principalmente, na Carta de Princípios do Sistema Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro organizado. Como bem dizia Barbosa Lessa, ser gaúcho é um estado de espírito. Para Madaline Nicchols, da Carolina do Norte, EUA, o gaúcho não é uma designação de nacionalidade ou de origem territorial, mas simplesmente uma designação de uma estirpe, de um ser humano que existiu e existe em vários locais, não limitados por fronteiras políticas nem idiomas. O termo, assim posto, designaria certo tipo humano bem diferente dos demais, por suas características étnicas, seu usos, costumes e filosofia de vida, diz Dorotéo Fagundes de Abreu, em artigo publicado na sua Agenda Gaúcha 2005, ao citar o grande livro The Gaucho. Assevera Dorotéo, que para alguém ser gaúcho, modernamente, não precisa ter nascido na região do Prata nem especialmente no Rio Grande do Sul; basta que o sujeito tenha no peito um estado de espírito permanente de amor à Terra e de Liberdade, que já é gaúcho! Acrescentamos, contudo, que entre os gaúchos e os gauchos do Cone Sul-américa há significativas diferenças culturais, oriundas das suas respectivas origens formadoras, ou seja, não se pode nivelar gauchos castelhanos, com origem espanhola, com os gaúchos brasileiros, cuja origem é essencialmente portuguesa-açoriana e luso-brasileira. E essa diversa formação tem reflexos importantes no Folclore - de uma maneira geral -, e de forma específica em muitos dos aspectos regionais próprios de cada povo e de cada uma das suas respectivas regiões territoriais. Assim acontece com instrumentos, ritmos e compassos musicais; usos e costumes regionalista-tradicionais, a exemplo das diferenças no formato da copa do chapéu; na cor e nas particularidades das indumentárias típicas, como no caso da cor preta, que para os sul-rio-grandenses somente é usada para os casos de luto, e com cores claras para suas sóbrias camisas; no tamanho, na cor e na história dos lenços de pescoço regionais do Rio Grande, que em nada estão ligados ao regionalismo platino; nos cinturões: a rastra com florões para gauchos castelhanos e a guaiaca para os gaúchos brasileiros; no modo de encilhar o cavalo; no jeito próprio de assar uma carne, dentre tantas outras diferenças culturais regionalistas existentes entre os Gaúchos da Sul-américa Portuguesa e os Gauchos da Sul-américa Espanhola. São particularidades que, por pequenas que possam parecer, formataram cada uma dessas diversidades culturais, regionalistas, singulares, próprias e distintas, frente a outras não nativas dos seus respectivos pagos. E nem é preciso lembrar, por exemplo, que dentro dos próprios países existem outras diferenças regionais, seja na culinária, no modo de vestir, no jeito de encilhar o cavalo e até nos princípios morais, conforme cada uma das tradições locais, repassadas ao longo do tempo, de pai para filho, de forma restrita à população de cada uma das regiões. Na Argentina, por exemplo, os gauchos de Santa Cruz não têm os mesmos usos e os mesmos costumes tradicionais dos gauchos de Corrientes ou Entre Rios. No Brasil, por seu lado, gaúchos da Serra têm usos e costumes regionais não idênticos aos naturais da Fronteira, da Campanha ou das Missões, devido à influência dos birivas paulistas e dos imigrantes chegados àquela região serrana. Respeitar esses diferentes Patrimônios Culturais Regionalista-tradicionais recebidos dos antepassados por quem os herdou, é um dever de todos os povos e um direito garantido aos cidadãos detentores desses legados regionais. Assim, as naturais diversidades culturais, regionalista-tradicionais existentes entre gaúchos brasileiros e gauchos platinos é, também, um Direito Humano a ser considerado por todos, em nome da preservação das respectivas Identidades Culturais, Históricas, Regionalistas, Tradicionais, Nativas. Qualquer ato em sentido contrário que afronte essas singularidades locais é de ser configurado como um verdadeiro crime de lesa-cultura; um reprovável, inescrupuloso e grave assassinato cultural regionalista-tradicional. Portanto, Gaúchos Brasileiros são aqueles que se identificam com a Tradição Gaúcha dos Interioranos do Pampa do Rio Grande do Sul, independentemente dos seus respectivos locais de nascimento. Entretanto, essa condição, por si só, não tem o condão de transformar um gaúcho de espírito em um Tradicionalista Gaúcho Brasileiro, pois este último haverá, necessariamente, de possuir a devida consciência tradicionalista e exercitar, praticamente, a esperada coerência histórica, cultural, regionalista-tradicional sul-rio-grandense, em respeito à Filosofia de Atuação do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro organizado e à autenticidade das Tradições Regionais dos Gaúchos Campeiros do Sul do Brasil!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
12/08/2011 20:03:48 José Itajaú Oleques Teixeira - Brasília / DF - Brasil
Prezado Luciano. O sítio Bombacha Larga agradece as tuas honrosas visitas, a colaboração e a comunicação postada neste espaço cultural tradicionalista gaúcho. Normalmente postamos imagens de "gauchos platinos", de acordo com o assunto abordado nas matérias. Mas, sem dúvida que é interessante que as referidas diferenças sejam demonstradas com mais frequência neste sítio. Assim sendo, embora não diariamente, acatando a tua sugestão, passaremos a publicar no BL, mais seguidamente, imagens de "gauchos uruguaios e argentinos". Que o Patrão Velho das Alturas dê muita saúde e olhe por esse prezado Vivente, também!
Sítio: http://www.bombachalarga.org
12/08/2011 09:55:59 Luciano - Brasília / DF - Brasil
Buenas Indio Velho! Inicialmente quero parabenizá-lo pela excelência do trabalho que desenvolve. Leio diariamente as matérias postadas neste sítio e como já frizei admiro seu trabalho, hoje pela primeira vez neste espaço vi o retrato de um gaucho platino, o que não quer dizer que não tenha outros. Com o intuito de colaborar, pergunto se não seria interessante se além das diferenças comentadas de vez em quando se postassem tambem imagens que pudessem ilustrar as diferenças. Forte quebra costelas e que o Patrão da Estância Celestial continue lhe dando forças e saúde em seu jornadear.
Sítio: *****
19/09/2005 14:47:14 MARCOS FRANÇA
É isto mesmo, indiada: ser gaúcho é um estado d'alma!
Sítio: *****
Listados 3 Comentários!
Untitled Document