Usuário:
 
  Senha:
 
 

Grupo Quero-Quero:
Gineteada e Marcação, de Elton Saldanha
José João Sampaio e Quide Grande

 

15/07/2006 07:22:37
O RODEIO CRIOULO DA TRADIÇÃO DOS GAÚCHOS DO RIO GRANDE!
 
Tradição Gaúcha Brasileira: antigos usos e costumes regionais
dos Antepassados Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul!
............................................................................

Os Rodeios Gaúchos Brasileiros são denominados de crioulos porque representam as práticas nativas e tradicionais do Rio Grande do Sul, forjadas pelos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa Sul-rio-grandense. Daí decorre a necessidade de preservá-las, no Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro, imunes às influências de outros usos e de outros costumes alheios e estranhos à vivência dos antigos gaúchos pampeanos do Estado Garrão-sul do Brasil. O Rodeio Crioulo Gaúcho da Antiga Tradição do Rio Grande do Sul, portanto, não deve - ou não deveria - contemplar estilos como o country-texa-sertanejo, o crioulista-mercosurista, o comercial-nativista, o tchesista-urbano e outros mais, com aberturas e desfiles próprios dos Rodeos de Barretos-SP; com palhaços, motos, artifícios pirotécnicos, provas texanas, narradores com versos sertanejos e orações à Nossa Senhora Aparecida; com as comerciais gineteadas em gado vacum e as garupa sureña, basto aberto e outras com calças justas em vez da bombacha, com boinas coloridas, cintas, guaiacas porchetão freio de ourorastras de outras plagas, com indumentárias pretas ou de coloridos fortes; e com sedéns que afrontam a legislação ambiental brasileira e a sul-rio-grandense, configurando o crime de maus tratos aos animais. Embora utilizando um formato norte-americano, aonde o espetáculo e não a cultura tradicional é que deve ser valorizado, o Rodeio Crioulo Gaúcho Brasileiro têm duas importantes vantagens: a prática regionalista-tradicional dos executores e a demonstração ao público assistente das antigas lidas de campo desempenhadas pelos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul, no antigo, no tradicional serviço das estâncias, como as atividades de parar rodeio nos pelados de campo, aonde o gado era reunido, quase sempre, em um lugar plano e alto. Neles eram revisados os animais, tratados com sal, apartados e curados nas suas eventuais bicheiras. Essa função começava ao clarear do dia. A grito e a cachorro, o gado era reunido. E uma vez cerrado o rodeio, os peões mais moços ficavam encarregados de laçar as reses abichadas, de “atacar o rodeio”, no manejo certeiro do laço. Nas castrações e marcações, também os gaúchos realizavam os tiros de laço e os pialos, na execução desses serviços de campo. Ginetes, por profissão, domavam potros xucros e amansavam redomões e caborteiros. Assim, a importância das atuais Festas Campeiras e dos Rodeios Crioulos da Antiga Tradição do Rio Grande do Sul está na preservação dessas lidas antigas, tradicionais, dos gaúchos sul-rio-grandenses, no culto às suas práticas campeiras e na retransmissão delas para as novas e futuras gerações, tudo com o devido respeito à antiga, regional e campeira Pilcha Gaúcha Oficial e de Honra do Estado do Rio Grande do Sul. Por isso, mesmo que alguns Centros de Tradições Gaúchas não disponham de uma Invernada Campeira, nada impede que essas Entidades Tradicionalistas providenciem a confecção de uma vaca parada, passando a estimular seus piazitos, desde cedo, ao exercício do tiro de laço. Todas, igualmente, podem e devem manter pelo menos um cavalo e promover junto aos jovens os conhecimentos campeiros, ensinando-lhes a arte de bem encilhar, montar e tratar um pingo, conforme a verdadeira Tradição Gaúcha do Rio Grande do Sul. E sendo a Tradição Gaúcha Brasileira de origem essencialmente pastoril, os antigos usos e costumes tradicionais dos Campeiros do Sul do Brasil devem ser permanentemente incentivados no Meio Tradicionalista Gaúcho Brasileiro. Dessa forma estaremos mantendo e repassando, por Tradição, as lidas dos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul e contribuindo para o surgimento de novos pialadores, ginetes e laçadores verdadeiramente tradicionalistas, para o requerido culto e a estatutária preservação do antigo Patrimônio Sociológico-tradicional do Estado Sulino. Serão eles, os jovens, os eficazes contribuidores para a conservação das raízes campeiras, dos apetrechos tradicionais, da autêntica e regional Pilcha Gaúcha Oficial e de Honra do Rio Grande do Sul, prevista na legislação, junto aos Rodeios Crioulos Gaúchos do MTG do Brasil!

 

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
24/01/2009 13:12:22 reges oliveira da silva - sao pedro do sul / RS - Brasil
Sou Tradicionalista!
Sítio: *****
15/07/2008 22:06:07 josoé porto farias - são leopoldo / RS - Brasil
Mas e aí, Vivente? Tenho uma dúvida e queria que alguém me ajudasse... Escutei uma música de uma das edições da Califórnia da Canção Nativa, mas até hoje não sei quem canta e nem o nome da música, que tem um trecho parecido com isso "o açúde rachou a taipa, numa solheira bagual, no fundo um lamaçal minguando a cada dia"... Se alguém puder me ajudar a descobrir alguma coisa sobre essa música, ficaria loko de contente! Buenas, um abraço e até mais...
Sítio: *****
Listados 2 Comentários!
Untitled Document