Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Farrapos:
Gaúcho eu sou

 

16/08/2005 06:29:45
OS GAÚCHOS!
 
CTG Herdeiros da Tradição, de Francisco Beltrão-PR!
............................................................................

É engraçado! O gaúcho, na frente de um forasteiro, tende a ser mais gaúcho. Carrega no sotaque, faz questão de dizer "tu" e, se não se lembra, na hora, de algum dito gaúcho, improvisa: - Mas isso tá más enrolado que cristal pra viagem, tchê! É claro que todo o estereótipo regional tem um certo exagero, um certo teatro. Há baianos que levam sua baianice às últimas indolências: ninguém pode ser tão baiano assim! Há mineiros profissionais, cariocas ostensivos (geralmente do Espírito Santo) e nordestinos que, quando estão sozinhos, tiram a máscara e ficam igual a qualquer paulista. Mas acho que ninguém incorpora tão enfaticamente o próprio tipo quanto o gaúcho. Ser gaúcho é quase uma provocação. Nem sempre foi assim. Houve tempo em que gaúcho chegava no Rio e já começava a chiar no táxi. Antes de cruzar o túnel, já era Flamengo e Mangueira, "podish crer". Descia no hotel bronzeado da praia e era uma vergonha quando descobria, tarde demais, que tinha esquecido de tirar as esporas. Ser gaúcho era ser ingênuo, por fora, provinciano, alguma coisa menos que carioca (ou paulista, quando tudo se mudou para lá). Havia casos pungentes de mães que iam visitar seus filhos no Rio e encontravam estranhos. - É tu, Xiru? - "Shquienta não, coroa". - Mas guri... - E meu nome agora é Bob, schtá sabendo? Exagero, por certo. Mas o gaúcho tinha um certo pudor das suas origens. Não as renegava, mas também não espalhava. Hoje mudou. Gaúcho fala como gaúcho e mantém o sotaque em qualquer situação. Quando não é o gaúcho que vai para fora do Estado, mas o forasteiro que chega, acontece coisa parecida. Não é apenas o desejo natural de mostrar para a visita o que nossa casa tem de melhor. É outra coisa. É como se precisássemos nos convencer, para convencer os outros que ser gaúcho é côsa especial barbaridade! Mesmo tendo que mentir um pouco. Nós não pensamos, realmente, que Deus fez as outras raças primeiro e o gaúcho quando pegou a prática. Mas faz parte da provocação, faz parte do teatro. O que nós acreditamos, isto sim, é que Deus fez o mundo todo na segunda-feira, porque precisava do resto da semana para caprichar no Rio Grande! (Os Gaúchos, de Luís Fernando Veríssimo)

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
16/08/2010 15:38:14 Maria denise dasilva lunardi - almas / TO - Brasil
Excelente este site. Ótimo o assunto tratado. Mesmo estando longe, fiquei emocionada ao ler. Parabéns pelo trabalho.
Sítio: *****
16/08/2008 12:56:58 Dorival Rodrigues e Silva - Pindamonhangaba / SP - Brasil
Sou paraense, mas estou em São Paulo, em Pindamonhangaba. Depois de ver o site, deu vontade de ser gaúcho. Porreta, meu! Parabéns!
Sítio: *****
20/07/2007 23:16:17 José Itajaú Oleques Teixeira - Guará / DF - Brasil
Prezado visitante Raphael. O sítio Bombacha Larga agradece a tua honrosa visita a este espaço cultural tradicionalista gaúcho e o comentário postado. Com referência ao texto Os Gaúchos, de Luís Fernando Veríssimo, como se pode verificar na parte final do mesmo, na verdade, tudo "faz parte do teatro". O nordestino, como qualquer outro brasileiro, mesmo afastado por muito tempo de sua Terra, esforça-se para manter as suas características regionais. Às vezes, quando sozinho, nem sente tanto essa necessidade de se situar cultural e geograficamente. Mas, junto a outras pessoas, volta a falar o "nordestinês" como forma de valorizar, orgulhosamente, a sua querida região. Assim acontece com gaúchos, paulistas, cariocas, baianos e outros brasileiros, especialmente quando distantes de suas regiões de origem. E só para amenizar alguma eventual má impressão deixada pelo referido texto, lembremos que o autor também é um renomado humorista e, por isso mesmo, suas colocações devem ser relativizadas, por trilharem, em muitos casos, o caminho da comicidade. Não há, absolutamente, na construção literária citada, qualquer pretensão de Luís Fernando Veríssimo discriminar quem quer que seja, muito menos os nossos irmãos nordestinos, cuja riqueza cultural e força de luta só contribuem para engrandecer a todo o povo brasileiro e este nosso Brasil Continental. Saudações e um forte abraço a esse prezado Vivente!
Sítio: http://www.bombachalarga.com.br
20/07/2007 17:15:48 Raphael - São Paulo / SP - Brasil
dizer agora que quando o nordestino tira a mascara e fica igual paulista isso já é ofensa. eu não sei exatamente o que o texto quis dizer mas se vierem aqui para o meu bairro vão sair daqui com medo de nordestino e irão correndo fechar as fronteiras do RS para essa gente não passar.
Sítio: *****
22/09/2005 10:24:23 José Itajaú Oleques Teixeira
O Bombacha Larga agradece aos amigos Marcos França e Roberto pelos comentários postados. Saudações Tradicionalistas e um quebra-costelas cinchado aos prezados visitantes!
Sítio: http://www.bombachalarga.com.br
16/08/2005 14:03:19 MARCOS FRANÇA (BRASÍLIA)
Mas bah! É a mais pura verdade, tchê!
Sítio: *****
16/08/2005 09:54:48 Roberto
Gostei! Muito bom!
Sítio: *****
Listados 7 Comentários!
Untitled Document