Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Filhos do Rio Grande:
Laçador

 

18/08/2006 06:08:59
PAIXÃO CÔRTES: O LAÇADOR DA TRADIÇÃO DOS GAÚCHOS DO RS!
 
O Laçador, de Caringi: estátua de bronze modelada na figura de Paixão Côrtes!
............................................................................

A escolha do folclorista Paixão Côrtes para ser o Patrono da Semana Farroupilha de 2006, pela Comissão Organizadora dos Festejos Farroupilhas no Rio Grande do Sul, representou mais um justo reconhecimento do valor desse Guerreiro Tradicionalista e dos seus relevantes trabalhos prestados à Cultura Regionalista-tradicional Gaúcha Sul-rio-grandense. Paixão Côrtes, sem dúvida, é um dos maiores estudiosos, pesquisadores e divulgadores do folclore sul-brasileiro. Não devemos esquecer, no entanto, que suas inúmeras realizações, assim como as raízes do Tradicionalismo, estão assentadas na vivência rural dos habitantes do interior pampeano do RS. Aos vinte anos de idade, como os demais moços nascidos e criados na campanha, Paixão Côrtes reivindicava seu direito de cultuar, cultivar, zelar, defender, preservar e difundir as genuínas tradições de seu Pago Sul-brasileiro. E ao ver desgarrar a Cultura Regionalista-tradicional do povo de seu Estado, Paixão Côrtes soltou o braço e largou a armada do laço nas aspas da Tradição dos Gaúchos Campeiros do Pampa Sul-rio-grandense, trazendo-a firme até os dias atuais. E na ronda diuturna cuidou para que a rês dessa valiosa Herança Cultural Regionalista não se extraviasse, mantendo-a nos campos verdes da estância grande da consciência de cada um de seus detentores: todo o Povo Brasileiro! A Cidadania Tradicionalista, dessa forma, nos meados do século passado, bradava aos quatro-ventos que o Povo Gaúcho do Rio Grande tinha um modo próprio de viver e o direito de vivenciá-lo, reverenciá-lo, mantê-lo e perpetuá-lo pelo ato da retransmissão do mesmo às novas e futuras gerações. E aquela árdua luta da gurizada de 47 ganhou corpo, conquistou terreno, evoluindo sobremaneira. Mas, apesar das gigantescas conquistas, a guerra não foi, de todo, vencida. Diante da castração do Regionalismo Gaúcho, no Governo Vargas, e dos sentimentos de vergonha, grossura e falta de civilização plantados pelos neo-colonizadores culturais do pós-Segunda Guerra Mundial, nas consciências dos sulistas brasileiros, há lutas, ainda, por se travar e peleias a ganhar. Os reflexos daquele pernicioso centralismo estatal e daquela criminosa inculcação alienígena são, ainda, colhidos até os dias de hoje. Homens moradores lá de fora, que labutam na lida campeira, ainda se negam a trajar uma bombacha; políticos, em pleno Dia 20 de Setembro – o Dia do Gaúcho Brasileiro e Data Maior do Estado do RS -, envergonham-se de vestir a histórica Pilcha Gaúcha Oficial e de Honra de seu Estado Sulino, instituída por lei estadual. Algumas Entidades Culturais, ainda, evitam a sigla CTG, tudo por conta da antiga e incutida estigmatização. Paixão Côrtes, portanto, como os demais Precursores do Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro organizado e outros tradicionalistas, fez muito e continua a fazer pela Cultura Regional dos Gaúchos Sul-brasileiros. O primeiro Desfile Farroupilha do Piquete da Tradição, do Departamento de Tradições Gaúchas do Colégio Júlio de Castilhos, de Porto Alegre, no dia 5 de setembro de 1947; a primeira Ronda Crioula; o primeiro Baile à Gaúcha do Movimento Cultural iniciado; a instituição da Chama Crioula e do Candeeiro Crioulo; a fundação do 35 CTG e as diversas pesquisas folclóricas de campo são alguns exemplos da imensa contribuição dada pelo Patrono da Semana Farroupilha de 2006, para a valorização do Patrimônio Sociológico-tradicional dos Gaúchos Sul-brasileiros. A estátua O Laçador, do escultor Antônio Caringi, inaugurada em praça pública no ano de 1958, Monumento-símbolo da cidade de Porto Alegre, vem a eternizar o homem e a obra do grande folclorista e tradicionalista gaúcho. Assim, reconhecer o valor desse verdadeiro Arauto da Tradição Gaúcha Sul-brasileira é um dever de consciência de todos: sul-rio-grandenses, brasileiros e, especialmente, dos Cidadãos Tradicionalistas Gaúchos do Brasil. Veneremos, portanto, hoje e sempre, com o direito às críticas que se fazem necessárias, a João Carlos D'Ávila Paixão Côrteso Laçador da Tradição dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul!

 

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
NENHUM COMENTÁRIO ATÉ O PRESENTE MOMENTO!
Untitled Document