Usuário:
 
  Senha:
 
 

Délcio Tavares:
Prenda Minha

 

26/10/2006 10:40:50
O TRADICIONALISMO E A COERÊNCIA TRADICIONAL DO RIO GRANDE!
 
A Pilcha Gaúcha Feminina Oficial e de Honra do Rio Grande do Sul
e a Coerência Regionalista-tradicional Gaúcha Sul-brasileira!
............................................................................

Os Tradicionalistas Gaúchos Brasileiros devem, por um dever institucional-estatutário, preservar o Núcleo da Formação Gaúcha Sul-rio-grandense, fundado na região do Pampa do Rio Grande do Sul, em cumprimento a um dos Fins Culturais do Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro organizado. Todos, consequentemente, estão moralmente obrigados a observar a necessária Coerência Regionalista-tradicional Sul-rio-grandense. Ao integrante do MTG Brasileiro, portanto, cabe a missão de proceder conforme o modo de vida típico e tradicional dos antigos gaúchos do Pampa Sul-brasileiro, o Núcleo Formador de toda a centenária Tradição Regional do Rio Grande do Sul. E para atingir esse fim, aqueles que valorizam suas raízes, a História e a Cultura Regionalista-tradicional de sua Terra, certamente que não se submetem aos modismos impostos pelos mercados corruptores dos usos e costumes antigos, tradicionais, e dos princípios éticos e morais do Povo Gaúcho Sul-rio-grandense. Contra tais desnaturações é que os defensores da Cultura Gauchesca Sul-brasileira reagem, combatendo esses e outros despropósitos vivenciados no atual Meio Tradicionalista Gaúcho Brasileiro. Cultuar e preservar o estilo de vida dos antepassados gaúchos campeiros do Pampa Sul-rio-grandense, o ambiente saudável e familiar dos Santuários da antiga e campeira Tradição do Rio Grande - os CTGs e as demais Entidades Tradicionalistas filiadas ao MTG Brasileiro -, e a costumeira simplicidade gauchesca sul-rio-grandense, uma característica marcante dos Gaúchos do Rio Grande, antes de um dever cultural de todos os Órgãos Tradicionalistas é um direito inalienável de cada um dos Cidadãos Tradicionalistas Gaúchos do Brasil e dos demais detentores desse antigo e valioso Patrimônio Sociológico-tradicional Sul-rio-grandense, dessa rica e antiga Tradição dos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul. Portanto, todas as indevidas e interesseiras interferências promovidas no MTG Brasileiro organizado, ao longo do tempo, devem ser tidas como graves atentados à liberdade que qualquer Cidadão Gaúcho Brasileiro tem de reverenciar a sua antiga Tradição Regional, a Cultura Popular Gauchesca da Terra Gaúcha Sul-brasileira. Todas as nocivas ações - mercadistas, comerciais, econômico-financeiras, político-partidárias, eleitoreiras, pessoais -, hão de ser consideradas como indevidas afrontas à Cidadania, e, por consequência, ao próprio Estado Democrático de Direito. Assim, reagir contra essas incoerências gauchescas sul-rio-grandenses e as imoralidades tradicionalistas gaúchas brasileiras é um dever de todos os detentores do antigo Patrimônico Sociológico-tradicional do Estado e do Povo do Rio Grande do Sul. No entanto, para haver Coerência Cultural Tradicionalista não basta indignação e protestos. A reação deverá se dar, também, por meio de atos práticos. O brilho e as cores pretas e fortesincompatíveis com a tradicional Pilcha Gaúcha Oficial e de Honra do Rio Grande do Sul; os apetrechos alienígenas, importados; as comerciais invencionices dos modismos impostos ao Modo Gaúcho Tradicional Sul-rio-grandense de Vestir; as imposições musicais dos mercados sem fronteiras da Nova Ordem Mundial, são influências negativas que só servem para descaracterizar, desnaturar, corromper o rico Acervo Cultural Regionalista-tradicional Gaúcho Sul-rio-grandense. A sobriedade, a singeleza, a naturalidade e a pureza dos usos e costumes da antiga Tradição dos Gaúchos Interioranos do Pampa do Rio Grande do Sul são peculiaridades que devem ser mantidas no MTG Brasileiro, como parte importante do legado cultural recebido dos Antepassados Gaúchos do Pampa do Rio Grande do Sul. Artificialismos servem apenas para fomentar essa Corrupção Cultural da centenária, regional e campeira Tradição dos Gaúchos Brasileiros, cuja etimologia da própria palavra está a orientar o Tradicionalismo do Brasil e os seus integrantes Tradicionalistas Gaúchos Brasileiros para o ato de retransmitir ou de entregar a Filosofia de Vida e o conjunto de usos e costumes antigos dos Pampeanos do Rio Grande do Sul, preservados e repassados, de pais para filhos, por Tradição e pelo tempo, para as novas e futuras gerações. E assim deve ser com a antiga Tradição dos Gaúchos do Rio Grande. Com Coerência Tradicional Sul-rio-grandense e Consciência Tradicionalista Gaúcha Brasileira, em cumprimento aos Fins Culturais do MTG Brasileiro, trazidos na Filosofia de Atuação de sua Carta de Princípios, tanto a Identidade Cultural Regionalista como a autenticidade da antiga Tradição dos Gaúchos Brasileiros continuarão sendo preservadas e corretamente divulgadas, para o mundo, tendo sempre por base o Núcleo da Formação Gaúcha Sul-rio-grandense, o Pampa Sul-brasileiro: a região formadora da centenária e atual Tradição dos Gaúchos Campeiros do Sul do Brasil!

 

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
09/02/2008 19:02:49 Elói orchel - Rondonópolis / MT - Brasil
É a primeira vez que acesso este site. Vocês estão de parabéns, pois deu para perceber que a luta de manter a tradição sulista é uma das suas prioridades.
Sítio: *****
27/10/2006 00:23:11 José Itajaú Oleques Teixeira - Guará / DF - Brasil
Prezada Cristiane. Entendo que essa seja a tua preferência pessoal. Entretanto, na Tradição Gaúcha muitas predileções devem ceder às normas tradicionalistas, mantenedoras dos usos e costumes gaúchos, em observância da necessária preservação prevista na Carta de Princípios do MTG Brasileiro. Nesse sentido, o traje masculino só deve ser usado nas provas campeiras dos Rodeios Crioulos da Tradição Sul-rio-grandense e nas Cavalgadas Rurais não oficiais. Nos Desfiles Tradicionalistas oficiais, como é o caso do Desfile Farroupilha, por exemplo, o traje da Prenda Gaúcha deve ser o Vestido de Prenda, previsão esta contida na lei estadual do RS, pois ali deve estar sendo revelada a todos os expectadores a verdadeira e tradicional indumentária usada pelas mulheres gaúchas do interior pampeiro do Rio Grande, ao longo do tempo e com qualquer tempo. Agradecendo a tua participação, enviamos-te as nossas Saudações Tradicionalistas e o nosso respeitoso quebra-costelas!
Sítio: http://www.bombachalarga.com.br
26/10/2006 22:03:40 Cris - Brasília / DF - Brasil
eu não poderia perguntar à prendinha porque não a conheço..mas uso vestido de prenda e também ando a cavalo e falo por experiência própria que o sol as vezes nos castiga. Tenho muito orgulho de meus vestidos de prenda,mas para andar a cavalo prefiro roupas que proporcionem maior agilidade e protejam meu rosto do sol.
Sítio: *****
26/10/2006 17:01:05 José Itajaú Oleques Teixeira - Guará / DF - Brasil
Agradecemos os bem-vindos comentários dos prezados visitantes Cássio e Cristiane. São por essas importantes participações que algumas questões tradicionalistas têm a oportunidade de serem debatidas, especialmente diante dos poderosos interesses comerciais propalados por "exploradores de culturas" de toda a ordem. Não há dúvida que é muito mais interessante vender chapéus, cintos, botas, lenços e calças às mulheres gaúchas, e ditar modas para aumentar os lucros de quem não tem nenhum compromisso com a cultura de um povo. Acredito que, para um melhor entendimento do que seja realmente Tradição, um dicionário explicaria muito bem o verdadeiro sentido da expressão, quando ela se referir aos usos e costumes populares. Pois, como diz aquele lema de um Piquete sulista, Tradição não se inventa; se cultua e se vive! Quanto à expressão facial da Prendinha, na imagem publicada hoje no BL, sugiro uma consulta pessoal à mesma e a seus familiares. Aposto que ela não deixaria - no frio, na chuva ou no calor -, de usar o seu bonito e tradicional Vestido de Prenda, que só a deixa mais gaúcha e mais prendada. Saudações Tradicionalistas e um quebra-costelas!
Sítio: http://www.bombachalarga.com.br
26/10/2006 12:40:54 Cristiane - Brasília / DF - Brasil
obs.: olha a cara de sofrimento da prendinha...é inquestionável que o vestido de prenda é o mais indicado para exaltar a graciosidade e feminilidade das mulheres,mas ao meu ver chega a ser um absurdo botar uma criança com todo esse pano em cima de um cavalo para passar horas sob o sol forte sem ao menos um chapéu para protegê-la.
Sítio: *****
26/10/2006 12:35:43 Cristiane - Brasília / DF - Brasil
Cássio, muito em dito!
Sítio: *****
26/10/2006 11:17:07 Cássio - Medianeira / PR - Brasil
Buenas viventes! Existe uma questão que muitas vezes é esquecida quando se fala em Tradição. Tradição é algo que se ensina de pai para filho, e é justamente por isso que tantas mudanças ocorrem. Existe uma diferença entre o que é ensinado e o que é apreendido. As formas de interpretação é que vão criando as diferenças ao longo do tempo. E se a tradição gaúcha é centenária, bicentenária, nada mais normal que muitas coisas mudaram nesse tempo. O maior exemplo é a tão reverenciada bombacha. Hoje é tradição, mas até por volta de 1850 não era conhecida dos gaúchos, e hoje ninguém mais usa Chiripá no dia-a-dia. Preservar tradição sim, viver no passado não. Tradição é moral, ética, educação, bons costumes. Isso tudo é mais importante do que ficar fiscalizando se a bombacha tem a largura da perna compatível com a cintura e essa coisas. Evitar abusos e deturpações sim, mas acompanhando o mundo. O GAÚCHO sempre foi de vanguarda, não é agora que vai voltar na história, isto é impossível.
Sítio: *****
Listados 7 Comentários!
Untitled Document