Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Guapos:
Pot-Pourri do Chimarrão: Chimarreando Só,
Bombachudo, Doce amargo do amor,
Pra adoçar o amargo

 

23/08/2005 09:38:14
CHIMARRÃO É O MATE-AMARGO DOS GAÚCHOS BRASILEIROS!
 
Chimarrão: o mate-amargo dos Gaúchos Brasileiros!
............................................................................

Também chamado de mate, pelos gauchos platinos, o chimarrão é, de acordo com a Tradição do Rio Grande do Sul, feito e tomado somente em cuia proveniente do porongo. Os gaúchos do Brasil tomam o seu mate-amargo pela madrugada. Porém, quando de folga, tomam-no a qualquer hora. É enchido só por um dos tomadores, sendo passado de mão-em-mão, sempre da direita para a esquerda. Entretanto, se na roda encontra-se pessoa eminente a esta é oferecido em primeiro lugar. Um costume antigo é o de quando tomado na sala, entre pessoas de cerimônia, nunca o mate é enchido no próprio recinto, cabendo a alguém, tradicionalmente uma mulher ou a uma moça, tranquear o mate da cozinha para a sala. Também nunca se usam duas cuias na mesma roda de chimarrão, salvo em acampamentos, quando o número de pessoas é grande. É de praxe agradecer o mate-amargo no ato de se entregar a cuia, após sorvido, e nunca no momento de recebê-la das mãos do enchedor. Estando meio apertado ou entupido, quem receber o chimarrão não deve procurar corrigi-lo, pois isso seria uma falta de atenção para com o enchedor. O correto, neste caso, é devolvê-lo a quem o estiver enchendo, e, desculpando-se, pedir a ele que o arrume. Ao entregar a cuia, depois de haver tomado o mate-amargo, não se deve levantar do banco ou do assento para tal; basta fazer um simples gesto, estirando o braço, fazendo ver ao enchedor o desejo de lhe entregar a cuia. A pessoa que estiver enchendo o chimarrão é que atravessa a sala para entregá-lo ou recebê-lo. Também é de bom costume  fazer roncar a cuia discretamente, ao terminar o mate-amargo. Isto serve para advertir a quem estiver enchendo-o que o mesmo já está tomado. Nunca se deve entregar o chimarrão sem tê-lo tomado totalmente. Além de tudo isso, a cuia nunca deve passar de um dia para outro com erva. Isto faz com que o porongo fique com cheiro e gosto de azedo. Para recuperar a cuia basta, antes de iniciar um novo mate, colocar dentro do porongo algumas brasas, despejando logo água fria em cima. Esses são registros de Raul Annes Gonçalves, in Mala de Garupa - costumes campeiros, 3a ed. - Porto Alegre: Martins Livreiro, 2004. Em complemento, o Bombacha Larga acrescenta que a cuia tradicional do gaúcho brasileiro é a de porongo grosso, médio ou grande, e com abas no bocal; que chimarrão é designação própria dos gaúchos sul-brasileiros, sendo a de mate para os gauchos platinos; que a cuia é passada ou entregue com a mão direita e com a bomba direcionada para o vivente que a recebe. Cuia muito pequena e com bocal sem abas é do costume argentino ou uruguaio; e o ato de acrescentar açúcar na erva-mate, pela indústria ervateira, contraria a Tradição Gaúcha do Rio Grande do Sul e a própria essência dessa Bebida Símbolo do Estado Sulino (Lei Nº 11.929, DE 20.06.2003), pois a palavra chimarrão tem o significado de amargo; e amargo não é e não pode ser doce. Vejas, também, os Dez Mandamentos do Chimarrão, no espaço Notícias, e aproveites para conhecer outros aspectos relativos ao Mate-amargo dos Sulistas do Brasil: o Chimarrão dos Gaúchos Brasileiros!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
NENHUM COMENTÁRIO ATÉ O PRESENTE MOMENTO!
Untitled Document