Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Tiranos:
Minha Prenda, de Ângelo e Ricardo Marques,
João Sampaio e Silvestre Araújo

 

31/10/2006 09:56:26
O TRADICIONAL, O POLÍTICO E O COMERCIAL NA CULTURA GAÚCHA!
 
Tradição Gaúcha Brasileira: ato de retransmitir,
às novas e futuras gerações, o acervo cultural regionalista-tradicional
dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul!
............................................................................

A Cultura Regionalista-tradicional Gaúcha Sul-rio-grandense é um Patrimônio de todos os brasileiros. Por isso, deve ser ela zelada, protegida e preservada, para que a Tradição dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul siga adiante, sendo repassada, de pais para filhos, para as novas e futuras gerações. Esse é um legítimo direito de herança de todos: sul-rio-grandenses e brasileiros de toda e qualquer querência, gaúchos e tradicionalistas ou não. Entretanto, diante das pressões diárias e contínuas de um poder econômico exercido por vorazes e corruptores mercados, essa riqueza regionalista-tradicional gaúcha sul-brasileira vem sofrendo, há muito, nocivas alterações na sua essência, nas suas coisas tradicionais. E assim tem sido porque ela está, convenientemente, vinculada a interesses de toda a ordem. Como é do conhecimento geral, a Cultura Regional Gaúcha Sul-rio-grandense tem sido explorada especialmente por interesses políticos, partidários, eleitoreiros e comerciais dos mercados sem fronteiras. Em alguns Desfiles Farroupilhas, por exemplo, são apresentadas exposições de ambulâncias, de veículos como jipes, motos e outros que nada têm a ver com o tema principal do evento, cuja previsão legal manda homenagear os Heróis Farrapos, objetivo este há muito negligenciado pelos senhores organizadores da Semana Farroupilha no Rio Grande do Sul. São Desfiles Farroupilhas nitidamente explorados pelas indústrias do turismo, da música, das grifes urbanas e alienígenas, mediante uma colorida carnavalização que transforma a simplicidade e a originalidade da Tradição dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul em um festival de incoerências, redundâncias históricas e impropriedades tradicionais sul-rio-grandenses e tradicionalistas gaúchas brasileiras. Nos programas nativistas, cuja música deveria ser a regionalista-tradicional gaúcha sul-rio-grandense, impera o mercado fonográfico e a promoção de indumentárias, ritmos musicais e produtos não pertencentes às antigas e campeiras Tradições Regionais do Rio Grande do Sul, em detrimento dos autênticos valores culturais sul-rio-grandenses. São modismos como o chapéu de couro, claro, country, chaparral, aba frontal caída; as calças justas em vez da bombacha, a calça larga dos gaúchos do Rio Grande; as cintas urbanas, as rastras platinas, as guaiacas porchetão freio de ouro e as coloridas boinas importadas; as camisas e camisetas da moda, pretas, de coloridos fortes; são bandas musicais Embustes da Tradição Gaúcha do Rio Grande do Sul, no interior dos Centros de Tradições Gaúchas dos Pampeanos Sul-rio-grandenses, com seus integrantes desrespeitando a tradicional Pilcha Gaúcha Oficial e de Honra do Rio Grande do Sul e executando ritmos e compassos musicais que nunca foram, não são e jamais serão tradicionais do Estado Garrão-sul do Brasil, com conteúdos chulos, imorais, efeitos de gelo seco, artefatos de iluminação e vídeos nas paredes dos CTGs, a massagear o ego de certos exibicionistas, em ambientes que mais parecem boates do que um salão tradicionalista de Fandangos Gaúchos da Tradição dos Campeiros do Rio Grande do Sul, cujos espetáculos, essencialmente comerciais, estão mais para verdadeiros festivais de rock-and-roll. São CTGs priorizando a bilheteria, em vez das ações de culto, zelo, preservação e correta divulgação da autêntica Tradição dos Gaúchos Campeiros do Pampa Sul-rio-grandense, transformando as Entidades Tradicionalistas em meras Casas de Show, em Bailantas de Barracas, em Bailões da Cerveja; em eleitoreiros Bochinchos, cujos apetrechos e estilos usados e vendidos em seus interiores estão a contrariar o tradicional Jeito Gaúcho de Vestir e de Viver dos Campeiros Sul-brasileiros. E até o arcaico voto de cabresto no Tradicionalismo organizado já tentaram instituir, ou já instituíram. Enfim, nota-se que, por essas e outras impropriedades culturais, a exploratória presença dos interesses político-partidários, econômico-financeiros e comerciais no MTG estão à frente dos interesses culturais regionalista-tradicionais gaúchos sul-rio-grandenses que o Tradicionalismo deve, por disposição institucional-estatutária, cuidar, implementar, executar. Estes, no entanto, há muito que são descumpridos, enquanto os atuais interesses em jogo voltam-se, tão-somente, para a crescente desnaturação de algo que sempre foi, é e deverá continuar sendo parte do Patrimônio Sociológico-tradicional do Estado do Rio Grande do Sul, das Tradições Regionais dos Gaúchos Sul-rio-grandenses. É por esses e outros motivos que o Cidadão Tradicionalista Brasileiro deve exercer o seu direito de detentor dessa Herança Cultural recebida dos antepassados gaúchos do Pampa do Rio Grande do Sul e discernir sobre aquilo que é realmente tradicional e o que é mera exploração econômica, comercial, mercadista, político-partidária, eleitoreira, na Cultura Regionalista-tradicional Gaúcha Sul-brasileira. Este é, antes de uma obrigação tradicionalista, também um dever de cidadania a ser exercido por todos aqueles que desejam ver preservada e retransmitida, para as novas e futuras gerações, a autenticidade das Antigas Tradições Regionais dos Gaúchos Campeiros do Sul do Brasil!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
31/10/2006 16:04:09 Cássio - Medianeira / PR - Brasil
Gostaria de deixar bem claro, que não estou aqui questionando o grupo musical, mas os promotores de shows que não tem conhecimento e passam informações totalmente erradas para as pessoas, gerando essas confusões a respeito do tradicionalismo gaúcho. Agora, tchê music ser tratado como musica nativista é o fim da picada....
Sítio: *****
31/10/2006 13:51:50 Cristiane - Brasília / DF - Brasil
Mas os próprios integrantes do grupo tradição deixam claro que não tocam música gaúcha. Uma vez o grupo apresentou no programa da Ana Maria, que os anunciou como grupo de música gaúcha e logo foi corrigida por um deles. Mais correto do que os grupos tchês que insistem em dizer que aquilo é música "nativista" (como disse a Regina Casé...).
Sítio: *****
31/10/2006 13:22:28 José Itajaú Oleques Teixeira - Guará / DF - Brasil
Prezado Cássio. Estamos plenamente de acordo. Como subsídio, informamos-te que o gaiteiro Michel Teló, do Grupo Tradição, foi criado no nosso CTG Tropeiros da Querência, de Campo Grande-MS, nos idos de 1990 a 1994, tendo conquistado muitos troféus na modalidade gaita-ponto, mirim e juvenil, para aquela Entidade Tradicionalista. No entanto, hoje, como integrante de um Grupo Musical sem vinculação com a Tradição do Rio Grande e o Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro, visando apenas o mercado, pode até continuar sendo um gaúcho brasileiro, mas o seu trabalho como músico tem intuitos mais comerciais que culturais conservadorista das Tradições Gaúchas Sul-brasileiras; e o seu Grupo, para animar um Fandango de CTG, p. ex., teria de adequar-se na questão da indumentária gaúcha típica e tradicional do Rio Grande do Sul, e na execução dos ritmos e compassos tradicionais gaúchos sul-rio-grandenses, pois um interesse essencialmente comercial não pode suplantar o interesse cultural preservacionista contido na Filosofia do MTG Brasileiro. E a confusão, na maioria das vezes proposital, entre esses dois interesses, só serve para provocar a desnaturação da autêntica Tradição dos Gaúchos Campeiros do Rio Grande do Sul e a corrupção dos fins culturais do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro, reduzindo este em mero objeto de interesses econômico-comerciais de uns, mas com graves prejuízos para a preservação da Cultura Regionalista-tradicional do Rio Grande do Sul, um Patrimônio do Estado Sulino, dos Sul-rio-grandenses, do Brasil e de todo o Povo Brasileiro! Saudações Tradicionalistas a esse prezado Vivente!
Sítio: http://www.bombachalarga.com.br
31/10/2006 11:44:07 Cássio - Medianeira / PR - Brasil
Buenas! Quando vemos dentro do tradicionalismo e na própria tradição as deturpações, podemos detectar a seguinte situação. Quando um MTG ou a patronagem de um CTG tenta ensinar o correto, é incrível como existem pessoas que questionam, não concordam com isso ou aquilo. Quando aparece na em um programa de TV, aí sim. Mesmo que seja a mesma coisa que os anteriores ensinavam, agora que apareceu na TV é verdade e é correto. É uma pena que a mídia não explora o lado correto do tradicionalismo. Aí surgem as polêmicas entre os que não entendem de fato de tradicionalismo e os que entendem e gerenciam o tradicionalismo organizado. Para exemplificar, em dada ocasião fui assistir ao show do Grupo Tradição (aquele do Mato Grosso do Sul), e os organizadores ao anunciarem o início, chamaram a banda de "maior grupo gauchesco do Brasil". Se estivesse sozinho no local teria ido embora. Mas aí o que acontece? Quem não entende do assunto tem para si que aquilo é verdade. E quem entende de gauchismo, sabe que a tal banda não é gauchesca. Ela toca alguns ritmos gaúchos, mas com todas as sua adaptações. O problema é que para a mídia do Brasil, o fato de ter uma gaita na banda, o grupo já é tratado como gauchesco. A partir daí, já se sabe o resultado... Saudações tradicionalistas.
Sítio: *****
Listados 4 Comentários!
Untitled Document