Usuário:
 
  Senha:
 
 

Porca Véia:
Que linda é minha Terra,
de Honeyde Bertussi e
Rubens Dario Soares

 

23/11/2005 17:14:18
A CIDADANIA TRADICIONALISTA DOS GAÚCHOS BRASILEIROS!
 
Invernada Adulta do CTG Unidos pela Tradição Rio-grandense,
de Carazinho-RS!
............................................................................

A Tradição Gaúcha Brasileira é uma rica herança tradicional, um valioso Patrimônio Cultural Regionalista do Estado do Rio Grande do Sul, dos Sul-rio-grandenses, do Brasil e de todo o Povo Brasileiro. Porém, pela ação do Estado Novo, na Era Vargas, com a proibição dos regionalismos, e a posterior influência norte-americana decorrente do período pós-Segunda Guerra Mundial, valorizar as tradições regionais dos gaúchos sul-brasileiros já foi sinônimo de grossura. Na capital Porto Alegre, então, se alguém andasse pelas ruas pilchado, isto é, usando os trajes típicos e tradicionais dos gaúchos campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul – bombacha, botas, guaiaca, lenço de pescoço, chapéu –, ou tomasse um chimarrão à janela de sua casa, sofreria a violência de muitos de seus conterrâneos sul-rio-grandenses. Como registram os jovens tradicionalistas do final da década de 40, dentre eles Paixão Côrtes, Barbosa Lessa e Glaucus Saraiva, até pedras eram arremessadas contra aqueles que ostentassem na cidade os usos e costumes do homem rural do Rio Grande do Sul. Nos tempos hodiernos não está muito diferente disso. Entretanto, se naquele tempo foi o jovem que rebelou-se contra esse lamentável estado de coisas, hoje parece que a árdua tarefa está nas mãos dos xirus mais velhos. Diante da velocidade com que a Era da Informação intensifica a tentativa de uma falaciosa globalização, de uma intere$$eira integração cultural, da massificação e da exploração comercial de determinadas culturas sobre outras, quer seja pela imprensa escrita, falada, televisiva, ou pela Rede Mundial de Computadores, Internet, os jovens de hoje estão infinitamente mais influenciados do que aqueles dos idos de 1947. A carga é constante, volumosa, diária. E haja consciência cultural regionalista-tradicional gaúcha sul-rio-grandense e tradicionalista gaúcha brasileira para resistir a tais lavagens cerebrais. Mas em contrapartida o Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro organizado, pelo menos no sentido da sua expansão, evoluiu muito. No início, por exemplo, havia apenas um CTG em cada cidade. Somente os fazendeiros da região e a elite local o frequentava. Hoje, o número de Centros de Tradições Gaúchas cresceu e o Movimento popularizou-se. Contudo, nem sempre popularizar vai ao encontro dos verdadeiros Fins Culturais do MTG Brasileiro de Fazer Antiga e Campeira Tradição Gaúcha Sul-rio-grandense, retransmitindo-a, preservada, pelo tempo, para as novas e futuras gerações, e com a requerida fidelidade às autênticas Tradições dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul. Esclareça-se, ainda, que cultuar, zelar, cultivar e divulgar as Tradições Regionais Gaúchas Sul-rio-grandenses não é um privilégio apenas dos sócios de uma Entidade Tradicionalista Gaúcha vinculada ao MTG Brasileiro organizado, especialmente se neste não há o cumprimento dos seus estatutários Fins Culturais. Reunidos ou sós, gaúchos brasileiros podem levantar a Bandeira Farrapa e cultuar orgulhosamente as Tradições dos Campeiros do Rio Grande, pois todos os possuidores do espírito destes são, sem qualquer tipo de discriminação, detentores do rico Patrimônio Sociológico-tradicional do Estado e do Povo Gaúcho do Rio Grande do Sul. Esses são cidadãos, como todos os demais, que já nascem herdeiros do Patrimônio Cultural Regionalista-tradicional deixado pelos gaúchos antepassados da região do Pampa Sul-brasileiro. E é possível até que a Nova Revolução na Cultura Tradicional dos Gaúchos do Brasil - a Revolução dos Xirus - nem precise acontecer. Quem sabe o jovem de hoje se conscientize de que o sentimento tradicionalista é algo que está latente na mente de todos os gaúchos brasileiros. A qualquer hora e a qualquer momento poderá o mesmo eclodir no ânimo do Vivente; e, num grito de independência, fazer com que ele venha a libertar-se dos condicionamentos impostos e a exercitar sua verdadeira cidadania na defesa e na valorização daquilo que sempre lhe pertenceu, por direito: as autênticas Tradições dos Gaúchos Campeiros do Pampa Sul-rio-grandense. Quem sabe a juventude passe a entender que para eles não há grossura alguma no ato de ostentar suas regionais e antigas tradições de Gaúchos Sul-brasileirosque diante os interesses mercadistas, modistas, há de haver no MTG a valorização do Patrimônio Cultural e da Identidade Regionalista-tradicional dos Sulistas do Brasil. E se a revolução se fizer mesmo necessária, que cada guri e cada guria seja mais um Soldado da Tradição a ser incorporado nas fileiras de um limitado, mas patriótico, Exército Tradicionalista Gaúcho Brasileiro, cujos Guerreiros Culturais se encontram na luta pela especial preservação da autenticidade das Tradições Regionais dos Gaúchos Campeiros do Pampa Sul-brasileiro!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
03/02/2007 13:02:24 RAÚL CARLOS BRODT - MACEIÓ / AL - Brasil
MEU CORDIAL BOM DIA! MEUS PARABENS PELA VOSSA LUTA EM PROL DAS MAIS LEGÍTIMAS TRADIÇÕES DO RIO GRANDE DO SUL. ACEITE UM FORTE ABRAÇO "QUEBRA COSTELAS" NO ESTILO MAIS AUTÊNTICO GAÚCHO. RAÚL
Sítio: *****
Listado 1 Comentário!
Untitled Document