Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Tiranos:
De Sangue Catarinense - de Ângelo Marques,
Ricardo Marques e Léo de Souza

 

08/12/2006 10:17:13
TRADICIONALISMO: CONSCIÊNCIA REGIONALISTA SUL-BRASILEIRA!
 
Elucir e Diana, recebendo a benção de Frei Ângelo!
............................................................................

O Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro é um estado de consciência que busca preservar as boas coisas do passado dos campeiros do Rio Grande do Sul, sem conflitância com o progresso, através de cultos e vivências. A definição é de Salvador Ferrando Lamberty e está contida na sua obra ABC do Tradicionalismo Gaúcho. O conteúdo explicativo é de fácil compreensão e revela o verdadeiro sentido do Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro organizado. Observe-se que a valorização das boas coisas do passado envolve, necessariamente, os usos e os costumes regionais antigos e campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul, transmitidos de geração em geração, de pais para filhos, ao longo do tempo. Diante disso, e levando-se em consideração as já costumeiras importações de costumes alienígenas e os modismos comerciais, necessários são, portanto, os regramentos, as diretrizes, os regulamentos tradicionalistas gaúchos. Estes têm o condão de orientar, mostrar o caminho do culto e, principalmente, da preservação cultural regionalista-tradicional gaúcha sul-rio-grandense. No entanto, somente esse conjunto de regras orientadoras da vida tradicionalista não é suficiente para a eficaz formação de um verdadeiro Tradicionalista Gaúcho e para a caracterização do Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro. É preciso muito mais: o conhecimento dos valores e mandamentos morais, o cuidado diligente com a Cultura Regionalista-tradicional Gaúcha Sul-rio-grandense e com a preservação de suas Tradições Regionais, dos antigos e campeiros usos e costumes gaúchos sul-brasileiros. Enfim, sem esta consciência de preservação, zelo, defesa e adequada divulgação do Patrimônio Sociológico-tradicional recebido dos antepassados gaúchos do Pampa Sul-rio-grandense não poderá haver Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro, muito menos, ainda, organizado. A propósito, sabemos todos que o culto à Tradição dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul não é um privilégio apenas do MTG Brasileiro, mas de todos os herdeiros e detentores da rica Cultura Regionalista-tradicional Gáucha Sul-brasileira, pois esta é uma propriedade de todos: do Estado do Rio Grande, dos Sul-rio-grandenses, do Brasil e de todo o Povo Brasileiro. E para que qualquer vivente venha a se tornar um Tradicionalista Gaúcho Brasileiro basta que o mesmo meta a mão na consciência e deixe de lado os modismos e as importações de usanças estranhas à vivência regionalista-tradicional dos antigos Pampeiros Sul-rio-grandenses. E pronto! Em outras palavras, Tradicionalista Gaúcho Brasileiro é o consumidor das boas coisas tradicionais do passado do Pampa do Rio Grande do Sul, não o consumista refém das explorações hodiernas, propiciadas pela voracidade dos mercados. Nesse sentido, o Casamento Tradicionalista Gaúcho do peão Elucir e sua prenda Diana, realizado na Comunidade de Santo Antônio, no município de Água Doce, Estado de Santa Catarina, serviu como um belo exemplo de culto, preservação e correta divulgação das coisas gaúchas tradicionais, antigas, recebidas dos gaúchos sul-brasileiros que nos antecederam. O referido e modelar Ato Tradicionalista, realizado pelas famílias Suchara e Barbosa, pode e deve ser seguido pelas Entidades Tradicionalistas, vinculadas ou não ao MTG Brasileiro organizado. Eventos desenvolvidos, ultimamente, no interior de certos CTGs, cuja fidelidade aos usos e costumes gaúchos tradicionais sul-rio-grandenses e à propriedade da Filosofia de Atuação Tradicionalista têm passado ao largo dos verdadeiros Fins Culturais do Tradicionalismo, deveriam, da mesma forma, acompanhar essa e outras salutares práticas tradicionalistas. Afinal, as Entidades Culturais do MTG Brasileiro foram criadas com o intuito de agir, efetivamente, como Palanques, Baluartes, Santuários da Tradição dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul. Regras, portanto, são necessárias, mas é o conhecimento empregado na Formação Tradicionalista que levará a quem não a tem - e aos atores do meio tradicionalista -, a imprescindível Consciência Regionalista-tradicional Gaúcha e Terrúnea Sul-rio-grandense, garantindo a preservação do nosso Regionalismo e das nossas boas coisas do passado; da autenticidade das Tradições Regionais do Povo Gaúcho Sul-brasileiro; do rico Patrimônio Sociológico-tradicional do Estado e do Povo Gaúcho do Rio Grande do Sul!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
NENHUM COMENTÁRIO ATÉ O PRESENTE MOMENTO!
Untitled Document