Usuário:
 
  Senha:
 
 

Xirú Missioneiro:
Um Velho que cheira a Pampa,
de Xirú Missioneiro e Jesus Almeida

 

11/01/2007 07:19:11
CALÇANDO O GARRÃO PELAS TRADIÇÕES DO RIO GRANDE!
 
Xirú Missioneiro: um Gaúcho que cheira a Pampa Sul-brasileira!
............................................................................

Um dos defensores da autenticidade da Tradição Regional dos Gaúchos Brasileiros, Xirú Missioneiro é natural de São Luiz Gonzaga-RS. Ele é um dos gaúchos que cheira a Pampa Sul-rio-grandense. Antes de profissionalizar-se como cantor e músico foi peão de estância e domador de potros. Conquistou, da sua maneira, espaço no mercado musical gaúcho. O seu disco Cheirando a Pasto, lançado em 1998, vendeu mais de 100 mil cópias. Com a sua gaita de oito baixos, segue fiel às raízes da música regionalista-tradicional gaúcha  sul-rio-grandense e colecionando sucessos. Com a composição Um velho que cheira a Pampa, Xirú revela uma preocupação que é a de muitos outros artistas gaúchos brasileiros. A invasão que acomete o mercado sulino, oriunda dos interesses de outras plagas, é plantada no terreno fértil da falta de conhecimento e no descaso de um alienado sistema educacional, diante das questões regionais. Na ausência de um trabalho efetivo e sério, no âmbito da educação formal, e diante das criminosas omissões daqueles que têm a obrigação moral de bem formar a juventude tradicionalista gaúcha, pouco tem sido feito para a promoção da necessária conscientização crítica do público jovem, com relação aos prejuízos culturais promovidos por essa avassaladora ofensiva empreendida pelos Exploradores da Cultura Regionalista-tradicional Sul-rio-grandense no Regionalismo Gaúcho Brasileiro. É certo que as massas sempre foram manipuladas pelas multinacionais que dominam o mercado musical brasileiro e pelo poder econômico-financeiro de outros mercados, como o country-texa-sertanejo e o crioulista-mercosurista dos comerciantes de cavalos, os quais visam implantar usos e costumes alienígenas não tradicionais dos Gaúchos do Rio Grande do Sul, e a criminosa fusão de regionalismos diversos, com os famigerados discursos da integração. No entanto, já está mais do que na hora de evoluirmos, crescermos e darmos um basta a esses especuladoresde passarmos a valorizar a nossa própria História e a nossa Cultura Regionalista-tradicional. Afinal, se eles possuem políticas protecionistas e não aceitam influências externas nas suas culturas locais, qual seria, então, a melhor denominação para aqueles que aceitam as imposições desses mercadistas sem fronteiras? Entretanto, apesar das continuadas tentativas de efetivação dessa Corrupção Cultural implementada por agiotas e maulas de toda a espécie, os verdadeiros Tradicionalistas Gaúchos Brasileiros jamais submeter-se-ão aos propósitos funestos desses Assassinos Culturais. Estes, e os seus economicamente subornados, terão pela frente os Herdeiros da Raça e da Fibra dos Farroupilhas do Sul do Brasil. E nesse Exército de Gaúchos Brasileiros haverá sempre soldados como Xirú Missioneiro, cheirando a Pampa Sulino e honrando, respeitando e defendendo o que é seu por direito: a reconhecida, magnífica e admirável Tradição Regional dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
15/06/2010 21:58:04 Ivo Leovaldo Pires Pereira - Gravataí / RS - Brasil
Para quem gosta da verdadeira música do Rio Grande do Sul, eu recomendo o grupo Campesinos do Sul, da cidade de Pelotas. Em 2008 foram escolhidos o melhor grupo da verdadeira música tradicionalista, que se apresentou em Santa Catarina. Vale a pena assistir um fandango com esse grupo. É realmente o que o Rio Grande tem de melhor. Assino embaixo. Duvido que alguém reprove o seu estilo autêntico.
Sítio: *****
11/01/2007 22:38:15 GODOFREDO MARIANTE - CANOAS / RS - Brasil
BUENAS, CHÊ! Indiada, esse GUACHO - é guacho mesmo -, tem a nossa cultura no LOMBO. São cantores como esse índio que mantêm as nossas tradições por enquanto, porque está passando - sim, porque é moda - esses GUAIPECAS tocando estes maxixes, frescuras de bailões de vilarejo. Tenho a impressão de que é passageiro; e aí volta a nossa cultura, PURA, TRANQUILA, COMPASSADA E COM MUITA ALEGRIA. Confiamos nesses cantores, que são as nossas raízes! UM GRANDE E FORTE QUEBRA-COSTELAS! Godofredo.
Sítio: *****
11/01/2007 12:16:20 MAURO CÉSAR - BRASILIA / DF - Brasil
BUENAS, TCHÊ! ESTE VELHO XIRÚ É O VERDADEIRO PAMPEANO. SOU ADMIRADOR DO TEU TRABALHO, TCHÊ! UM QUEBRA-COSTELAS!
Sítio: *****
Listados 3 Comentários!
Untitled Document