Usuário:
 
  Senha:
 
 

Miguel Marques:
No Espelho das Aguadas

 

22/03/2007 10:03:07
FELIZ DIA MUNDIAL DAS ÁGUAS!
 
Água: Fonte de Vida a ser preservada em todo o Universo!
............................................................................

O Dia Mundial da Água foi criado pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas - ONU, por meio da Resolução A/RES/47/193, de 22 de fevereiro de 1993. Com o referido ato deliberativo foi declarado o dia 22 de março de cada ano como sendo o Dia Mundial das Águas (DMA), a ser observado a partir de 1993, de acordo com as recomendações da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, contidas no capítulo 18 (Recursos Hídricos) da Agenda 21. Em homenagem à data estamos publicando a seguir duas poesias relativas a esse Ouro Branco que é a água, preciosíssimo bem da natureza e, em breve, o recurso natural mais valorizado do planeta Terra: “Água, fonte de vida do imenso globo terrestre, obra do Divino Mestre do início da criação, que brota do ventre da terra, nos pícaros longínquos das serras, molhando o tapete do chão. Moldando os leitos dos rios, saltitando em cachoeira e cascata, vestindo grinalda de prata os rochedos e os paredões; emoldurando os bancos de areia, duetando com a Iara e a sereia melodiosas e tristes canções, segue campeando seu curso, rumbiando para o poente, vagueando como serpente pelas sangas e ribeirões. Contemplando solita, em silêncio, a brisa morna dos ventos, que se aninha pelos grotões, aos poucos vai se agrandando, chiando na encosta dos matos, transbordando banhados e regatos, polindo pedras e roncando. Deslizando pelas correntezas, trilhando para as profundezas dos gigantescos oceanos, evapora e sobe pra o céu, como um véu banhado de lua, e vai se juntar nas alturas com as nuvens na atmosfera. À lo léu, à deriva dos ventos, esperando o exato momento de chover outra vez sobre a terra, num ciclo eterno e sagrado, abençoado por Nossa Senhora, alimentando a fauna e a flora, toda sorte de plantas e animais. Saciando a sede e a fome, implorando ao bicho homem que preserve  os  seus mananciais, olhos d’água, pequenas vertentes, florestas e matas ciliares, calotas e geleiras polares e os freáticos subterrâneos, que sofrem com a devastação, sufocados pela poluição e a ganância dos seres humanos. Água que habita as cacimbas, as represas e lindas lagoas, enfeitada de junco e taboa, vitória régia e aguapés; água das calmarias, dos pântanos sem travessias, dos mangues e igarapés. Água dos espessos nevoeiros, das garoas e finas neblinas. Água que move usinas, gerando energia e riquezas. Água das alvas geadas, das encardidas enxurradas, que rolam pela natureza, murmurando, fazendo protesto, com enchentes e inundações, arrasando as plantações, invadindo campo e cidade, alertando, chamando atenção, rogando por proteção a toda a Humanidade! (ÁGUA FONTE DE VIDA, de Antonio Francisco de Paula - Brasília-DF – Poesia classificada em 1º lugar na modalidade Poesia Inédita, no 13º FEGARP - Festival de Arte e Tradição do Planalto Central, realizado na cidade de Buritis-MG, no ano de 2005). "O Patrão Onipotente, ao concluir sua jornada, deu ao homem, como herança, a mais bela invernada; deu à sua criatura o status de senhor, pra reinar sobre esta Terra, pra nunca pensar em guerra, pra cultivar só o amor. De quebra nos regalou com a água, de Norte a Sul; sabendo de sua importância, fez jorrar em abundância no lindo Planeta Azul. Por isso, no fim da tarde, na agonia do dia, sempre haverá uma fonte bem longe, detrás do monte, cantando uma Ave-Maria. A água que move o moinho, mantendo a lida no campo, é a mesma que quando benta lava a alma em Dia Santo. E quando servida quente na cuia de chimarrão, põe o homem frente a frente, adoça a alma e a mente, e mantém viva a tradição. Com o assovio do Minuano a natureza adormece, o gado detém o tranco, se pinta de branco: é a água que entorpece. Ao chegar a primavera renascem todas as flores; a água vira sereno, o homem fica pequeno nessa magia de cores. A nuvem escura que chora faz florir o flamboyant, faz germinar as sementes, põe magia nas manhãs. O homem contempla o campo, humilde tira o chapéu; faz, silencioso, uma prece ao Criador: agradece o presente vindo do céu. No ventre grande da terra a água detém o andar; há uma promessa de vida nessa reserva escondida, se o homem necessitar. Quando retorna para o alto forma nuvens de algodão; enche de cor o firmamento, em parceria com o vento desce em forma de canção. A lágrima que inunda os olhos, nas chegadas e partidas, é seiva pura da alma; é a água: fonte de vida! É uma criança que nasce, é um amigo que se vai, é a mesma matéria prima; é a vida que nos ensina a sermos todos iguais!” (ÁGUA: FONTE DE VIDA DO UNIVERSO, de Maria Beatriz Magalhães dos Santos – Brasília-DF)

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
23/03/2007 21:18:12 GODOFREDO MARIANTE - CANOAS / RS - Brasil
BUENAS, INDIADAS. Que orgulho de ser GAÚCHO! A nossa cultura é linda e rica; os nossos rios, sangas ou lindas cascatas, iguais a esta, por exemplo. POVO BRASILEIRO! VISITE NOSSO RIO GRANDE DO SUL. E APROVEITE! UM GRANDE E FORTE QUEBRA-COSTELAS A TODOS! Godofredo.
Sítio: *****
23/03/2007 14:20:55 adelmo machado - concordia / SC - Brasil
Olha, meus amigos, gostei muito desta música. Gostaria que me mandasem ela por e-mail. Eu tenho programa na Rádio Aliança; gostaria de rodá-la. Meu endereço é adelmobeatriz@netcon.com.br.
Sítio: machado velho
22/03/2007 14:30:59 adao alberi - curutiba / PR - Brasil
B e l e z a de m a i s...
Sítio: *****
Listados 3 Comentários!
Untitled Document