Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Gaudérios:
Velho Bugio

 

30/11/2007 10:22:53
NÃO TE ASSUSTA BUGIO!
 
É a ganância dos Homens a destruir o Bugio:
bicho e ritmo musical gaúcho do Rio Grande do Sul!
............................................................................

Não te assusta, Bugio, tranca o pé, não te entrega. Isso é fogo de palha, que não atrapalha; essa moda não pega! Diante das barbaridades que vêm acontecendo no meio tradicionalista gaúcho brasileiro, principalmente na 1ª Região Tradicionalista do MTG/RS, os Tradicionalistas têm sido obrigados a vivenciar um estado de coisas que contraria a todos os Fins Culturais do Movimento Tradicionalista Gaúcho do Brasil. São lançamentos de CDs de bandas Tchês dentro de CTGs de renome, os quais muito contribuíram no passado para elevar o MTG, como o Lalau Miranda, de Passo Fundo-RS, e aquele outro famoso CTG, cuja Invernada Artística já se apresentou fora do Brasil, representando o Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro organizado, o Aldeia dos Anjos, de Gravataí-RS. Este, inclusive, na última hora resolveu suspender um show com um dos grupos Tchês, talvez por ponderar a importância do respeito já conquistado no Tradicionalismo. Os Tradicionalistas Gaúchos têm, ainda, de ouvir as descaradas declarações de alguns tradicionalistas de meia-pataca, os quais vêm a público para declarar que concordam com a mistura de ritmoscriticar as regras do MTG Brasileiro organizado. Afirmam que é muito abuso dele - o MTG - proibir este ou aquele show dentro de suas Entidades Tradicionalistas filiadas. Citam o Rodeio de Vacaria como se estivessem sendo lesados nos seus direitos. Homens de meias palavras! Ninguém é obrigado a fazer aquilo que não quer! Não deveriam esquecer que dentro de um Centro de Tradições Gaúchas todos têm um compromisso assumido com os Fins Culturais do Tradicionalismo organizado. Será que não sabem que a palavra de um gaúcho vale mais do que papéis assinados? Esqueceram que eles assinaram o compromisso de manter as Diretrizes Culturais da Carta de Princípios do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro? E agora ficam fazendo o papel de Judas, vendendo a Tradição e as Entidades Tradicionalistas por alguns réis, em troca de qualquer modismo comercial urbano que surge. Para fazerem o que querem, seguir a onda da moda, devem se afastar do Tradicionalismo. Se quiserem bailões não podem usar a sigla CTG - Centro das Tradições Gaúchas dos Campeiros do Rio Grande. Só falta dizerem que querem modernizar a antiga Tradição Rural do Pampa Sul-rio-grandense e o Movimento Cultural preservacionista desse Patrimônio Campeiro do Rio Grande do Sul, chamado Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro! Mesmo o chiru mais iletrado sabe que TradicionalismoComercialismo e Modernismo não combinam. Se os sócios desses CTGs, que infelizmente têm membros tradicionalistas dessa espécie, especialmente em suas Patronagens, concordam com tais declarações, o mínimo que deles se espera é que tomem uma atitude mais honesta e peçam a desfilhação do MTG e passem a explorar um Bailão Comercial, porque assim poderão tocar e vestir o que quiser. Mas as afrontas não terminam por aí! Um grupo gaúcho, famoso nacionalmente, e que agora é detentor do selo ISO TCHÊ - um selo de qualidade conferido pelo MTG/RS, reconhecendo o compromisso do mesmo com a música raiz dos gaúchos sul-brasileiros (!) -, durante um baile dentro de um Centro de Tradições Gaúchas, em Curitiba-PR, usou e abusou de devaneios e solos de guitarra elétrica, um instrumento não representativo da Música Regionalista-tradicional Gaúcha Sul-rio-grandense. Por que este tipo de show à parte? Seria, talvez, pela frustração de não ser o grupo uma Banda de Rock? Em um Baile Gaúcho solos só os de gaita! Os verdadeiramente Tradicionalistas estão apreensivos com todos esses crimes culturais cometidos contra a Tradição do Rio Grande, dentro do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro organizado. Resta-nos, além de protestar e firmar o garrão contra todas essas atrocidades praticadas contra o Patrimônio Cultural dos Gaúchos Sul-brasileiros, relembrar, juntamente com os demais Tradicionalistas Brasileiros, as estrofes de um bugio que Os Buenachos gravaram: ...Com vergonha da modernidade, que agride a nossa cultura, aos gaúchos eu faço um alerta, a verdade é nua e crua: moda vem, moda vai, pelos tempos, e a nossa Tradição continua! (do colaborador e Mangrulho do ONTGB no Sul do Brasil: Ademir Canabarro - um Missioneiro!)

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
30/11/2009 17:13:07 jamir adilson rhoden - capanema / PR - Brasil
A tradição gaúcha é um exemplo de tradição; as músicas são bonitas, maravilhosas!
Sítio: *****
03/12/2007 09:21:17 Jose Valmor - São Valério / TO - Brasil
Amigos, um forte quebra costelas para aqueles verdadeiros gaúchos que se preocupam com nossas raízes, pois se seguir assim daqui a uns dias vair ter show de rock dentro de nossos CTGs, pois hoje já tem grupo que usa o tradição gaúcha pra ser divulgado e quando se apresenta é uma vergonha, parece um bando de égua laçada pelas viria, como fala o nosso Mano Lima. É preciso, esses que se dizem gaúchos, tomar vergonha na cara e pensar no passado do nosso Estado, nos Monarcas que lutaram bravamente pra que fôssemos respeitados. Mas vamos lá, gauchada. Nós não temos raça pra assistir a tudo de braços cruzados. Vamos à luta!
Sítio: *****
01/12/2007 22:57:52 José Itajaú Oleques Teixeira - Guará / DF - Brasil
Prezada Elena. Conforme a informação prestada no dia 29.11.2007, no Livro de Visitas deste espaço cultural tradicionalista gaúcho, em virtude de erro na informação do teu e-mail não foi possível retornar a essa prezada visitante. Por isso pedimos-te a gentileza de nos enviar nova mensagem com o correio eletrônico correto, para que possamos atendê-la. Um abraço!
Sítio: http://www.bombachalarga.com.br
01/12/2007 21:17:20 ELENA DA LUZ - ITABORAI / RJ - Brasil
OI! GOSTARIA, SE PUDESSE, ME MANDASSE A MÚSICA ANGELITA, DO TEIXEIRINHA. OBRIGADO.
Sítio: *****
01/12/2007 18:59:05 Leonel Reis - Uruguaiana / RS - Brasil
Um grande buenas tarde a esses amigos que se preocupam com nossas raizes. Da mesma forma que vocês, fico me perguntando a onde isto vai dar. É uma vergonha! Será que ninguém tomará uma atitude decisiva para acabar com esses maus tradicionalistas que estão apenas pensando em seu bolso...
Sítio: *****
30/11/2007 17:46:27 Clovis Pereira Larsen - Campo grande / MS - Brasil
Buenas indiada. Tô com vocês e não abro. Obrigado é pau de arrasto. Esses bagaceras não têm mãe; não têm patria e, portanto, não têm cultura. Por isto não a respeitam! Na vida tudo passa. A honra, o orgulho é da raça, mas só pra quem é de fato GAÚCHO; os outros são trapaça!
Sítio: *****
30/11/2007 16:58:34 Ramirez Arantes Martins - Jacareí / SP - Brasil
Quero aqui dizer que concordo que hoje a gurizada está deixando de ser tradicionalista, por essas bobeiras de tchês. Viva o tradicionalismo! Salve a bombacha! Salve os CTGs! Salve o tiro de laço! Salve a lida campeira, um bom mate cuiúdo e um churrasco de fogo de chão; uma canha com butiá, um pingo crioulo e uma china pra se amar! Tenho dito!
Sítio: *****
30/11/2007 15:43:36 José Itajaú Oleques Teixeira - Guará / DF - Brasil
Prezado Cássio. Em que pese a democrática discordância desse prezado visitante, este espaço cultural tradicionalista gaúcho, em prol de um melhor entendimento a respeito do tema em questão, por parte dos demais visitantes deste sítio, vem manifestar-se em defesa do gaúcho tradicionalista Celso Meireles do Couto, ou melhor, Ademir Canabarro, autor da matéria publicada nesta data, neste sítio. Por primeiro, sendo gaúcho da América Portuguesa e não da Espanhola, é de praxe a utilização no Brasil do nosso vernáculo. Estrangeirismos, quando utilizados, devem vir entre aspas, em itálico ou negrito. O significado do vocábulo paisano, por exemplo, na nossa língua portuguesa, e mais especificamente no Regionalismo Gaúcho Sul-Rio-Grandense, além de representar "campeiro não militar", "amigo", "camarada", também significa "compatriota", "patrício", isto é, do mesmo país. Portanto, não nos parece apropriado o uso da referida palavra na língua espanhola, a não ser que esteja sinalizada como uma expressão estrangeira e que tenha apenas o sentido de amigo, camarada. Por segundo, para contestar a afirmação de que seria a guitarra - outra palavra espanhola para designar o nosso violão, pois guitarra em português é um tipo de viola, de origem portuguesa, e que se parece com o violino (e não confundir com a guitarra elétrica, esta surgida somente a partir de 1930) – o instrumento musical mais tradicional na música regional gaúcha brasileira. "La guitarra" (violão, em português) é o instrumento mais tradicional na música regional argentina, não na sul-rio-grandense. O Xiru Canabarro está com a razão. A gaita, trazida para o Rio Grande pelos colonizadores italianos, a partir de 1874, por muito tempo tocou, "solita no más", os bailes campeiros de nosso Estado. E não somos nós que estamos inventando isso, é a História Musical do RS que revela, a começar pelo feito da Família Bertussi, com João Bertussi Filho, chegado ao Estado ainda no século XIX. Lá na Serra Gaúcha, os Bertussi venderam gaitas, fundaram uma escola musical, difundiram o instrumento e resgataram o folclore regional sul-rio-grandense. E nem é preciso dizer qual foi a importância dos descendentes de João Bertussi na música regional gaúcha brasileira. Portanto, o MTG/RS erra ao acrescentar o bandôneo como instrumento tradicional do Rio Grande, mas está correto ao dispensar à gaita gaúcha a real importância que ela teve na construção do patrimônio musical da cultura regionalista dos Gaúchos Campeiros do Brasil. É claro que, como acontece com o bandôneo, violino, gaita de boca, viola, o que há são decisões políticas para atender alguns, mas que não se sustentam culturalmente frente à construção histórica da música regionalista dos gaúchos sul-rio-grandenses. Para haver coerência há que haver, antes de tudo, consciência. E isso é o que mais tem faltado nas condutas daqueles que têm o dever de defender e preservar as autênticas Tradições Gaúchas dos Sulistas do Brasil. Se alguém está contratando "Tchê Music" no Tradicionalismo certamente não é Tradicionalista, mas apenas mais um dos muitos "Calaveras da Tradição", que ali estão por escusos interesses. Quanto aos músicos nativistas, ou seja, aqueles que fazem parte de um movimento essencialmente mercadista, não me parece que possam fazer parte do Tradicionalismo Gaúcho organizado, por não estarem muito preocupados com “tudo aquilo que é próprio do lugar de nascimento, natural, não adquirido e que conserve as características originais”, nas palavras de Salvador Ferrando Lamberty. Fosse assim, teriam prazer em ostentar a histórica e genuína indumentária dos campeiros sulistas brasileiros, e não peças de uma moda imposta pelo "mercado" e suas griffes ; os ritmos nativos da sua Terra, em vez de seguir as criações em nada tradicionais desse mesmo mercado e demais exploradores da cultura regional gaúcha. Tradicionalista não deve ser um neologismo, mas um exercício de cidadania que envolve além da observância das regras pertinentes ao Tradicionalismo – pois sem estas não haverá preservação alguma –, a necessária coerência cultural advinda do conhecimento indispensável para a atuação no meio tradicionalista. Com as Saudações Tradicionalistas segue um cinchado quebra-costelas a esse prezado colaborador!
Sítio: http://www.bombachalarga.com.br
30/11/2007 15:35:08 Carlos Zatti - Curitiba / PR - Brasil
Concordo com o chasque do Canabarro, com aressalva do toque de guitarra, a menos que esta guitarra esteja fazendo dissonâncias e reverberros próprios de Roque-Rol, mas o toque limpo de um violão/viola/gritarra, deve ser aceito como disso o Cassio da minha SMI.
Sítio: http://www.patria-sulista.org
30/11/2007 14:08:22 Cássio - São Miguel do Iguaçu / PR - Brasil
Apenas complementando meu comentário. O problema maior é que há mais preocupação em ser tradicionalista (seguidor de estatuto) do que gaúcho.
Sítio: *****
30/11/2007 14:05:49 Cássio - São Miguel do Iguaçu / PR - Brasil
BUENAS PAYSANOS! Solo de Gaita? O que é isso? Defende tanta coisa e dá uma dessas? O instrumento mais tradicional do gaúcho é a guitarra (violão). Não entendo porquê essa reverência toda à gaita, muito mais recente na história do RS e do Brasil do que violões, pandeiros e tambores de vários tipos. Ah, entendi, é porque está nos Estatutos dos MTGs e CBTG que pode. Analisando pelo lado que estes estatudos seguem a historiografia luso-brasileira, nunca será admitido algo que provenha dos hispano-americanos como parte da nossa cultura. A Tchê music é uma completa distorção e uma música de qualidade duvidosa, e sem cultura nenhuma, mas ironicamente, ela invade mais os espaços tradicionalistas do que os espaços nativistas, por exemplo. E os CTGs contratam pra ganhar dinheiro mesmo, e não contratam um músico nativista pelo simples fato de que não vai dar público. Não me estenderei, um baita quebra-costelas.
Sítio: *****
30/11/2007 11:08:01 celso meireles do couto - pelotas / RS - Brasil
BUENAS, INDIADA! EU SOU DAS ANTIGAS. NAO ACEITO ESSAS COISAS DE FORA. O BOM É A NOSSA MÚSICA TRADICIONALISTA. EU SOU CONPOSITOR E MINHAS LETRAS SAO TODAS FALANDO DAS COISAS BOAS DO NOSSO PAGO. MAS NAO PODEMOS SE ENTREGAR PROS HOMEM, DE JEITO NENHUM! UM ABRAÇO DESTE AMIGO DE VOCÊS, CELSO COUTO.
Sítio: *****
Listados 12 Comentários!
Untitled Document