Usuário:
 
  Senha:
 
 

José Mendes:
Rodeio de Vacaria, de José Mendes

 

18/01/2008 09:34:09
OS MERCADOS E O DESVIRTUAMENTO DO RODEIO CRIOULO DE VACARIA!
 
As Danças Folclóricas e as antigas indumentárias não mais tradicionais
dos gaúchos antepassados do Pampa Sul-brasileiro!
............................................................................

A 27ª edição do Rodeio Crioulo Internacional de Vacaria teve início no dia 19 de janeiro de 2008. E por ser uma realização do CTG - Centro de Tradições Gaúchas - Porteira do Rio Grande, uma Entidade Cultural filiada ao Movimento Tradicionalista Gaúcho do Rio Grande do Sul - MTG/RS -, o referido Rodeio Crioulo, portanto, por integrar o MTG Brasileiro organizado, deve - ou deveria - promover a antiga e campeira Tradição Regional dos Antepassados Gaúchos do Pampa do Rio Grande do SulSeus organizadores estão - ou deveriam estar - institucional, estatutária e moralmente obrigados a cumprir a Filosofia de Atuação Tradicionalista contida na Carta de Princípios do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro. Por consequência, o CTG Porteira do Rio Grande deve - ou deveria - primar por seus Fins Culturais, com a fiel observância aos regulamentos e diretrizes do Órgão Tradicionalista a que está subordinado e, também, aos da Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha - CBTG. No entanto, se perguntar não ofende, perguntamos: a) diante dos grandes interesses do mercado musical, que controla suas bandas e seus artistas gaúchos que pretendem vender em Barretos e em todo o Brasil, as duplas, os duetos que querem vender no Mercosur, e outros artistas gaúchos de índole essencialmente comercial e atrelados ao referido mercado, os quais incorporam suas grifes, suas modas, seus estilos, poder-se-ía esperar que a citada Filosofia de Atuação do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro organizado fosse, efetivamente, respeitada e efetivamente aplicada no Rodeio Gaúcho de Vacaria e nos demais Rodeios Crioulos da antiga Tradição dos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul? b) as alterações promovidas na programação dos Shows e dos Bailes (ou seriam meros Bailões Comerciais?) do Rodeio Crioulo de Vacaria (e da Tradição do Rio Grande!?) mudaram alguma coisa, naquele ano, ou apenas acrescentaram outros artistas gaúchos não tradicionalistas e camuflaram a presença dos Grupos do MTB - Movimento Tchê Brasil -, com os seus estilos comerciais em nada tradicionalistas da Tchê Music -com a engenhosa previsão das apresentações de Delegações Convidadas? c) se a maioria desses artistas gaúchos não são tradicionalistas – pela falta de liberdade diante das imposições dos modismos vinculados à indústria fonográfica, da ditadura do mercado musical diante dos seus propósitos de ampliar nichos de comércio - portanto, mercadistas com interesses meramente comerciais, e não culturais tradicionalistas -, ao firmarem um contrato oneroso com um Evento do Tradicionalismo não deveriam eles estar sujeitos às regras institucionais, culturais, regionalista-tradicionais sul-rio-grandenses e tradicionalistas gaúchas brasileiras da Entidade Cultural contratante? Não deveriam ter a responsabilidade social-cultural de respeitar a Filosofia do Tradicionalismo, Órgão que tem por missão institucional a preservação do antigo Patrimônio Sociológico-tradicional do Estado e do Povo do Rio Grande do Sul? Ou seja, no Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro não deveriam eles, em busca de seus interesses privados, econômico-financeiros, comerciais, respeitar os regulamentos tradicionalistas para o uso da autêntica Pilcha Gaúcha Oficial e de Honra do Rio Grande do Sul e a execução da genuína Música Regionalista-tradicional Gaúcha Sul-rio-grandense? d) os integrantes desses grupos musicais, dessas Bandas não tradicionalistas contratadas, poderiam portar chapéus country, chaparral, boinas alienígenas; camisas pretas, vermelhas e de coloridos fortes; coletes texanos; rastras platinas, guaiacas porchetão freio de ouro e cintas urbanas; lencitos estampados ou pretos, escondidos, virados, por fora da gola da camisa, exagerados; botas brancas, à meia-canela; calças justas, eslaques de alças no cós e bolsos traseiros; indumentárias colafina contrárias às Diretrizes do MTG para o Uso da Pilcha Gaúcha Oficial do Estado do Rio Grande do Sul? E, ainda, poderiam eles apresentar danças estilizadas nos palcos de um Rodeio Crioulo da Antiga e Campeira Tradição do Rio Grande e do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro? O mínimo que se espera dos organizadores de um Rodeio Gaúcho e Crioulo da Tradição herdada dos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul, como se autodenomina o de Vacaria, é que ele seja representativo da Terra Gaúcha Sul-brasileira; que as Entidades Tradicionalistas contratantes e os artistas gaúchos "contratados", para as apresentações nos Eventos do Tradicionalismo, cumpram suas responsabilidades culturais regionalista-tradicionais sul-rio-grandenses e tradicionalistas gaúchas brasileiras; que eles, pelo menos, participem dos citados eventos como Tradicionalistas momentâneos, em respeito aos Fins Institucionais do sistema MTG Brasileiro organizado e às ações de culto, zelo, defesa, preservação, retransmissão e correta divulgação, para o mundo, das autênticas, das genuínas, das verdadeiras e antigas Tradições Regionais dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
04/05/2008 14:41:15 claudia - jaragua do sul / SC - Brasil
Tudo de bom para você!
Sítio: *****
Listado 1 Comentário!
Untitled Document