Usuário:
 
  Senha:
 
 

José Estivalet, Adão Bernardes e outros:
Aos Pajadores, de José Estivalet
e Adão Bernardes

 

30/01/2010 06:08:09
PARABÉNS AOS PAJADORES GAÚCHOS BRASILEIROS!
 
No Dia do Pajador Gaúcho Brasileiro a estirpe da raça
gaúcha sul-rio-grandense deve ser velada
com a autêntica Pilcha Regionalista-tradicional
dos Gaúchos Campeiros do Sul do Brasil!
............................................................................

No dia 30 de janeiro comemora-se no Estado do Rio Grande do Sul o Dia do Pajador Gaúcho Brasileiro, em homenagem à data de nascimento do Pajador dos Pajadores gaúchos sul-rio-grandenses Jayme Caetano Braun (1924-1999). A Lei Nr. 11.676, de 16 de outubro de 2001, de autoria do Deputado João Luiz Vargas (PDT), foi aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado e sancionada pelo então Governador Olívio Dutra. O art. 2º da referida lei determina que “O Dia do Pajador Gaúcho deverá fazer parte do calendário de eventos culturais do Estado”. No ano de 2009 e anteriores o Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore - IGTF, uma Fundação vinculada à Secretaria da Cultura do Estado, presente esteve na organização desse evento comemorativo. A partir de 2010, no entanto, as comemorações oficiais deixaram a Capital de Todos os Gaúchos Brasileiros, Porto Alegre-RS. Transformando-se em evento itinerante, pelo interior do Estado, a comemoração de 2010 foi realizada na cidade de Bento Gonçalves. O Dia do Pajador Gaúcho Brasileiro foi realizado a partir das 20:30h no auditório do SESC, situado na Rua Cândido Costa, 88, centro. E a apresentação de abertura do evento ficou a cargo do Grupo Americanto, de Raul Quiroga e Paulo Mello. Participaram do acontecimento os pajadores Pedro Júnior da Fontoura, Adão Bernardes, José Estivalet, Jadir Oliveira e Paulo de Freitas Mendonça. A realização do Dia do Pajador Gaúcho 2010, portanto, não foi da Secretaria da Cultura do Estado do RS, por meio do IGTF, mas da Biblioteca Pública Castro Alves e da APADEG – Associação dos Pajadores e Declamadores Gaúchos, com promoção da Prefeitura de Bento Gonçalves, da Fundação Casa das Artes e o apoio do SESC e do Hotel Vinocap. E o evento, lamentavelmente, não foi divulgado no sítio da Secretaria da Cultura do RS nem no endereço eletrônico da Fundação IGTF. Este último, a propósito, até o dia da realização do referido acontecimento cultural regionalista-tradicional do Estado do Rio Grande do Sul, encontrava-se com o seu calendário de eventos desatualizado e com notícias divulgadas somente até a data de 14.12.2009. Para que o cidadão pudesse obter, na Internet, alguma informação a respeito do Dia do Pajador Gaúcho 2010, só por intermédio da imprensa, a qual, corriqueiramente, veicula equívocos, como, por exemplo, o que constou da edição N° 10648, de 29.01.2010, do Jornal O Pioneiro, de Caxias do Sul-RS, ao publicar “Sobem ao palco os tradicionalistas Raul Quiroga, Grupo Americanto, Paulo Mello, Pedro Júnior da Fontoura (foto), Adão Bernardes, José Estivalet, Jadir Oliveira e Paulo de Freitas Mendonça. Mendonça, Bernardes e Fontoura aproveitam e lançam livros e CDs sobre o tema (http://www.clicrbs.com.br/pioneiro/rs/impressa/11,2792452,1217,14011,impressa.html). Ora, todos sabemos que 99% dos músicos, pajadores, artistas e integrantes das bandas gaúchas sul-rio-grandenses não são Tradicionalistas Gaúchos Brasileiros, uma vez que todos seguem os ditames do mercado musical, submetendo-se às grifes, aos estilos e trabalhos que em nada condizem com a Filosofia Tradicionalista de preservação do Patrimônio Sociológico-tradicional do Estado do Rio Grande do Sul, incluído neste a regional, típica e tradicional Pilcha Gaúcha de Honra, Oficial e Preferencial a ser usada, por lei, no Estado Garrão-sul do Brasil, indumentária esta já há muito mercosurizada, inclusive, pela maioria dos profissionais da Pajada Gaúcha Sul-rio-grandense. Além disso, não é correto informar, como noticiou a citada matéria, que “Em comemoração ao Dia do Pajador Gaúcho, Bento Gonçalves recebe neste sábado, no Sesc (Rua Cândido Costa, 88), às 20h30min, artistas de todo o Estado, seguidores da tradição de declamar a poesia improvisada, em estrofe de 10 versos, com rimas e acompanhadas de violão”. Essa não é a Tradição da Pajada do Rio Grande do Sul, mas da Payada dos gauchos platinos. A Pajada dos Gaúchos Brasileiros, o repente em décima, ou seja, com estrofe de dez versos, e de redondilha maior, isto é, com verso de sete sílabas, e a rima entrelaçada, com todos os versos rimando entre si, de forma alternada, é aquela recitada sem o acompanhamento musical. E quem afirma é o próprio pajador, poeta, jornalista, compositor e comunicador Paulo de Freitas Mendonça, expoente máximo da Pajada Gaúcha Sul-rio-grandense e um dos participantes do evento. Ao responder a pergunta Quem é o Pajador?”, ele explica: Pajador é o repentista que canta seus versos de improviso acompanhado da guitarra”. E acrescenta: “No sul do Brasil o pajador canta seus versos no estilo recitado e não se acompanha musicalmente como nos Países do Prata” (http://www.nativismo.com.br/paulodefreitasmendonca/pajador.htm). Ao mercado musical sul-rio-grandense certamente que a musicalidade da Payada platina é muito interessante nos seus produtos comerciais lançados no mercado sem fronteiras. Contudo, especialmente no seu dia, a Pajada Gaúcha do Rio Grande do Sul é de ser cultuada, preservada, valorizada e divulgada de acordo com a sua histórica e regional tradição. Assim, esperamos que a legislação sul-rio-grandense seja cumprida e o Dia do Pajador Gaúcho Brasileiro venha a constar do Calendário de Eventos Culturais do Rio Grande e efetivamente divulgado nos meios de comunicação estatal; que eventos como esse não sejam terceirizados e submetidos a outros interesses – pessoais, institucionais, político-partidários, comercial-mercosuristas –, o que, inevitavelmente, só contribui para a desnaturação da essência desses Eventos da Cultura Regionalista-tradicional Gaúcha do Estado do Rio Grande do Sul. Aos Pajadores Gaúchos Brasileiros, os nossos cumprimentos pelo dia que a todos homenageia, e, de forma especial, ao grande Pajador do Rio Grande: Jayme Caetano Braun!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
06/11/2010 21:05:47 José Itajaú Oleques Teixeira - Brasília / DF - Brasil
Prezado Paulo Mendonça. Termo “não se acompanha” jamais ele emaranha com suposta geringonça ou uma expressão sonsa “de que é acompanhado”. Afinal, no meu Estado Tradição não é estúdio, o que é dela prelúdio é o que vem lá do galpão! Prezado Pajador do Sul. Só ingênuo, inocente, discordará do presente forte apelo Mercosul; vão trocando pelo azul cores da nossa riqueza; na burla da esperteza, se mistura e embola a cultura espanhola com cultura portuguesa! Prezado digno poeta. O intercâmbio cultural é salutar e não faz mal, mas fusão não é a meta, pois a mistura afeta o que é tradicional, desintegra o integral, corrompe e desnatura a nossa cultura pura: Patrimônio Regional! Prezado bom Pajador. Para quem é nativista, tendo por uma conquista História e o valor do povo que é formador do folclore regional, há de ver nisso um mal, pois fundir diversidade, corrompendo propriedade, é grave crime cultural! Prezado poeta do chão. Nenhum pajador sulino deixou de cantar seu hino ao derredor de um fogão, por não dispor um violão acompanhando seu verso, pois seu pajar é diverso, com a melodia na voz, a encantar a todos nós: viventes do universo!
Sítio: http://www.bombachalarga.org
05/11/2010 09:59:26 Paulo de Freitas Mendonça - Porto Alegre / RS - Brasil
SUA RESPOSTA DE 08/04/10 COMETE OUTROS EQUÍVOCOS QUE GOSTARIA DE ALERTAR PARA OS DEMAIS LEITORES. O AMIGO ESTÁ ENGANADO QUANDO DIZ: : "a pajada gaúcha sul-rio-grandense sempre foi, por tradição, apresentada sem acompanhamento musical. porém, diante dos interesses dos mercados musical e "mercosur", ela está sendo corrompida e nivelada com a trova dos platinos."
Sítio: http://nativismo.com.br/paulodefreitasmendonca
05/11/2010 09:48:57 Paulo de Freitas Mendonça - Porto Alegre / RS - Brasil
NÃO ESTÁ SENDO TERCEIRIZADA E NEM NIVELADA A NADA . NÃO CONFUNDA INTEGRAÇÃO CULTURAL COM QUALQUER OUTRA COISA. O SUL DO BRASIL, O URUGUAI E A ARGENTINA GOZAM DA MESMA CULTURA PAMPIANA, MAL INTERPRETADA POR GRANDE PARTE DOS COMPATRIOTAS BRASILEIROS.
Sítio: http://nativismo.com.br/paulodefreitasmendonca
05/11/2010 09:38:25 Paulo de Freitas Mendonça - Porto Alegre / RS - Brasil
CARO EDITOR DO BLOG BOMBACHA LARGA LEIO, AGORA DEPOIS DE TANTO TEMPO, SEU TEXTO SOBRE A PAJADA. GOSTARIA DE SALIENTAR QUE EU NÃO DISSE ISSO, COMO PARECE, PELO JEITO QUE ESTÁ COLOCADO: "Essa não é a Tradição da Pajada do Rio Grande do Sul, mas da Payada dos gauchos platinos." ... "é aquela recitada sem o acompanhamento musical." QUANDO EU DIGO QUE O PAJADOR BRASILEIRO NÃO SE ACOMPANHA MUSICALMENTE COMO NOS PAÍSES DO PRATA, NÃO QUERO DIZER QUE NÃO HAJA TRILHA MUSICAL. UM MÚSICO DE APOIO DEDILHA O VIOLÃO PARA O PAJADOR IMPROVISAR.
Sítio: http://nativismo.com.br/paulodefreitasmendonca
31/01/2010 17:24:35 Bombacha Larga - Brasília / DF - Brasil
Prezado Paulo Menezes. O sítio Bombacha Larga agradece a tua honrosa visita e a comunicação postada neste espaço cultural tradicionalista gaúcho brasileiro. Em resposta, informamos-te que, na Era da Informação, ao que tudo indica, as diversas Associações de Trovadores ainda não possuem, lamentavelmente, um endereço eletrônico na Internet. Sugerimos-te o sítio Juntando Rimas, abaixo postado, aonde poderás encontrar a indicação de outros sítios que tratam de assuntos relacionados aos repentistas e à trova gaúcha crioula do Rio Grande do Sul. Com as Saudações Tradicionalistas segue o nosso cinchado quebra-costelas a esse prezado Vivente!
Sítio: http://www.juntandorimas.com
30/01/2010 21:17:03 Paulo Menezes de Oliveira - Foz do Iguaçu / PR - Brasil
Sou gaúcho de nascimento e acompanho com entusiasmo tudo o que se relaciona a nossa cultura. Gostaria que me indicasse site, para que eu pudesse acompanhar os concursos de trovadores e repentistas do Rio Grande do Sul.
Sítio: *****
Listados 6 Comentários!
Untitled Document