Usuário:
 
  Senha:
 
 

Tchê Barbaridade:
Majestade no Pampa, de Marcelo Noms
e Dionísio C. Costa

 

08/02/2008 09:44:03
O SEMINÁRIO ESTADUAL DE PRENDAS E PEÕES DO MTG/RS!
 
A Pilcha Gaúcha das Diretrizes do MTG/RS não contempla
as camisas pretas ou de cores fortes, berrantes,
nem o chapéu chaparral e outras importações comerciais!
............................................................................

Ao Movimento Tradicionalista Gaúcho do Rio Grande do Sul cabe o importante Fim Cultural de preservar a regional e campeira Tradição dos Antigos Pampeanos Sul-rio-grandenses e a Identidade Cultural Regionalista-tradicional dos Gaúchos Sul-brasileiros. Com esses e outros misteres, o MTG/RS -, aos 8 de fevereiro de 2008, na Sede Social do Centro de Tradições Gaúchas Júlio de Castilhos, da cidade sul-rio-grandense de mesmo nome, realizou mais um Seminário Estadual de Prendas e Peões. Na programação daquele Encontro Estadual Tradicionalista foram previstas as seguintes atividades: palestra Prendas e Peões: Trabalho em Equipe – Competição e Cooperação/Técnicas de controle da ansiedade, ministrada pelo psicólogo Marcelo Vasconcellos; Oficina das Habilidades Artísticas da Ciranda Cultural de Prendas e do Entrevero Cultural de Peões, com o especialista em Danças Tradicionais Gaúchas Toni Pereira; Oficina de Provas Campeiras do Entrevero Cultural de Peões; Palestra Como falar em Público, para as prendas; Orientações do Departamento de Concursos do Movimento Tradicionalista Gaúcho para as Prendas que iriam participar do 38º Concurso Estadual de Prendas e para os Peões do 20º Concurso Estadual de Peões; Atividades Lúdicas de Integração; e Passeio com as Prendas concorrentes, aos locais de realização do 38º Concurso Estadual de Prendas. Tais atividades são importantes para os participantes dos Concursos de Prendas e de Peões Farroupilhas Tradicionalistas do Rio Grande do Sul. No entanto, diante do atual momento vivido pelo Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro organizado, o referido evento poderia ter sido aproveitado para trabalhar junto aos jovens assuntos relacionados à Filosofia Tradicionalista e sua aplicação prática e efetiva, por meio da atuação de Prendas e Peões nas suas respectivas Entidades Culturais de culto e preservação da antiga, regional e campeira Tradição Gaúcha do Rio Grande do Sul. Essa teria sido uma ótima oportunidade para que orientações nesse sentido fossem debatidas com a Juventude Tradicionalista, pois sendo o MTG um movimento federativo, que integra um grande número de CTGs, os participantes do Seminário, ao retornarem às suas Entidades de origem, poderiam agir como fomentadores da Filosofia Tradicionalista junto aos Quadros Sociais das suas respectivas Associações Culturais Tradicionalistas. Afinal, o MTG/RS, além de congregar suas Entidades Tradicionalistas filiadas, também tem por Fim Cultural a conservação do antigo Patrimônio Sociológico-tradicional do Estado Garrão-sul do Brasil, a preservação do Núcleo da Formação Gaúcha Sul-rio-grandense, fundado na região do Pampa do Rio Grande do Sul, e a efetiva e prática aplicação da sua Filosofia de Atuação, decorrente dos mandamentos ético-culturais contidos na sua Carta de Princípiosde promoção das ações de zelo, defesa, correta divulgação e adequada retransmissão, para as novas e futuras gerações, da antiga, campeira, antêntica Tradição Regional dos Antepassados Gaúchos do Pampa Sul-rio-grandense. Visa, ainda, o MTG, a promoção de valores como a Ética, a Cidadania Tradicionalista, os Direitos Humanos ao culto e à preservação da antiga Cultura Regionalista-tradicional do Rio Grande do Sul e os Valores Morais dos Gaúchos Sul-brasileiros, como, dentre outros, a Convivência Hospitaleira, a Palavra Empenhada, o Amor ao Pago e à Pátria Brasileira, a Altivez de Caráter e a Dignidade Pessoal. Nesses Encontros Estaduais de Prendas e Peões Tradicionalistas, informações de interesse individual podem estar também aliadas ao interesse cultural coletivo dos demais Tradicionalistas Gaúchos do Brasil, especialmente dos que integram o MTG na condição de cidadãos sócios de uma Sociedade Tradicionalista Gaúcha Brasileira, mas que por falta de informações culturais e de uma adequada formação tradicionalista não podem, ainda, ser tidos como verdadeiros Tradicionalistas Gaúchos. Prendas Gaúchas e Peões Tradicionalistas estudam, participam de seminários, vencem concursos e ostentam, orgulhosamente, faixas e crachás como um símbolo do conhecimento tradicionalista que detêm, na representação de suas Entidades, seus CTGs, suas RTs. Porém, como Tradicionalistas Gaúchos que são, devem - ou deveriam - fazer muito mais pela preservação do antigo Patrimônio Sociológico-tradicional Sul-rio-grandense. Pelo exemplo, pela consciência tradicionalista e pela coerência cultural regionalista-tradicional demonstradas no uso da Pilcha Gaúcha Oficial e de Honra do Rio Grande do Sul; pelo necessário trabalho realizado no sentido de formar tradicionalistas gaúchos brasileiros, em atendimento às suas responsabilidades culturais, regionalista-tradicionais e tradicionalistas, todos poderão agir como multiplicadores da Doutrina do Movimento Tradicionalista Gaúcho do Brasil, como verdadeiros Professores da Tradição dos Gaúchos Brasileiros. Organizadores e participantes dos Seminários Estaduais de Prendas e Peões do MTG/RS têm, todos, uma grande responsabilidade a cumprir, em prol da preservação da Identidade Cultural Regionalista e das autênticas, das antigas Tradições dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul! 

 

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
08/02/2008 23:38:27 Rosane Brinques Lourenci - Rio de Janeiro / RJ - Brasil
Olá, pessoal do Bombacha Larga. Eu vi esta página no e-mail do meu pai. Gostei. Por isso estou escrevendo. Parabéns pela página. Muito boa! Autêntica Tradição Gaúcha! Um abraço a todos os Gaúchos!
Sítio: *****
08/02/2008 12:22:00 HERTON FERREIRA - BRASILIA / DF - Brasil
A foto já mostra tudo. Será isso que o Tradicionalismo do nosso Rio Grande está mostrando? Dispensa maiores comentários...
Sítio: *****
08/02/2008 11:25:20 MARCOS SILVA - CACHOEIRA DO SUL / RS - Brasil
Ironia do destino! Quando comtemplamos a fotografia acima, onde o Vencedor da Modalidade Vaca Parada ostenta seus troféus na FECARS, pilchadito a preceito, de fundo, como chamamos "coruja de toco", um "xiru" ostenta Camisa Vermelha e Chapéu Chaparral... Demosntra, claramente, que o nosso Futuro está bem encaminhado, pois o tal "coruja de toco" deveria ficar da cor da camisa, ao ver o exemplo do piazinho...
Sítio: *****
08/02/2008 10:37:10 José Itajaú Oleques Teixeira - Guará / DF - Brasil
Prezados visitantes do sítio Bombacha Larga. Este espaço cultural tradicionalista gaúcho brasileiro, com o fim de justificar a música do Grupo Tchê Barbaridade, esclarece o seguinte: a letra de Marcelo Noms é coerente com a proposta deste sítio. O fato de hoje o Grupo Musical - praticamente uma "Banda Nacional" - estar descacterizado e buscando ampliar mercados, junto à sua gravadora, este é um direito que lhe assiste. Esse e as demais bandas do MTB - Movimento Tchê Brasil, com sua "Tchê Music", se respeitarem o compasso musical, a verdadeira Pilcha Gaúcha Oficial e de Honra do Rio Grande do Sul, prevista na legislação sul-rio-grandense e no MTG, e a Filosofia de Atuação do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro, preservacionista, conservadorista da autenticidade da antiga e campeira Tradição Regional dos Gaúchos do Pampa do Rio Grande do Sul, certamente que ele poderão ser contratados e receber o eventual cachê, normalmente oriundo dos ingressos e dos impostos do povo detentor do antigo Patrimônio Sociológico-tradicional que eles comercialmente exploram. Portanto, por uma questão de coerência cultural gaúcha sul-rio-grandense, de propriedade tradicionalista gaúcha brasileira e de cumprimento da Ética Tradicionalista, nem o Tradicionalismo deve contratar bandas, artistas e duplas que tocam e se vestem em desacordo com as regras tradicionalistas nem esses mercadistas não tradicionalistas devem desrespeitar as antigas, as autênticas Tradições Regionais do Estado Sulino e do Povo Gaúcho Sul-brasileiro. Por isso, no Tradicionalismo, acreditamos que o bom senso deverá prevalecer: ou a CBTG, os MTGs e os CTGs filiados contratam quem é realmente Tradicionalista (na pilcha, nos ritmos, compassos e conteúdos morais da Música Regionalista-tradicional Gaúcha Sul-rio-grandense), ou as "Bandas", as duplas e os artistas "gaúchos", quando contratados, deverão se apresentar no Meio Tradicionalista sem suas grifes e seus estilos comerciais, mas de acordo com as Diretrizes do MTG Brasileiro para o uso corretamente tradicional da Pilcha Gaúcha do Rio Grande do Sul e para a execução de Fandangos verdadeiramente Gaúchos (e não meramente sul-rio-grandenses) dos Órgãos e Entidades Tradicionalistas contratantes, por uma questão de coerência cultural regionalista-tradicional de uns e institucional-estatutária de outros; por uma questão de respeito tanto de tradicionalistas como de artistas do mercado musical brasileiro ao Bem Público Tradição do RS. Que a lógica venha a ser homenageada no Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro, nos seus Eventos Tradicionalistas e nas suas contratações. Deferência, consideração e respeito ao Patrimônio Tradicional do Estado e do Povo do Rio Grande é um dever de todos, especialmente dos Tradicionalistas Gaúchos e seus músicos contratados para as apresentações nos Centros de Tradições Gaúchas e demais Eventos do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro. Com bom senso, razão, boa vontade, é perfeitamente possível o devido ajustamento nessa relação cultural-comercial pactuada entre Tradicionalistas e Comercialistas da Cultura Regionalista-tradicional Gaúcha Sul-brasileira, a qual não deve ser confundida ou a ampla Cultura Regional - não tradicional - Sul-rio-grandense nem com as preferências e os interesses pessoais de quem visa tão-somente a exploração econômico-financeira, comercial ou eleitoreira!
Sítio: http://www.bombachalarga.com.br
Listados 4 Comentários!
Untitled Document