Usuário:
 
  Senha:
 
 

Walther Morais:
Campeiro no más, de Walther Morais

 

10/03/2008 12:19:27
TRADIÇÃO GAÚCHA DO RIO GRANDE: PRESERVAÇÃO E CONTINUIDADE!
 
Tradição Gaúcha Brasileira: usos e costumes típicos, antigos,
regionalista-tradicionais dos Gaúchos Panpeanos
do Rio Grande do Sul!
............................................................................

Quem tem o dever de ser Tradicionalista Gaúcho Brasileiro há de evitar a poluição dos antigos usos e costumes tradicionais dos Antepassados Gaúchos do Pampa do Rio Grande do Sul e de cumprir os verdadeiros Fins Culturais da Carta de Princípios do MTG do Brasil. Afinal, Tradição, do latim traditione, significa o ato de transmitir ou entregar; a comunicação ou transmissão de notícias, composições literárias, doutrinas, ritos, costumes, feita de pais para filhos no decorrer do tempo, ao sucederem-se as gerações. Assim, Tradição Gaúcha Brasileira engloba as informações dos feitos antigos e a sua continuada retransmissão; e envolve, necessariamente, a Doutrina Tradicionalista de preservação dos usos e costumes típicos e tradicionais dos Antepassados Gaúchos Pampeanos do Rio Grande do Sul, mediante a retransmissão realizada, de pais para filhos, de forma espontânea e contínua, desde as suas formações até os dias atuais e futuros. Tradição Gaúcha Brasileira é, portanto, o conjunto de usos, bons costumes, ideias, valores morais, históricos e culturais repassados de geração em geração; das memórias, recordações, símbolos regionais e campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul. É por isso que, sendo de caráter local, a Cultura Regionalista-tradicional Gaúcha Sul-rio-grandense não deve ser integrada, no sentido de ser misturada, incorporada, fundida ou nivelada com outras, cujos usos e costumes, valores morais, históricos e culturais são, obviamente, regionalmente particulares e de origens diversas. E assim como uma pessoa física ou jurídica não tem o direito de poluir o meio-ambiente, também os Órgãos e Entidades Tradicionalistas Gaúchos Brasileiros, o Estado do Rio Grande do Sul e seus governantes, os mercados, as empresas comerciais do entretenimento, como as bandas e os artistas gauchistas, e aqueles que se intitulam Gaúchos ou Tradicionalistas Gaúchos Brasileiros, não têm a prerrogativa de aviltar, macular, a Cultura Regionalista-tradicional Gaúcha do Estado e do Povo do Rio Grande do Sul. Assim como o dogma da Doutrina Ambientalista é o da prevenção e não o da poluição, o da Doutrina Tradicionalista Gaúcha Brasileira é o de manter preservada a Antiga Tradição Regional dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Estado Garrão-sul do Brasil; de defender o antigo Patrimônio Sociológico-tradicional Típico e Regional dos Gaúchos Sul-brasileiros, diante dos efeitos nocivos das poluições culturais impostas, persistentemente, no já devastado ecossistema regionalista-tradicional gaúcho sul-rio-grandense. Portanto, deixando o Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro organizado de observar os seus princípios de prevenção cultural gauchesca sul-rio-grandense e de precaução tradicionalista gaúcha brasileiracontidos na Filosofia Tradicionalista de sua Carta de Princípios, estará o mesmo a cometer um crime similar aos delitos ambientais. Permitindo às suas Entidades Tradicionalistas filiadas a reprodução de substâncias agressivas ao meio ambiente tradicional gaúcho sul-rio-grandense saudável e equilibrado e ao ecossistema cultural MTG Brasileiro organizado, estará a instituição comprometendo a saúde da Tradição dos Gaúchos Brasileiros. Dessa forma, no caso de descumprimento dos seus Fins Institucional-estatutários de preservação do Núcleo da Formação Gaúcha Sul-rio-grandense, fundado na região do Pampa Sul-brasileiro, do antigo Patrimônio Sociológico-tradicional do Estado e do Povo Gaúcho do Rio Grande do Sul e da Filosofia Tradicionalista Gaúcha Brasileira de sua Carta de Princípios, com o fim, por exemplo, da exploração financeira de seus bailões e rodeios indevidamente comerciais, estará o Tradicionalismo causando enormes danos ao Patrimônio Cultural Regionalista-tradicional dos Gaúchos do Sul do Brasil. Nesse caso, todos - Órgãos, Entidades Tradicionalistas filiadas e demais infratores culturais - deverão arcar com as ações necessárias para reduzir ou eliminar os danos praticados contra um Bem Cultural Público chamado Tradição Gaúcha Brasileira. E para os casos de uma eventual impossibilidade dessa devida restauração regionalista-tradicional gaúcha sul-rio-grandense, os responsáveis - CBTG, MTGs, Entidades Tradicionalistas, Estado do Rio Grande do Sul, empresas exploradoras da Cultura Regionalista-tradicional Gaúcha Brasileira deveriam indenizar em pecúnia os detentores do rico e antigo Patrimônio Tradicional Gaúcho Sul-rio-grandense - todo o Povo Brasileiro -, pelos crimes de lesa-cultura regionalista-tradicional gaúcha sul-brasileira praticados, por ação, leniência ou criminosa conivência. Se a Tradição Gaúcha do RS representa os atos de culto, defesa, preservação, adequada divulgação e retransmissão às novas e futuras gerações, da Cultura Regionalista-tradicional dos Antepassados Gaúchos do Pampa Sul-rio-grandenseobviamente que jamais poderão ser tidos como parte da antiga Tradição dos Gaúchos Brasileiros os modismos, as invencionices comerciais e as importações mercadológicas que desnaturam, corrompem, maculam, aviltam, poluem os verdes e autênticos campos das usanças e dos costumes típicos, antigos, tradicionais, dos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul. Por consequência, as Entidades Culturais e os cidadãos filiados ao Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro organizado hão de evitar a poluição cultural decorrente de interesses outros que não aqueles previstos na Filosofia de Atuação do Tradicionalismo, isto é, na Carta de Princípios do MTG do Brasil!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
10/03/2009 17:23:21 nara corpes - cristalina / GO - Brasil
Parabéns pelo trabalho e um forte abraço!
Sítio: *****
11/03/2008 11:56:02 José Itajaú Oleques Teixeira - Guará / DF - Brasil
Prezado Juarez. O sítio Bombacha Larga agradece a tua honrosa visita e o comentário postado neste espaço cultural tradicionalista gaúcho. Tens toda a razão! O Tradicionalismo não está imune aos interesses de uma ordem que fabrica tão-somente alienados consumidores de "modismos" e votos. Ele está sendo, igualmente, explorado por um poder econômico e politiqueiro que corrompe, destrói, aniquila, dizima, "integra", não apenas a Cultura Regional Gaúcha Sul-brasileira, mas também os valores morais do Povo Sul-rio-grandense e Sulista Brasileiro. A educação no Brasil - uma das últimas do mundo - há muito que atende a esses mesmos interesses. E quanto à Educação Tradicionalista, podemos afirmar que esta nunca foi desenvolvida, como deveria ser, no âmbito do Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro organizado. É de se perguntar, então: será que os integrantes do Tradicionalismo, cujos fins não são lucrativos, mas culturais, sem uma educação tradicionalista embasada nos valores morais e culturais regionalista-tradicionais dos Gaúchos da Campanha do Rio Grande, nos termos da Carta de Princípios do MTG, poderiam, realmente, ser considerados "Tradicionalistas Gaúchos", embora estejam a portar um Cartão Tradicionalista? É claro que não! E nem isso interessaria aos que querem lucros e votos nesse "ambiente cultural tradicionalista gaúcho", especialmente aos que se utilizam dele para auferir vantagens, alavancar projetos pessoais e político-eleitoreiros, fomentar o mercado consumidor, ganhar dinheiro... Aos Cidadãos Tradicionalistas - detentores dessa Riqueza Cultural Regionalista-tradicional do Estado e do Povo do Rio Grande do Sul - como é o caso desse prezado colaborador - restam as tentativas de realizar aquilo que os "responsáveis" pela preservação da Identidade Cultural Regionalista-tradicional dos Gaúchos Sul-brasileiros não fazem: educar a juventude e reeducar os adultos, para a prática dos valores humanos fundamentais, dentre estes o de defender e valorizar o antigo Patrimônio Sociológio-tradicional da Terra Gaúcha Brasileira! Saudações Tradicionalistas e um quebracostelas cinchado a esse prezado Vivente!
Sítio: http://bombachalarga.com.br
10/03/2008 23:55:11 Juarez Mombelli - Florianópolis / SC - Brasil
Ao parar um instante e refletir sobre o rumo da humanidade, penso no por que gastar tanta energia ao defender fervorosamente a base da Tradição Gaúcha, poderia simplesmente me convencer de que alguns poucos já conseguiram alcançar o auge, explorando-a impiedosamente e inescrupulosamente ao ponto de deturpar a rica cultura com sons que ferem os ouvidos, eventos que desvirtuam as lembranças ancestrais e exploração que dói no bolso e alma. Meu maior medo é um dia algum destes falsos intelectuais faça o Tradicionalismo cair no conto do Coelhinho da Páscoa, doce animalzinho, simboliza a paz, esperança, alegria e solidariedade, contudo após anos de exploração comercial nenhum dos reais valores são lembrados, acabando tudo no material. Afinal quem está errado? O filho que espera ganhar seu presente de Páscoa, pouco importando se seus pais têm ou não condições, pois isso é problema do tal coelho; ou do responsável em educar este piá que não ensina os verdadeiros valores desta data? As manchetes dos jornais todos os dias nos comunicam a falta de amor ao próximo, crimes hediondos, cenas bizarras e falta de humanidade, a total falta de educação está fornecendo aos jovens armas para não gostar de ser bom e argumentos aos mais velhos para cada vez mais ser individualista. Tradicionalmente usar de educação pedindo por favor, com licença e agradecendo ao final de uma ação era normal, mas isso se torna ruim quando a necessidade individual está acima de qualquer valor, o verbo comprar está liderando uma nova fase da evolução humana. Contudo quero acreditar que não está perdido, importante é manter viva a chama do tradicionalismo, através de todas as fontes que ele proporciona, sobrepondo os valores materiais e cultuando os sentimentos tradicionais, repassando aos nossos filhos que é importante sim ser educado, como também que o que se compra é fruto de esforço e deve sempre estar enquadrado como parte do processo e não ser a única valia. Finalmente acredito estar no caminho certo, divulgando minha fé no futuro tradicionalista, colaborando sempre na divulgação, preservação e continuidade do verdadeiro espírito Tradicionalista Gaúcho.
Sítio: http://parceirosdailha.vilabol.uol.com.br
Listados 3 Comentários!
Untitled Document