Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Filhos do Rio Grande:
Bugio Extraviado

 

13/03/2008 11:23:16
A FESTA CAMPEIRA E A TRADIÇÃO DOS GAÚCHOS DO RIO GRANDE!
 
Tradição Gaúcha Brasileira: usos e costumes regionais e antigos
dos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul!
............................................................................

A 20ª Festa Campeira do Rio Grande do Sul foi realizada entre os dias 13 e 16 de março de 2008, na cidade de Gravataí, RS. O Evento Tradicionalista, por meio de concursos, objetivava a demonstração prática das atividades próprias dos antigos - e não dos atuais - gaúchos campeiros do Pampa Sul-rio-grandense, compatíveis com suas tradições e seu folclore regionais, nos termos do Estatuto do MTG-RS (art. 245). E conforme o Regulamento da 20ª Festa Campeira do RS, o evento tinha por finalidade preservar os costumes, as tradições e o folclore do povo gaúcho (naturalmente que do Estado do Rio Grande do Sul); divulgar os hábitos próprios do campeiro sul-rio-grandense; promover o intercâmbio através de suas lides campeiras, integrando os participantes das diversas Regiões Tradicionalistas do Rio Grande do Sul, de forma que não se apague o rastro dos hábitos e costumes típicos gaúchos sul-rio-grandenses; valorizar e demonstrar as habilidades campeiras, protegendo o homem rural, em nível local, regional, estadual e nacional, dentro de uma certa unidade e respeitando as características regionais; e escolher os campeões do Estado em cada modalidade realizada (incisos I a V do art. 129 do Regulamento da FECARS). Para os participantes que não se apresentassem devidamente pilchados, a penalidade era a da desclassificação, conforme o disposto no inc. V do art 230 do mesmo regulamento. Tal exigência, embora corriqueiramente não cumprida, justifica-se em qualquer Evento do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro organizado, pois um dos seus Fins Culturais é o de preservar o nosso patrimônio sociológico representado, principalmente, pelo linguajar, vestimenta e formas de lides (item VI da Carta de Princípios do MTG). Agindo assim o Órgão Tradicionalista estaria cumprindo a Filosofia do Tradicionalismo, prevista na sua Carta de Princípios. Somente com a observância de seus Postulados Iniciais é que o Tradicionalismo poderá cultuar, zelar, defender, preservar, retransmitir e corretamente divulgar os antigos, os autênticos, os regionais usos e costumes tradicionais dos Gaúchos Sul-brasileiros. Para isso é necessário, também, que Órgãos e Entidades Tradicionalistas exijam dos artistas e músicos contratados ou convidados ou impostos pelo Mercado Musical que eles igualmente cumpram a Filosofia de Atuação e os Regulamentos do Tradicionalismo organizado, especialmente as Diretrizes para o uso da Pilcha Gaúcha Oficial e de Honra do Rio Grande do Sul, prevista na legislação estadual (Lei RS n. 8.813/89); e, também, as previsões regulamentares para a execução musical correspondente à verdadeira Música Regionalista-tradicional Gaúcha Sul-rio-grandense. Afinal, ao participarem de uma Festa Tradicionalista Gaúcha Brasileira nada mais justo que eles tenham a obrigação moral de respeitar as normas do órgão contratante ou convidante (?!?). Por isso, músicos e artistas que tocaram na 20ª Festa Campeira do RS certamente que estiveram portando a Pilcha Gaúcha prevista nas Diretrizes do MTG e na Lei do Estado do RS. Como todos os demais participantes desse Evento da Antiga, Regional e Campeira Tradição Gaúcha Sul-rio-grandense, estiveram os artistas e os músicos sujeitos ao inc. V do art. 230 do Regulamento da 20ª FECARSDeixaram todos, músicos e cantores, de lado os seus estilos próprios, comerciais e as grifes que o mercado musical e demais mercados vinculados lhes impõe; as camisetas e camisas de cores pretas, escuras, e de coloridos fortes; as cintas urbanas, texanas, as guaiacas porchetão freio de ouro e as rastras platinas; as boinas coloridas importadas e os chapéus claros, chaparral, countries e não tradicionais dos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul; evitaram esconder seus lenços de pescoço ou de usar os virados, folclóricos, triangulares, exagerados, à meia-espalda, curtos, estampados, pretos e de outras cores não tradicionais do Pago Sul-brasileiro, assim como não vestiram calças justas com alças no cós e bolsos traseiros, nem botas curtas e coletes texanos, em desacordo com a Antiga, Regional e Campeira Tradição do Estado do Rio Grande do Sul e as referidas Diretrizes Culturais de um Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro que lhes proporcionam cachês oriundos dos recursos públicos, isto é, do povo detentor da Cultura Regionalista-tradicional Gaúcha Sul-rio-grandense explorada por eles. Deixaram, ainda, em respeito às normas do Órgão Tradicionalista organizador (ou que deveria organizar, diante da nociva e indevida ingerência de um poder político local não tradicionalista!) e à verdadeira, antiga e campeira Tradição Regional dos Gaúchos Sul-rio-grandenses, de executar os conteúdos, os ritmos e os compassos musicais não tradicionais, como os que os tchesista-urbanos integrantes das Bandas Nacionais não tradicionalistas da Tchê Music e certos artistas sul-rio-grandenses gauchistas comercial-nativistas, crioulista-mercosuristas e country-texa-sertanejos utilizam, não para Fazer antiga e campeira Tradição Gaúcha do Rio Grande, mas para atender aos fins econômico-financeiros, pessoais e comerciais de suas empresas, de suas gravadoras, de seus mercados. Dessa forma, os Órgãos Tradicionalistas e seus contratados, todos estiveram, pelo que deles se esperava, cumprindo as disposições regulamentares do Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro, em mais uma Festa Campeira do RS. Mas caso isso não tenha ocorrido, é muito provável, então, que mais um Evento do MTG Brasileiro organizado tenha sido terceirizado para os mercados e os políticos; e que as interesseiras flexibilizações e liberalidades culturais tradicionalistas tenham atendido mais à capitalização eleitoreira e comercial do que propriamente aos atos institucional-estatutários tradicionalistas de culto, zelo, defesa, preservação, retransmissão e correta divulgação, para o mundo, das antigas, das regionais e autênticas Tradições dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
03/03/2009 11:34:02 José Itajaú Oleques Teixeira - Águas Claras / DF - Brasil
Prezados Robison e Leandro. O Bombacha Larga agradece a honrosa visita e a importante participação desses Viventes neste sítio cultural tradicionalista gaúcho. Ao Leandro informamos que este é um espaço sem fins lucrativos, de preservação da Filosofia do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro e da autenticidade das Tradições Regionais dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul. Dessa forma, todo o material publicado neste sítio está à disposição de qualquer gaúcho que pretenda atuar na defesa dos fins culturais do Sistema Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro e de zelar as coisas regionalista-tradicionais do Povo Gaúcho do Sul do Brasil. Com as Saudações Tradicionalistas segue o nosso quebra-costelas cinchado a esses prezados Viventes colaboradores do sítio Bombacha Larga!
Sítio: http://www.bombachalarga.com.br
02/03/2009 22:21:24 LEANDRO MOTA O "PILOTO" - PORTO ALEGRE / RS - Brasil
OLÁ, AMIGOS! EU FAÇO, AOS SÁBADOS À NOITE, UM PROGRAMA DE RÁDIO FM SÓ DE MÚSICAS DA NOSSA TERRA. GOSTARIA DE RECEBER DOS SENHORES MATERIAS PARA DIVULGAR PRA NOSSA GENTE. AGRADEÇO A ATENÇÃO. ABRAÇO XINXADO DO PILOTO, PROGRAMA TCHÊ MÚSICA. AMVEPFM
Sítio: *****
24/11/2008 14:48:52 ROBISOM SILVEIRA RODRIGUES - SÃO SÉPE / RS - Brasil
BUENOS DIAS! COMO VAI ESSE PESSOAL LOUCO DE BUENO? ESTOU CEVANDO MEU MATE-AMARGO OU, MELHOR DIZENDO, MEU CHIMARÃO!!! JÁ BOTO UM SORRISO NA CARA, QUANDO ENTRO NA INTERNET E VEJO ESSES PAMPAS DESSE MEU RIO GRANDE DO SUL!
Sítio: *****
Listados 3 Comentários!
Untitled Document