Usuário:
 
  Senha:
 
 

Inezita Barroso:
Balaio

 

31/10/2005 08:48:07
UM PERÍODO DE ELEIÇÕES E DE BRUXAS!
 
A Dança Folclórica dos Gaúchos Campeiros
do Pampa do Rio Grande do Sul!
............................................................................

Buenas Amigos! Seria mera coincidência? No final de outubro, uma desastrosa mania, trazida não sei por quem, é festejada na América do Sul. Também não sei a troco de quê, educandários, comércio e outros segmentos da sociedade se transmudam de BRUXA e imbecilmente comemoram o Dia das Bruxas. Cultura Celta, adotada pelos anglo-saxões, que nesse período em seu hemisfério já armazenaram colheitas, para passarem o rigoroso inverno do Polo Norte, de temperaturas muito abaixo de zero. E para que o armazenado não apodreça, escasseando o alimento de homens e de bichos, todos, no dia 31 de outubro, vestem-se de bruxas e saem às ruas, fazendo muito barulho para afastar os maus espíritos, destinados a gorar o que foi armazenado. Esse é o fundamento desse costume celta, europeu e norte-americano, provavelmente canadense também. Daí comemorar esse dia aqui na América do Sul, como estão fazendo, é no mínimo macaquice, ignorância, palhaçada, pois o que teremos após outubro é um bom e agradável verão tropical, que faz nascer pelo sol e pela fértil terra tudo o que se plantar. Logo, é tempo mais de plantio do que de colheita; não há porque virar bruxa. A não ser que em função das eleições, do Brasil, do Uruguai e dos EUA, que influencia o planeta, nos vistamos de BRUXAS e BRUXOS, para enfeitiçar os eleitos a que cumpram suas promessas de campanha. No resto, é fomentar algo na contramão cultural e histórica, é inventar moda que assombra, isso sim, nossa cultura local. Imaginem o pessoal do norte realizando a Procissão dos Navegantes, tradição brasileira e gaúcha de Porto Alegre! Nada tem há ver com outros povos. Lógico que lá eles não farão essa procissão, pela simples razão de que não são micos, papagaios, que repetem imbecilmente os gestos dos outros. Coitadas crianças e juventude sul-americanas, submetidas por professores, pais e outros desinformados a essa descaracterização, sacanagem. Certamente, quando adultos forem, se cresceram culturalmente, dirão: como minha mestra era ingênua! Mas se continuarem ingênuos, dirão orgulhosos aos filhos, netos, bisnetos: quando criança festejava no colégio o "Dia das Bruxas"! Isso é coisa nossa! Para Pensar: até quando vamos aturar essa cultura de proveta? (UM DIA DE ELEIÇÕES E DE BRUXAS, de Dorotéo Fagundes, artigo publicado no Jornal Buenas Chê) 

 

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
28/04/2008 10:19:58 Ivan - Curitiba / PR - Brasil
Buenas! Excelente matéria, de conteúdo crítico e informativo. Concordo plenamente com a abordagem do texto de que implica aos nossos “educadores” a responsabilidade por tamanha atrocidade cultural. Gostaria de observar, também, que esses modismos alienígenas e estrangeiros estão em nosso meio porque temos uma classe média ignorante e mesquinha, que compactua com os ensinamentos da nossa “querida” Rede Globo e as suas novelas de besteirol adolescente. Quanto ao nosso tirano imperialista de plantão (em miúdos: EUA), esse quer nos ver sempre como um bando de “Zés Cariocas” e “Carmens Mirandas”, que é o que o americano imbecil e o brasileiro alienado gostam de ver. Gracias!
Sítio: *****
29/07/2005 19:44:21 Pedro Roger
Precisamos comprar chapéus, abóboras e outras tralhas mais! Nada é por acaso! Mas um dia a revolução das ´´marionetes`` chegará! Abraço!
Sítio: *****
29/07/2005 16:00:27 Ana Lúcia
Boa tarde! Mais uma vez, adorei a matéria! E como o ponto alto é a falta de identidade do povo brasileiro, copiando hábitos de um outro país, é louvável que tenhamos os nossos próprios usos e costumes, de acordo com as nossas regiões; e que essa tradição seja repassada de pai para filho, sucessivamente. Só assim estaremos resguadando a nossa História!
Sítio: *****
Listados 3 Comentários!
Untitled Document