Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Tiranos:
Pátria Gaúcha e Liberdade,
de Rodrigo Borges Bueno,
Angelo e Ricardo Marques,
do 16. Ronco do Bugio,
de São Francisco de Paula-RS
(Délcio Tavares e Os Tiranos)

 

22/09/2008 11:05:19
AS CÍVICAS COMEMORAÇÕES DO DIA 20 DE SETEMBRO!
 
Dia do Gaúcho Brasileiro: homenagem aos feitos dos Heróis Farrapos
e exaltação das autênticas Tradições dos Gaúchos Campeiros
do Pampa do Rio Grande do Sul!
............................................................................

O Dia 20 de Setembro é o Dia do Gaúcho do Rio Grande do Sul e a Data Magna do Estado. O Dia 20 é histórico e cívico, pois marca o início da Revolução Farroupilha, enaltece as figuras dos Heróis Farrapos e a Cultura Regionalista-tradicional dos Gaúchos Interioranos do Pampa Sul-brasileiro. E é na legislação estadual do RS que se encontra prevista a obrigatória homenagem aos feitos e à memória dos Heróis Farrapos (Lei Nº 8.715, de 11.10.88). Entretanto, em anos eleitorais ou pré-eleitorais é até previsível que interesses eleitoreiros passem, em nome dos festejos, a vislumbrar outros fins que não os de homenagear a Revolução e os Heróis daquele período histórico do Rio Grande do Sul. A exploração econômico-financeira tem, igualmente, sua parcela na descaracterização e no desvio finalístico dessa que é considerada a Maior Festa Popular dos Sul-rio-grandenses. Nessa esteira, algumas incoerências regionalistas gaúchas sul-rio-grandenses e certas impropriedades tradicionalistas gaúchas brasileiras continuam, nas referidas comemorações, sendo levados para o mundo como se fossem aspectos típicos, regionalista-tradicionais, antigos, dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul. Chapéus claros chaparral, countries, há anos que têm sido distribuídos ao público assistente do Desfile Farroupilha na capital Porto Alegre. O que esse ato faz é incentivar gaúchos pilchados conforme a sua Tradição Regional a usaram os chapéus, as calças, as cores vibrantes, os coletes e as cintas de uma cultura alienígena. O que essa gentileza induz é a substituição dos tradicionais vestidos das Prendas Gaúchas do Rio Grande pelas calças justas e os demais produtos que esses mercadistas patrocinam junto aos pseudostradicionalistas e seus comunados politiqueiros. Estes tradicionalistas, com a velha cantilena de sempre, o que fazem na verdade é corromper  a regional Tradição dos Antepassados Pampeanos do Rio Grande do Sul e as Diretrizes do próprio MTG Brasileiro. E lá estão eles, na Semana Farroupilha e em qualquer evento cívico, oficial, tradicionalista gaúcho brasileiro, desfilando com pilchas pretas, vermelhas e de outras cores fortes e não tradicionais da antiga Tradição dos Campeiros do Rio Grande. E lá estão as cavaleiras sul-rio-grandenses ou brasileiras, que Prendas Gaúchas do Rio Grande é que não são, com seus trajes alternativos de tendências texanas, igualmente não representativos da vestimenta feminina tradicional das antigas Mulheres Interioranas do Pampa Sul-rio-grandense, prevista na Lei da Picha Gaúcha Oficial e de Honra do RS. Todos, no entanto, a agir com total desrespeito ao regional e moderado Jeito Tradional de Vestir dos Antepassados Campeiros do Pampa Sul-brasileiro. E o que o mundo vê frente a esses e outros disparates não é o antigo Patrimônio Sociológico-tradicional do Estado e do Povo Gaúcho do Rio Grande do Sul, especialmente quando carros alegóricos são conduzidos por motoristas despilchados e carroças dão apresentadas com pneus, a contrariar uma tradição que é antiga, essencialmente campesina, e não urbana; quando feijoadas e outros pratos não típicos da antiga Tradição oriunda do Pampa Sul-brasileiro, apresentados como se fossem tradicionais do Rio Grande do Sulquando a carnavalização supera as manifestações cívicas respeitosas aos que lutaram em prol da dignidade do Povo Sul-brasileiro. Enfim, em nome dos mercados para uns e do capital político-eleitoreiro para outros, tudo é permitido em nome do maior impacto possível em uma população, cuja parcela significativa, especialmente de jovens, e apesar de toda a festa, continuará sem nada saber a respeito das figuras e dos feitos de Bento Gonçalves da Silva, Antônio de Souza Netto, Giuseppe e Anita Garibaldi, Davi Canabarro, Teixeira Nunes, os Lanceiros Negros, dentre outros Heróis Farrapos merecedores, por determinação legal e por um dever cívico, de serem lembrados, homenageados e respeitados pelo governo e pelo Povo do Estado do Rio Grande do Sul. Este espaço cultural tradicionalista gaúcho, cumprindo o seu dever institucional, no Dia 20 de Setembro, junto aos Tradicionalistas Gaúchos Herton Ferreira, Edson Flores e digníssimas famílias, comemorou, no estilo mais tradicional dos Antepassados Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul, a Data Magna dos Gaúchos Brasileiros. No interior do 1. RCGd Dragões da Independência, de Brasília-DF, em volta de um fogo de chão, ao lado da Bandeira do Estado e dos Parceiros de Campo e de Guerras dos Gaúchos Sul-brasileiros, os cavalos, relembrou os feitos dos Heróis Farrapos e os seus ideais de liberdade, dignidade e justiça para o Povo Sul-rio-grandense. E assim como o Piquete Bombacha Larga, formado especialmente para o evento, muitos outros Tradicionalistas, especialmente no Garrão Sul do Brasil, renderam as devidas homenagens à memória dos Farroupilhas! Que assim continue o Povo Gaúcho Brasileiro: preservando e adequadamente divulgando as autênticas, as antigas Tradições dos Gaúchos Campeiros do Sul do Brasil e os feitos de seus bravos Heróis Farrapos, nesse que é o Dia Maior do Gaúcho Brasileiro e a Data Magna do Estado e do Povo do Rio Grande do Sul!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
NENHUM COMENTÁRIO ATÉ O PRESENTE MOMENTO!
Untitled Document