Usuário:
 
  Senha:
 
 

Grupo Rodeio:
Lá vêm os gaúchos, de Régis Marques

 

09/11/2008 18:53:13
O MATE-DO-ESTRIBO DOS CAMPEIROS DO RIO GRANDE!
 
Mate-do-estribo: o último chimarrão tomado,
antes de o gaúcho montar a cavalo e partir!
............................................................................

O Rio Grande do Sul tem inúmeras peculiaridades regionalista-tradicionais, as quais devem ser, em nome da preservação das antigas Tradições dos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa Sul-rio-grandense, retransmitidas, pelo tempo, para as novas e futuras gerações de gaúchos brasileiros. Um desses aspectos da Cultura Regionalista-tradicional Sul-rio-grandense é aquele conhecido como o mate do estribo. Consiste este no ato de o gaúcho do Rio Grande tomar o último chimarrão antes de partir, ou seja, antes de calçar o pé no estribo e montar o cavalo, para seguir o seu destino. A referida expressão, por extensão, também é atribuída a qualquer pessoa que esteja na iminência de seguir adiante, seja a pé ou em qualquer meio de transporte. Assim, o termo mate do estribo serve para caracterizar o último mate-amargo tomado por quem já está para partir, mesmo que se encontre, por exemplo, no interior de um automóvel ou em outra condução qualquer. Contudo, em se tratando de gaúchos a cavalo, o mate do estribo deve ser tomado antes de o vivente pôr o pé no estriboantes de alçar a perna e montar, uma vez que o ato de tomar um chimarrão montado, além de não ser aconselhável, por razões de segurança pessoal, contraria a própria etimologia da citada expressão. Assim, o mate do estribo, como expressão usual e ato costumeiro dos Antepassados Pampeanos Sul-rio-grandenses, é de ser respeitado na sua essência e na sua origem regionalista, em prol da preservação das autênticas, das antigas Tradições dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
NENHUM COMENTÁRIO ATÉ O PRESENTE MOMENTO!
Untitled Document