Usuário:
 
  Senha:
 
 

Grupo Raízes:
Tiro de Laço

 

06/08/2009 11:32:16
A GAÚCHA TRADIÇÃO DO RS DE UM TRADICIONALISMO PONTO COM!
 
Fonte da imagem: http://www.ctglacodobomvaqueiro.com
............................................................................

O sistema Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro organizado possui, sabidamente, Filosofia Cultural não comercial. Sabe-se, também, que sua Entidade Maior, a Confederação Brasileira da Tradição GaúchaCBTG – uma sociedade civil sem fins lucrativos –, é a principal responsável pela valorização, organização, defesa, promoção e representação das antigas Tradições Gaúchas Brasileiras oriundas da região do Pampa do Rio Grande do Sul; que entre suas finalidades está a missão institucional-estatutária de incentivar as Tradições dos Gaúchos Sul-rio-grandenses, traçando diretrizes, rumos e princípios cívicos, culturais, artísticos e desportivos ao Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro, e de orientar as Entidades Confederadas no sentido de manterem a autenticidade das manifestações gauchescas e a fidelidade às suas origens campesinas sul-rio-grandenses; que os objetivos da CBTG serão cumpridos com observância aos Princípios Filosóficos definidos na Carta de Princípios do Movimento Tradicionalista Gaúcho do Rio Grande do Sul; que a referida Carta Tradicionalista Gaúcha Brasileira requer que o Tradicionalismo respeite e faça respeitar seus Postulados Iniciais, os quais têm como característica essencial a absoluta independência de sectarismos político, religioso e racial, evitando todas as formas que resultem em proveito próprio, zelando pela pureza e fidelidade dos costumes autênticos do Rio Grande do Sul, combatendo todas as manifestações individuais ou coletivas que artificializem ou descaracterizem as coisas tradicionais dos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa Sul-brasileiro; e que todos os associados ao Tradicionalismo – MTGs e Federações Gaúchas correspondentes – têm o dever de observar, cumprir e fazer cumprir as prescrições do Estatuto, dos Regulamentos, dos Regimentos Internos, das Resoluções e demais decisões emanadas da CBTG, desde que, naturalmente, respeitem as diretrizes da Carta de Princípios Tradicionalistas. Diante dessas e outras previsões estatutárias e regulamentares do Sistema MTG Brasileiro organizado, é de se perguntar: a) haveria motivos para justificar o endereço eletrônico .com de alguns Órgãos Tradicionalistas Gaúchos, como a própria CBTG, o MTG-SC, a FTG-PC e outros? b) os MTGs filiados à CBTG, como o MTG/RS, ao promoverem alterações na Pilcha Gaúcha Oficial e de Honra do Rio Grande do Sul, têm o respaldo e a autorização do Órgão Maior do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro, a CBTG? c) as Diretrizes para o correto uso da antiga, regional, campeira e tradicional Pilcha dos Gaúchos Brasileiros estariam, como deveriam estar, nacionalmente reguladas e expostas nos sítios de todos os Órgãos do Tradicionalismo? d) os Eventos Tradicionalistas, aprovados e divulgados pelos MTGs Regionais, a exemplo do Rodeio Crioulo de Brusque-SC e outros, que promovem provas e atividades do Rodeo Country, como desfiles pirotécnicos e orações religiosas, táxi maluco, touradas, atrações circenses, gineteadas em touros, em ovelhas (!?!), apresentações de Duplas Sertanejas, artistas gaúchos e Bandas Musicais não tradicionais nem tradicionalistas gaúchos, com Tchê Music e outros estilos urbanos e alienígenas, despilchados, mal-pilchados e com composições que afrontam ritmos, compassos, os bons costumes e a moralidade da antiga Tradição dos Gaúchos Pampeanos do Rio Grande do Sul, na sua grande maioria financiadas por administrações municipais, poderiam - diante da Filosofia Tradicionalista da Carta de Princípios do MTG, a ser respeitada pela CBTG e seus MTGs filiados - ser considerados tais eventos como Tradicionalistas Gaúchos ou do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro? e) as vultuosas premiações e a participação de empresas organizadoras de Rodeos Country poderiam estar fazendo parte de um Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro essencialmente cultural e sem fins lucrativos ou comerciais? f) ao apoiarem todas essas Impropriedades Tradicionalistas, os senhores governantes e os políticos que avalizam tais eventos não estariam desrespeitando a Constituição Federal Brasileira – art. 215 – por deixarem de garantir, apoiar e incentivar a valorização e a difusão das manifestações culturais regionalistas gaúchas sul-rio-grandenses e o pleno exercício desse Direito Cultural dos Cidadãos Gaúchos Brasileiros, de acessar, nesses Eventos Tradicionalistas, com a devida autenticidade, a antiga Tradição Popular Gaúcha do Estado e do Povo do Rio Grande do Sul, por intermédio das Entidades Culturais do MTG Brasileiro? g) ao apoiarem as práticas das gineteadas em ovelhas, em gado vacum, as touradas e outras importações meramente comerciais, os senhores governantes e os políticos que avalizam tais crimes de maus tratos aos animais não estariam a violar a Lei Ambiental Brasileira e dando um péssimo exemplo prático à juventude de como se desrespeitar um Direito Constitucional – art. 225 da CF e item VII do seu parágrafo 1º – de se ter um meio ambiente ecologicamente equilibrado e de se promover a proteção dos animais perante as práticas que os submetam à crueldade? h) o Estatuto do MTG-SC, ora indisponível no seu endereço eletrônico, estaria de acordo com o Estatuto da CBTG; e o da CBTG estaria compatível como o Estatuto do MTG/RS; e o Estatuto e os Regulamentos do MTG/RS estariam a respeitar a Carta de Princípios do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro? i) os Regulamentos da CBTG e do MTG-SC estariam compatíveis com a Filosofia dessa Carta de Princípios? Ou aqueles documentos estariam a atender, tão-somente, a uma eventual  Filosofia Comercial, contrariando, assim, os reais Fins Culturais do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro? Com as devidas respostas, os senhores envolvidos nessas referidas práticas e políticas engendradas no Movimento Tradicionalista Gaúcho do Brasil. (veja os artistas e os grupos musicais "Tradicionalistas Gaúchos Brasileiros" que se apresentaram no último, comercial e político Rodeio Crioulo Nacional de Brusque-SC, como fiéis representantes da antiga e campeira Tradição do Rio Grande do Sul no Centro de Tradições Gaúchas Laço do Bom Vaqueiro, Entidade Tradicionalista filiada ao MTG do Estado de Santa Catarina (RELEMBRANDO-SE QUE NA TRADIÇÃO DO RIO GRANDE NÃO HÁ VAQUEIROS!): http://www.ctglacodobomvaqueiro.com/bailes.htm)

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
05/08/2010 08:24:38 José Itajaú Oleques Teixeira - Brasília / DF - Brasil
Ao prezado Mauro, respondemos: Tradição dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul é o conjunto de usos e costumes antigos e regionais, baseados na moral e nos bons costumes dos antepassados interioranos do Pampa Sul-rio-grandense, retransmitidos de pais para filhos de forma contínua, espontânea e preservada, pelo tempo, de geração em geração. Portanto, Tradição é Patrimônio Cultural e Moral antigo, não essas importações, inovações e modismos de agora. Se alguém, algum dia, montou em ovelha, esse foi um ato infeliz e imoral, um desrespeito a um animal que nunca foi nem nunca será de montaria. Uma farra, uma patacoada dessas de se acavalar em ovelha ou terneiro só pode ser considerada como uma enorme irresponsabilidade e uma baita falta de consciência. Além disso, a Constituição Federal assegura proteção aos animais e a Lei Ambiental Brasileira tipifica como crime de maus tratos aos bichos esse tipo de crueldade praticada, como também aquelas das comerciais gineteadas, com sedéns apertando boca e abdome dos cavalos, caracterizando todos esses atos um crime ecológico, nos termos do art. 32 da Lei 9.605, de 13.02.98, com detenção de três meses a um ano, e multa, para quem praticar tais abusos, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, sanção esta não imposta pela influência econômico-financeira desses mercados, e a eleitoreira dos politiqueiros financiados pelo dinheiro dos mesmos. Assim, nem Tradição do Rio Grande nem Tradição de qualquer outro lugar, mas uma prática comercial importada do Texas pelos "Country-sertanejos" de Barretos e levada aos incautos do RS, inclusive para dentro dos eventos do MTG, como também fazem com o chapéu branco chaparral, as cordas, as montarias em touro, as orações a Nossa Senhora Aparecida, os Freios de Ouro e seus fenos, esbarradas, paleteadas, etc. Portanto, quem deixou ou deixa uma criança montar em ovelha o que fez ou faz não é Tradição, mas um crime, sendo, portanto, um criminoso. Mais respeito com os animais indefesos, cuja integridade deveria ser assegurada por Homens conscientes, diante dos dispositivos legais para um meio ambiente sadio e ecologicamente equilibrado. Saudações Tradicionalistas a esse prezado Vivente!
Sítio: http://www.bombachalarga.org
02/07/2010 21:18:57 Mauro - Garrão da Patria / RS - Brasil
tche o resto do rodeio eu nao sei, mas ginetear em ovelha é normal pra piazada nas estancias! se tu vivesse o mundo campeiro saberias! forte abraço
Sítio: *****
Listados 2 Comentários!
Untitled Document