Usuário:
 
  Senha:
 
 

Grupo Raízes:
Tiro de Laço

 

20/01/2010 16:04:14
A FRAUDULENTA CORRUPÇÃO DO TRADICIONALISMO GAÚCHO BRASILEIRO
 
O verdadeiro Tradicionalismo e o verdadeiramente Tradicionalista
não têm os fins lucrativos, eleitoreiros, comerciais, econômico-financeiros
que corrompem a Autenticidade Regionalista-tradicional
e a Identidade Cultural dos Gaúchos Brasileiros!
............................................................................

O III Rodeio Internacional de Soledade, apesar de se dizer ou de parecer ser Tradicionalista Gaúcho Brasileiro, revela-se, pelo que se pode imaginar, como mais um desses eventos em que os políticos e os mercados usam o MTG Brasileiro para a consecução dos seus vários objetivos, dentre estes os visíveis interesses eleitoreiros e comerciais. O referido Rodeio Internacional, mas não Crioulo da Tradição Regional do Estado do Rio Grande do Sul, é organizado pela APROSOL - Associação Pró-desenvolvimento do município de Soledade, uma entidade da iniciativa privada, sem fins lucrativos, voltada para o desenvolvimento sustentável de Soledade. Regida por estatuto próprio, ela tem como associadas instituições que compõem o tecido econômico-social municipal, regional e estadual. Mas será que nesses Internacionais Rodeios estaria ocorrendo o desenvolvimento sustentável do Patrimônio Cultural Regionalista-tradicional Gaúcho Sul-rio-grandense, pertencente ao Estado do Rio Grande do Sul, aos Sul-rio-grandenses, ao Brasil e a todo o Povo Brasileiro? Uma entidade de iniciativa privada, como a APROSOL, poderia, por meio do objetivo do seu III Rodeio Internacional de Soledade, buscar a integração do tradicionalismo gaúcho entre todos os seus segmentos, pretendendo, com isso, proporcionar um acontecimento de cunho cultural, direcionado a toda a comunidade, em nível municipal, estadual, nacional e internacional, através de atividades artísticas, campeiras e shows, de forma a possibilitar momentos de lazer aliados ao resgate da herança histórico-cultural de nosso povo? É de se perguntar: poderia haver resgate histórico-cultural do Povo Gaúcho Sul-rio-grandense nessa estratégica e almejada integração? A cidade de Soledade, ao contrário das demais cidades do Rio Grande do Sul e do próprio Estado, não disponibiliza na Internet o seu endereço eletrônico .gov. Estranhamente, o seu sítio só pode ser acessado, secundariamente, por intermédio do endereço .com soledaders.com.br, em cuja página principal estampado encontrava-se o folder do III Rodeio Internacional de Soledade, com a divulgação dos seus R$ 50.000,00 em prêmios. A programação desse tradicionalista evento traz a Gineteada Demonstração (!?!), com as platinas e comerciais garupa sureña e basto aberto, com cavalos apertados, em atos ofensivos à Lei dos Rodeios do Rio Grande do Sul e à legislação ambiental brasileira; shows nativistas de bandas e artistas gaúchos como Tchê Chaleira, Tchê Barbaridade, Os Filhos de Soledade, Paulo Guerra e João Laner, Luiz Marenco, ou seja, músicos não tradicionalistas que não respeitam nem os ritmos, os compassos e os conteúdos musicais nem a Pilcha Gaúcha Oficial e de Honra do Rio Grande do Sul, prevista nas Diretrizes Culturais do MTG Brasileiro. Os regulamentos de todas as modalidades artísticas desse Rodeio (Gaúcho?) serão as vigentes no MTG-RS e na CBTG. Entretanto, as camisas pretas, vermelhas, azulão, verdão, amarelão; as calças justas com bolsos trazeiros e alças no cós para as cintas urbanasas rastras platinas; os lencitos estampados, pretos, virados, escondidos, ausentes, exagerados, folclóricos, por fora da gola da camisa, triangulares; as boinas alienígenas, coloridas, e os chapéus claros, chaparral - à cabeça nos ambientes cobertos, inclusive ao dançar!? -, que serão vistos nos palcos, nas provas campeiras, nos salões e nos lonões, seriam, por acaso, usos e costumes gaúchos da antiga, campeira e regional Tradição dos antepassados Campeiros do Pampa Sul-rio-grandense, conforme as próprias diretrizes culturais do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro, por representativos da verdadeira Pilcha Gaúcha do Rio Grande do Sul? Os patrocinadores desse Rodeio Internacional não tradicionalistaGoverno do Estado do RS, Assembleia Legislativa do RS, Banrisul – o Banco do Estado do Rio Grande do Sul, BB S/A – o Banco do Brasil, Fiergs – a Federação das Indústrias do RS; SENAI – o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, Sicredi – O Sistema de Crédito Cooperativo, UPF – a Universidade de Passo Fundo, Coagrisol – A Cooperativa Agrícola de Soledade Ltdaestariam destinando os recursos públicos dos incentivos à Cultura Regionalista-tradicional Gaúcha do Estado Sulino, para o desenvolvimento dos reais Fins Culturais do MTG Brasileiro, isto é, para o culto, o zelo, a preservação, a retransmissão e a correta divulgação, para o mundo, das antigas e autênticas Tradições Regionais dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul, ou para atender aos interesses dos políticos locais, do mercado musical, seus artistas gaúchos, suas bandas e seus produtos essencialmente comerciais? Se esse evento não é tradicionalista nem consta da Relação de Rodeios e Eventos do MTG-RS, poderia ter sido ele divulgado na 24ª edição do ENART, em Santa Cruz do Sul, com o respaldo do Movimento Tradicionalista Gaúcho do RS, IGTF - Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore do RS, representantes do setor artístico (invernadas artísticas e individuais), patrocinadores, apoiadores e expositores? Se dançarinos dançam remunerados, se Invernadas seguem os interesses sem-fronteiras de seus comerciais patrocinadores. se participantes de provas campeiras só as praticam mediante ofertas de altos prêmios, se, ao que parece, quem organiza não segue a Doutrina do Tradicionalismo nem a sua Filosofia de Atuação Cultural, mas os referidos e supostos objetivos eleitoreiros e comerciais envolvidos, poderia esse evento gaúcho ter sido elogiado pelo Presidente do MTG-RS, como um dos grandes Rodeios do Estado? Grande pode ser no sentido comercial, eleitoreiro, internacional; porém, como Rodeio Gaúcho Crioulo da Tradição do Rio Grande e do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro é que não poderá ser! Diante dessas e outras deturpações, outras incoerências regionalista-tradicionais gaúchas sul-rio-grandenses e das visíveis impropriedades tradicionalistas gaúchas brasileiras, presentes nesse e em muitos outros Rodeios Internacionais, Nacionais,  Estaduais, do Mercosul, o que resta evidente nesses eventos não é a prática da Tradição Gaúcha do Rio Grande do sul – retransmissão às novas e futuras gerações dos usos e costumes antigos dos gaúchos interioranos do Pampa Sul-brasileiro – nem o efetivo cumprimento dos Fins Culturais do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro organizado, mas de uma nociva e fraudulenta Corrupção Cultural do Patrimônio Sociológico-tradicional - e, portanto, antigo - do Estado e do Povo do Rio Grande do Sul, de nosso País, do Povo Brasileiro e da instituição cultural Movimento Tradicionalista Gaúcho do Brasil!

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
NENHUM COMENTÁRIO ATÉ O PRESENTE MOMENTO!
Untitled Document