Usuário:
 
  Senha:
 
 

Jayme Caetano Braun:
Da Marca Antiga, de Jayme Caetano Braun

 

21/07/2010 14:28:21
O TRADICIONALISMO E A CORRUPÇÃO!
 
Ao Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro cabe os deveres de
culto, preservação e correta divulgação das autênticas Tradições
dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul!
............................................................................

Pelo jeito, esta tal corrupção invadiu de vez o galpão! As denúncias de mumunhas, jeitinhos e acertos por debaixo do pano, divulgadas pela imprensa - desta vez envolvendo o MTG - Movimento Tradicionalista Gaúcho - contiveram tantos atos de corrupção que por um momento pode-se pensar que tudo aquilo se tratava de acontecimentos de Brasília, chê! Porém, não é de hoje que supostos atos de corrupção se verificam no Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro, já que eles não se encontram restritos apenas ao campo dos pilas. Quando o chiru faz vistas grossas, deixando que regras culturais sejam negligenciadas em favor de interesses pessoais, comerciais, financeiros, visando tirar proveito futuro dessas situações, o vivente já está corrompendo a si e a todo o sistema MTG Brasileiro organizado. Quando o patrão de um CTG, durante um evento ou um baile, permite que a esposa de um político adentre o salão da Entidade usando um traje não condizente com o ambiente tradicionalista, neste momento ele se corrompeu e corrompeu a Filosofia de Atuação Cultural do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro. Quando na Invernada Artística se permite um piá que não aceita respeitar as regras tradicionalistas, que costumeiramente falta aos ensaios, que mostra a todos um lado considerado marginal, mas que por ser filho de alguém importante da cidade nada lhe acontece, isto, também, é uma forma de corrupção! E o que dizer, então, quando integrantes de uma diretoria desviam recursos financeiros, fazendo com que eles virem fumaça, e ainda acham que não devem ser cobrados por isso? Evidentemente que não é correto nem ético fazer-se uso de um cargo tradicionalista para beneficiar-se na sua profissão ou nos seus interesses pessoais! A isto comumente chama-se de mamar nas tetas! E no caso do Tradicionalismo, além de estar sendo esse Movimento Gaúcho Brasileiro corrompido, certos viventes estão, também, a deturpar uma ideia, uma cultura regionalista-tradicional gaúcha sul-rio-grandense, um modo peculiar de vida dos gaúchos campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul. Entretanto, o Tradicionalismo sempre foi visto pela sociedade brasileira como um verdadeiro Palanque em defesa da moral e dos bons costumes dos interioranos sul-rio-grandenses. E no caso da Fundação Cultural do MTG/RS, aonde deu-se todo o furdunço, é por ali, afinal, que circulam as patacas, as verbas estaduais e federais; é ele o órgão arrecadador, para que possam ser mantidos eventos como a Semana Farroupilha e outros, cujos fins são os de preservar viva a Chama da Tradição Gaúcha do RS e o cumprimento dos objetivos institucionais do Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro. Diante de tudo o que foi divulgado, pode-se perguntar: alguém já viu ratos em paiol vazio? O que se espera, no entanto, é que pelo menos o Sistema Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro organizado tenha, ainda, moral para investigar a fundo as referidas denúncias e punir os culpados. Só um aparte, índio velho: NÃO ADIANTA CHAMAR O DENUNCIANTE DE DOENTE NEM DE LOUCO. AFINAL, ELE APRESENTOU UM RELATÓRIO COMPLETO! Os culpados devem ser punidos e, de quebra, prestar contas de seus atos. Espera-se, neste caso, que não se copie o tradicional modo de agir dos políticos brasileiros, os quais blindam e protegem os verdadeiros culpados para condenar os denunciantes e as vítimas! (do colaborar do BL e Mangrulho do ONTGB no Sul do Brasil, Ademir Canabarro: um Missioneiro!)

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
02/09/2010 07:00:10 Rodrigo Teixeira - Brasília / DF - Brasil
Esse é o retrato do Brasil que temos que mudar.
Sítio: *****
11/08/2010 23:17:56 gilson fernandes - porto alegre / RS - Brasil
Hoje é 10 de agosto e até agora nada aconteceu, referente à prestação de contas dos Festejos Farroupilhas de 2009. Continua a enrrolação. Todos os tradicionalistas já têm conhecimento do relatório apresentado e da omissão de receitas captadas. ISTO É UMA VERGONHA!!!
Sítio: *****
06/08/2010 23:55:40 CELSO - Porto Alegre / RS - Brasil
Esta é a realidade dos fatos!
Sítio: *****
04/08/2010 14:41:19 Angelino Rogerio - Cruz Alta / RS - Brasil
Que tal, amigo velho? A gente passa uma vida inteira pregando moral e essa cafajestada roubando. Aliás, isso é próprio dessa gente maior. Pobre Rio Grande dos meus pais, dos meus avós!!!...
Sítio: *****
23/07/2010 09:54:32 José Itajaú Oleques Teixeira - Brasília / DF - Brasil
Prezado Canabarro. Tens toda a razão quando lembras que os atos de corrupção não estão restritos aos locupletamentos financeiros, embora o resultado deles, mesmo sendo eleitoreiros, acabam sempre em um número maior de patacas nos bolsos de alguns desses maulas, que nem guaiacas usam mais. Mas é isso, mesmo: a corrupção não se encontra limitada aos pilas. É de se perguntar, por oportuno, aos nossos prezados visitantes: a) quando os governos, a classe política financiada em suas campanhas eleitorais por esses mercados, e, em última análise, o Estado, liberam milhões de reais para um Órgão de preservação cultural que deveria cumprir o seu mister, mas é usado para fomentar o turismo em importados desfiles temáticos com temas que são mais universais que regionais e que afrontam a simplicidade e a autenticidade do antigo Patrimônio Sociológico-tradicional do RS, previsto na legislação do Estado e nas Diretrizes Culturais do MTG para as indumentárias gaúchas sul-rio-grandenses tradicionais e para a Semana Farroupilha, com autoridades da cultura atendendo aos fins comerciais daqueles que não são e nunca serão nem gaúchos nem Tradicionalistas Gaúchos Brasileiros, mas tão-somente exploradores do antigo Patrimônio Regionalista-tradicional do Estado e do Povo do Rio Grande do Sul, travestidas de peões crioulistas - comerciais - no Desfile do Dia do Gaúcho, com pilchas pretas, coloridas, chapéus claros, "countries", cintas, "guaiacas porchetão freio de ouro", "rastras", calças justas e arreamento que nunca foram, não são e jamais serão da antiga Tradição dos Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul; b) quando o mercado musical impõe aos seus contratados as grifes, os modismos, as importações, as invencionices comerciais, e mediante o seu poder econômico as difunde na mídia – o braço direito de todas as corrupções – e adentra o meio tradicionalista gaúcho brasileiro com as suas propostas sem fronteiras, "texa-mercosurista-crioulista" e "country-sertanejas"; c) quando os festivais “comercial-nativistas” e os “eventos culturais ‘crioulos’ da Tradição do Rio Grande”, patrocinados com recursos do povo sul-rio-grandense, e em nome da cultura regional gaúcha sul-rio-grandense fomentam um mercado de gravadoras, de grifes e de cavalos ditos crioulos do Rio Grande, mas que está a explorar, também, os crioulos do Chile, os Appaloosas, os Paint Horses norte-americanos, e outros; d) quando Posteiros de Danças das Entidades Tradicionalistas filiadas ao MTG Brasileiro organizado, na condição de empregados que são, afrontam a Filosofia de Atuação Tradicionalista da Carta de Princípios, os Estatutos Sociais, os Regulamentos e as Diretrizes Culturais do sistema MTG do Brasil, com a criminosa conivência dos “Tradicionali$ta$ de Oca$ião”, para atender aos apelos comerciais de seus indevidos, por corruptos, patrocinadores, impondo aos seus dançarinos - mais “artistas” que Tradicionalistas Gaúchos Brasileiros - os chapéus claros do mercado "country-sertanejo", as “rastras” dos “gauchos platinos”, as "guaiacas porchetão freio de ouro" do mercado crioulista e os cintos lisos, as cintas e os lenços virados dos texanos; as calças corridas dos crioulistas, com bolsos traseiros e alças no cós, no lugar das típicas e tradicionais bombachas gaúchas sul-rio-grandenses; as músicas sertanejas e outras sul-rio-grandenses mas não gaúchas tradicionais, em virtude dos seus conteúdos imorais e dos ritmos e compassos incompatíveis com a Tradição do Rio Grande; quando o MTG/RS incorpora aos seus Regulamentos as Associações Tradicionalistas Municipais, notadamente a mercê de políticos, que pelo voto flexibilizam as orientações do Tradicionalismo, com a criminosa afronta ao princípio básico - constante do item X da Carta Tradicionalista - da absoluta independência do MTG de sectarismos políticos; todos esses não seriam atos de uma Corrupção Cultural Regionalista-tradicional Gaúcha Sul-rio-grandense e Tradicionalista Gaúcha Brasileira? Os protagonistas de todos esses crimes de lesa-cultura gaúcha sul-rio-grandense e tradicionalista gaúcha brasileira não deveriam responder pelos danos que causaram e que causam a um Bem Público, um Patrimônio Cultural Regionalista-tradicional pertencente ao Estado Sulino, aos Sul-rio-grandenses, ao Brasil e a todos os brasileiros?
Sítio: http://www.bombachalarga.org
Listados 5 Comentários!
Untitled Document