Usuário:
 
  Senha:
 
 

Walther Morais:
Caudilho do Caverá

 

03/11/2010 11:46:28
OS CAUSOS GAÚCHOS DO MTG BRASILEIRO!
 
A Serra do Caverá, Patrimônio Histórico do Rio Grande do Sul, fica localizada
na Fronteira Oeste do Estado, nos municípios de Sant'ana do Livramento,
Rosário do Sul, Alegrete e Cacequi!
............................................................................

Os causos a serem contados nos eventos do Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro não se confundem com as piadas ou os contos. Nestes últimos, a narração é uma imaginada historieta sem conteúdo necessariamente engraçado. As piadas, ao contrário, além de mais curtas devem ser apresentadas com a requerida jocosidade, com um conteúdo muitas vezes malicioso, picante, com o propósito de provocar o riso no expectador sem qualquer preocupação com a moral e os bons costumes tradicionais dos interioranos sul-rio-grandenses. O gênero literário causo é pertencente ao folclore brasileiro. Tendo como característica a linguagem popular, simples, regional, ele aborda fatos verdadeiros ou não, mas geralmente com conteúdo exagerado, inverossímel, carregado de informações não verdadeiras a ponto de igualmente causar riso. Originada do latim casu, a palavra corresponde a caso: acontecimento, fato, ocorrência, história. O termo, portanto, faz parte de uma variante do conto da língua portuguesa, sendo comumente encontrado no interior de todas as regiões brasileiras. Mas o que vem sendo apresentado como causo em muitos dos concursos do MTG Brasileiro são, na verdade, piadas já conhecidas, antigas, famosas, com algumas adequações de linguagem e de personagens. No entanto, no MTG os temas devem estar relacionados ao Regionalismo Gaúcho Sul-rio-grandense oriundo do ambiente tradicional e familiar dos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul, com a moralidade e os bons costumes característicos dos moradores do interior do Estado. Como exemplo negativo de uma piada indevidamente convertida em causo, citamos a intitulada Gosto é gosto: ...lá na estância tal ...certa feita, na hora do mate, os peões Gaudêncio e Laurentino charlavam no galpão, enquanto uma costela assava ao pé do fogo de chão. Gaudêncio falou para o Laurentino: - Chê! O que eu acho bueno uma barbaridade é um pato assado! E o Laurentino sapecou: - Pois olha, vivente, o que eu não dispenso, de jeito nenhum, é uma oveia ensopada. O Gaudêncio respondeu, surpreso: - Ovelha ensopada? Nunca experimentei, tchê! Tu comes, sempre, essa bóia? E o Laurentino, de jeito, largou: - Toda vez que chove, chê! Observa-se que na piada adaptada não há a moralidade necessária nem a estrutura literária de um causo gaúcho a ser contado no meio tradicionalista gaúcho brasileiro. Em casos semelhantes, de participação de piadas como essa em concursos do MTG, o piadista e o seu falso causo devem ser desclassificados. Quanto ao exemplo de conto, citamos o seguinte: ...a carreira de cancha reta já se encontrava atada há meses. A égua parelheira da estância Papada de Touro, pateando no partidor, ao lado do cavalo da Estância Pontal do Sossego, aguardava ansiosa o baixar da bandeira. Depois, foi só o seu corredor emparelhar, no meio da cancha, e executar o mau jogo. Um rebencaço nas ventas, uma cutucada com a bota, e o concorrente já destrilhou, perdendo tempo na volta. Estava pelada a coruja! Meio corpo de vantagem e o poncho forrado na mão. O patrão recorreu ao juiz de chegada. Nada feito! O dono da égua, então, esbravejou: - Quem viaja na garupa não dirige a rédea! Não houve nada! E mesmo que tivesse havido, não vejo como a Lei da Carreira possa ser aplicada ao caso, diante da nossa nova interpretação. O velho carreirista, não conformado, antes de pagar a aposta, pensou consigo: - Tempos de guerra, mentiras como terra! O peão corredor falou-lhe: - Patrão, isso não é verdade! O velho gaúcho enfatizou, lembrando-se de um antigo filósofo: - Calma, xiru! A verdade é filha do tempo, não da autoridade! E antes de se afastar do lugar, parafraseando o general maragato Honório Lemes, O Leão do Caverá, exclamou em alto e bom tom: - Eu quero lei que governem homens e não homens que governem leis! E deu de rédeas, na direção das casas, para voltar somente quando a verdade fosse restabelecida! Para um exemplo de causo gaúcho direcionamos os prezados visitantes para o publicado no item Causos, deste sítio, com o título O Aleijado. Assim, o gênero literário a fazer parte dos Concursos de Causos do MTG Brasileiro não se confunde com o da piada nem com o do conto. Além do vocabulário tipicamente regionalista gaúcho sul-rio-grandense, da requerida jocosidade, de um conteúdo imaginário hilariante, os causos a serem contados nos eventos do Tradicionalismo hão de revelar, também e necessariamente, o antigo Patrimônio Sociológico-tradicional dos Antepassados Gaúchos Campeiros do Pampa do Rio Grande do Sul! 

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
NENHUM COMENTÁRIO ATÉ O PRESENTE MOMENTO!
Untitled Document