Usuário:
 
  Senha:
 
 

Leopoldo Rassier:
Pilchas, de Luiz Coronel e Airton Pimentel

 

23/09/2005 16:10:01
O CHAPÉU DA TRADIÇÃO DOS GAÚCHOS CAMPEIROS DO RIO GRANDE!
 
O chapéu gaúcho da Tradição dos Sentinelas das Coxilhas
do Rio Grande do Sul é de tom escuro e tapeado na testa!
............................................................................

Entre as vestes da Tradição dos Gaúchos Campeiros do Pampa Sul-rio-grandense - bombacha (calça larga), pala, lenço de pescoço, guaiaca (cinturão com bolsas), botas - o chapéu é o que mais salienta o tipo característico do homem do campo do Rio Grande do Sul. O gaúcho sul-brasileiro tem uma maneira distinta de usar o seu chapéu. A copa é sempre quebrada ao meio, em sentido atravessado; ou achatado, em forma arredondada. Nunca do estilo usado pelos escoteiros ou polícia rural, com aquele bico formado para cima. O chapéu é sempre acompanhado por um barbichacho e uma cinta de couro ao redor da copa. As abas largas do chapéu, se novo ou de passeio, são duras e retas; nunca caídas para baixo, sobre as orelhas ou testa. Se for velho ou de trabalho, é posto na cabeça bem tombado para trás, com a aba levantada um pouco sobre a nuca, e bem erguida na testa. O gaúcho dificilmente coloca o chapéu sobre os olhos. Se o faz é sinal de aborrecimento, contrariedade. No geral, quando um gaúcho tem de enfrentar serviço duro, violento, como agarrar um animal à unha, ou galopar um potro, costuma atirar o chapéu bem para a nuca, tapeando-o na testa. Mesmo em desafio, numa cancha de osso ou peleia, tomba bem o chapéu para trás, ficando com a testa descoberta. Este gesto é demonstração de valentia, coragem; e que é um guasca largado e independente. Ao sestear, a fim de quebrar a claridade do dia e amenizar o mormaço, o gaúcho dorme cobrindo o rosto com o chapéu. Um gaúcho que se preza não monta a cavalo sem ter o chapéu posto; e jamais sai a campeirear com a cabeça descoberta. Atualmente, as coisas vão se alterando. Já se vê gaúchos moços usando galhardamente um tipo de chapéu que não é dos nossos. A copa alta e quebrada de maneira diferente. A aba, em vez de ser levantada sobre a testa, é erguida em ambos os lados, acima das orelhas. Além destas atrocidades, alguns chapéus destes são ornamentados com inúmeros penduricalhos de metal. Estes jovens, apesar de bem gaúchos, ostentando tais "sombreros", assemelham-se mais a um vaqueiro norte-americano do que a um sul-rio-grandense nato. É justo que continuemos conservando as vestes tradicionais de nossos antepassados; porém, não nos cabe o direito de modificá-las! (Fonte: Gonçalves, Raul Annes. Mala de Garupa: costumes campeiros. Porto Alegre: Martins Livreiro, 1999; 2a ed, p. 57)

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
23/09/2008 17:58:28 José Itajaú Oleques Teixeira - Guará / DF - Brasil
Prezado Gulart. O sítio Bombacha Larga agradece a tua honrosa visita e a comunicação postada neste espaço cultural tradicionalista gaúcho. Sim, o lenço amarelo pode fazer parte da indumentária gaúcha masculina sul-rio-grandense, assim como os vermelhos, brancos, azuis, verdes e carijós. O que não faz parte da Tradição dos Gaúchos Campeiros do Rio Grande do Sul é o lenço preto e os de cores estampadas, floriadas. O primeiro porque foi, tradicionalmente, usado apenas para a demonstração do sentimento de luto; os últimos porque só figuraram nas cabeças das mulheres sul-brasileiras, não no pescoço dos gaúchos sul-rio-grandenses. Com as Saudações Tradicionalistas segue o nosso quebra-costelas cinchado a esse prezado Vivente!
Sítio: http://www.bombachalarga.com.br
23/09/2008 15:56:21 Gulart - Cuiaba / MG - Brasil
É permitido usar lenço amarelo?
Sítio: *****
28/05/2008 19:57:09 vilson persuhn - blumenau / SC - Brasil
Procuro por um chapéu estilo César Oliveira...
Sítio: *****
Listados 3 Comentários!
Untitled Document