Usuário:
 
  Senha:
 
 

Luiz Marenco:
A Campo Fora, de Eron Vaz Mattos e Luiz Marenco

 

24/02/2014 00:13:19
FOLCLORE MORTO CURADO E TRADIÇÃO ABICHADA!
 
............................................................................

Kleverson, o piazote que servia mais comida, ao ouvir o seu Nicácio observou na saída: - eu acho interessante e muito mais divertida a atual indumentária por todos já conhecida. Passado me incomoda; meu estilo é da moda, com camisa colorida. Pedro João, outro piá, num cepo, ali sentado, depois de pedir licença pronunciou-se, educado: - de minha parte discordo do que aqui foi falado; não vêm de nossos avós o que vendem no mercado. Modismo é exploração, pois toda a tradição é herança do passado. Por Deus e um patacão, disse Libório, avoado; - eu compro o que eu gosto e o que é mais usado; gosto do preto, azulão e também do encarnado. Não troco este estilo pelas coisas do passado. E te digo mais, seu moço, o meu lenço de pescoço vai nos ombros desfraldado. Nicácio fez um costado ao guri Pedro João endossando sua fala e a sua arguição: - sempre tem alguém que ganha em toda deturpação, seja por voto, dinheiro, comércio, importação. É nesse caminho torto que entra folclore morto como nossa tradição. (PELEIA FILOSÓFICA, CXXIV-CXXVII, de José Itajaú Oleques Teixeira)

............................................................................
 
 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
NENHUM COMENTÁRIO ATÉ O PRESENTE MOMENTO!
Untitled Document