Usuário:
 
  Senha:
 
 

Leopoldo Rassier e os Tiarajus - XII CALIFÓRNIA:
Não podemo se entregá pros home,de F.Zanatta,F.Alves,Scherer

 

04/02/2012 09:49:58
A CRUELDADE COM OS ANIMAIS EM RODEIOS!
............................................................................
Nos rodeios - inclusive naqueles rotulados de gaúchos e indevidamente realizados no Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro - são utilizados bovinos, equinos e até caprinos, todos expostos à pretensa dominação do ser humano, que se utiliza de diversas artimanhas e apetrechos para que o animal pareça bravio, como, p. ex., os camuflados sedéns das comerciais e não tradicionais gineteadas platinas "basto aberto", "garupa sureña" e outras. A Lei de Proteção aos Animais em Rodeios Crioulos da Antiga Tradição do Rio Grande do Sul nº 12.567, de 13 de julho de 2006, há mais de 5 anos que já proíbe maus tratos aos cavalos e bovinos, sem que os políticos (seria porque financiados e comunados com o poder econômico-financeiro dos mercados envolvidos nessas ilegalidades praticadas nos referidos Rodeios, nem tradicionais do Rio Grande nem tradicionalistas do MTG Brasileiro?), passados mais de 5 anos da promulgação da citada lei, tenham-na regulamentado para fins de estabelecer sanções àqueles que a infringem com total leniência legislativa, estatal e fiscalizadora dos órgãos competentes pela defesa da Ordem Jurídica: Sul-rio-grandense e Brasileira. Se o Ministério Público só agora propõe acordos nessa área é porque a lei não vem sendo respeitada naqueles eventos desde janeiro de 2002! Pergunta-se: 1) se os recursos do povo são direcionados para eventos que devem promover a cultura regionalista-tradicional do Estado do RS, como pode eles não respeitarem as legislações sul-rio-grandense e brasileira? 2) se a lei dos Rodeios Crioulos da Tradição do RS Nr 11.719, de 07.01.2002, alterada pela Lei de Proteção aos Animais de Rodeios Crioulos Nr 11.719, de 07.01.2002, prevê medidas protetivas, como o uso de esporas não ponteagudas (Art. 1º-C, § 2º) e a derrubada do animal, nas provas de pealo e outras, feita nas formas tradicionais (Art. 1º-C, § 4º), por que, então, o MTG/RS instituiu nos seus regulamentos "tradicionalistas" o texano Pealo Bolcado, em substituição ao antigo e tradicional Pealo de Cucharra do Rio Grande do Sul? 3) e se é a própria Lei dos Rodeios Crioulos da Tradição do RS que estabelece que as provas devam ser as tradicionais do Estado, por que, então, o MTG Brasileiro permite, autoriza e promove em muitos de seus eventos "tradicionalistas" as provas texana-crioulistas dos mercadistas de cavalos, como a "esbarrada", a "paleteada" e outras importações inauguradas no Estado desde o ano de 1993? 4) e sendo, em última análise, o dinheiro público que financia a tudo isso, em nome da Cultura Regionalista-tradicional do Rio Grande do Sul, por que, então, ocorrem os Desfiles e os Eventos Texanos em muitas cidades do Estado? Seria porque seus políticos têm suas campanhas políticas financiados por aqueles mercados e depois, além de serem obrigados a ostentar seu chapéu chaparral, têm de abrir as porteiras para os estilos, as modas importadas, os produtos alienígenas impostos, com o dinheiro do povo sul-rio-grandense, aos "gaúchos" e aos "tradicionalistas gaúchos" presentes nesses Rodeios em nada "Crioulos" da antiga e campeira Tradição Regional do Rio Grande do Sul?
............................................................................
Untitled Document