Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Oliveiras:
Obrigado, Patrão Velho - de Raimundo José e Leonir

 

01/11/2008 09:25:28
ENART CORRE RISCO DE FICAR SEM OS RECURSOS DA LIC!
............................................................................
Com a corrupção campeando no Estado do Rio Grande do Sul é bom mesmo que se reveja esses financiamentos voltados para a cultura regional gaúcha sul-rio-grandense, que na prática atende a interesses não culturais e mais econômico-financeiro-político-partidários de muitos. Desde 97 o Enart tem sido desenvolvido na cidade de Santa Cruz do Sul. Não haveria nenhum interesse politiqueiro nisso, por acaso? Sabemos que quando isso ocorre nada mais é proibido, fiscalizado ou preservado na cultura regional do Rio Grande, a começar pela afronta às cores sóbrias, claras, da indumentária gaúcha típica dos campeiros sul-rio-grandenses, previsão esta contida nas Diretrizes para o Uso da Pilcha Gaúcha Masculina do próprio MTG/RS. Será que alguém ainda observa, dentre outras orientações culturais regionalistas sul-rio-grandenses, este modo tradicional de vestir dos verdadeiros gaúchos interioranos do Sul do Brasil, dentro do Movimento Tradicionalista Gaúcho do Rio Grande do Sul? Se a própria Fundação MTG/RS foi apontada como suspeita de ter recebido verbas ilícitas da Fenaseg _ Feferação das Seguradoras -, conforme a CPI do Detran; se CDs e Rodeios são financiados pela LIC e não produzidos; se o Conselho Estadual de Cultura do RS não destina verbas para eventos como a Semana Farroupilha, evento estadual com previsão legal, para financiar outros suspeitos de irregularidades e em nada representativos da verdadeira cultura regional gaúcha; se o mercado crioulista-mercosur e o sertanejo-country-barretano estão apossando-se, pela força do poder econômico, de nossos órgãos tradicionalistas, e diante dessa corrupção toda e do descaso para com a cultura regional do Rio Grande, não haveria, por acaso, o interesse desses mercados, assim como já fazem os politiqueiros, em comandar os eventos do Tradicionalismo Gaúcho Brasileiro organizado, como há muito parece que já fazem com o Rodeio "Crioulo Gaúcho do Rio Grande" e estrategicamente "internacional" de Vacaria? E, ainda, não estaria na hora de as autoridades - muitas dessas, frente a todos esses interesses e escândalos, sem qualquer autoridade, nos dias atuais - começarem a vincular a verba - que em última instância é do povo, pois ela poderia estar sendo aplicada em educação e saúde, por exemplo - aos reais fins desses eventos cultural-regionalistas e tradicionalistas gáúchos, isto é, exigir que eles sejam aplicados estritamenete na cultura de raiz do Estado, no regionalismo sul-rio-grandense, na cultura nativa do Estado, nas autênticas Tradições do Povo Gaúcho Sul-brasileiro, em vez de estarem eles a serviço desses "assassinos da cultura regionalista do Rio Grande", desses citados mercados corruptores dos "Picaretas da Tradição Gaúcha Sul-rio-grandense"? Enfim, que eles atinjam, verdadeiramente, aos objetivos de culto, valorização e preservação daquilo que é crioulo do Rio Grande do Sul por ser próprio da Terra, como é, por exemplo, o referido uso das cores claras na camisa do gaúcho interiorano sul-rio-grandense, patrimônio sociológico este registrado, historicamente, por todas as pesquisas folclóricas desenvolvidas no Estado, sendo, portanto, uma Tradição, por ter sido transmitido de pai para filho, de forma espontânea, contínua, reiterada, ao longo do tempo, na região onde a Tradição Gaúcha se formou no Rio Grande do Sul? Se quem deveria não respeita as próprias regras do Tradicionalismo, como, então, eles poderão exigir alguma coerência cultural-tradicionalista daqueles que estão sendo influenciados pelas modas daqueles criminosos mercados? A questão, nos parece, é de consciência e de ética cultural-tradicionalista; sem estas, a preservação do Núcleo da Formação Gaúcha Sul-rio-grandense e da Filosofia Tradicionalista da Carta de Princípios do Sistema Movimento Tradicionalista Gaúcho Brasileiro organizado continuará, como já ocorre neste momento histórico, sendo extremamente comprometida; e, por conseqüência, também a rica Cultura Regional dos Gaúchos Sul-rio-grandenses; o valioso Patrimônio Tradicional dos Gaúchos Campeiros do Rio Grande do Sul!
............................................................................
Untitled Document