Usuário:
 
  Senha:
 
 

Conjunto Farroupilha:
Chimarrita

 

07/06/2007 13:49:36
MATEANDO SAUDADES
............................................................................
 

Telmo de Lima Freitas

 

Aqui na beira do fogo, 
Com este velho porongo amigo, 
Pois quando mateio contigo
Sentindo o gosto que tem, 
Muitas lembranças me vêm 
Sentindo um aperto no peito;
A gente até perde o jeito,
Começa a galopar o passado,
E num trancão desajeitado, 
Passando a vida em revista, 
Trazendo à retina da vista 
Os corredores, as estradas; 
Aquelas velhas carreteadas 
Cruzando o rio cheio, 
Das domas, do rodeio, 
Dos lugares por onde andei, 
Dos amigos que deixei 
Com esta vinda prá cidade.
Pois esta barbaridade 
Parecia o céu, a salvação. 
Mas hoje vejo que não. 
Cidade pra um velho campeiro
É sinônimo de desespero 
Pra quem se criou em galpão!
............................................................................
  Autor: José Antunes da Silva Sobrinho
Poesia enviada Por: José Antunes da Silva Sobrinho - Caxias do Sul / RS
  Observações: O autor é apresentador do programa tradicionalista gaúcho "Sentinela do Pampa", veiculado aos domingos, das 06:00 às 08:00h, na Radio Difusora Caxiense.

 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
07/09/2009 16:46:40 NADIR T DE VARGAS - CAXIAS DO SUL / RS - Brasil
PARABÉNS! SUA POEZIA RETRATA A ALMA CAMPEIRA, DE PURA CEPA CRIOLA. NA LEMBRANÇA DO PASSADO, SINTO MEU PEITO APERTADO PELA DOR DE UMA SAUDADE. ÀS VEZES, TENHO VONTADE DE VOLTAR À VELHA QUERÊNCIA, MAS A VIDA É UMA CONTINGÊNCIA. MAS SEJA LÁ O QUE FOR, HOJE, EMBRETADO NUM COREDOR, SÓ ME LEMBRO DAS CAMPERIADAS. ATRAVESSANDO MORRO E CANHADAS, MUITO TENHO REGISTRADO: SANANDUVA E IBIACÇA, E TODA REGIÃO NORDESTE DO ESTADO!
Sítio: *****
10/10/2007 21:12:04 João Arlindo - São Marcos / RS - Brasil
Bom, muito bom! Retrata o amor do gaúcho pela querência. É por aí mesmo o que sentimos, quando estamos ausente do nosso querido Torrão Natal!
Sítio: *****
15/06/2007 17:25:52 ede nir silveira - santa vitoria do palmar / RS - Brasil
boa poesi
Sítio: *****
07/06/2007 18:48:51 RENIE BELAN - LAGOA VERMELHA / RS - Brasil
POIS É A GENTE QUE TEM AS AMIZADES, QUE DEIXOU SAUDADES DA QUELE TEMPO QUE O VIVENTE VIVIA NA SUA ANTIGA MORADA LENDO ESSA POESIA PARECE QUE VOLTA A VIDA PASSADA . NÃO COMO HOJE VIVEMOS ,PRESOS EM NOSSAS CASAS DESTAS GRANDES CIDADES.
Sítio: *****
07/06/2007 18:33:30 Katia - Ibiaçá / RS - Brasil
Maravilha ver as coisas das tradiçoes gauchas traduzida em prosa e verso, publicada para este site que defende as coisas do Rio Grande!! Parabens!
Sítio: *****
Untitled Document