Usuário:
 
  Senha:
 
 

Miguel Marques:
No Agosto da Alma

 

29/07/2007 21:15:49
PLANETA AMEAÇADO
............................................................................

Antonio Francisco de Paula

 

Quando o Patrão Celestial

com seu amor profundo

deu forma a este mundo

com perfeita sabedoria

com certeza já sabia

que mais cedo ou mais tarde

aconteceria sem alarde

a mais triste judiaria.

 

O nosso Planeta gigante

desde a sua formação

vem sofrendo devastação

pela ignorância humana

que com cobiça e gana

imbuídos pela riqueza

destroem a natureza

pela cartilha americana.

 

A cada dia que passa

fica mais triste o cenário

com ação dos perdulários

empresários potentados,

arrogantes, desalmados,

com suas fábricas malditas,

iludindo os consumistas

num planeta ameaçado.

 

Os veículos e as indústrias

fumaceiam sem cessar

poluindo a terra e o ar

em ritmo acelerado

a motosserra  e o machado

jogando a mata no chão

e a madeira virando carvão

num gesto abarbarado.

 

É o ecossistema morrendo

na frente dos nossos olhos

com o esgotamento do solo

das reservas naturais

das águas e minerais

e todos seus elementos

responsáveis pelo sustento

de todos os seres mortais.

 

Os rios e os mares

as nascentes  e os banhados

estão sendo contaminados

por resíduos de pesticidas

que cruelmente tiram a vida

da nossa fauna indefesa

desequilibrando a natureza

em proporções incontidas.

 

O derretimento das geleiras

das calotas polares

aumenta o nível dos mares

de forma descomunal

e o aquecimento global

já é uma realidade

retrato da perversidade

da ação criminal.

 

Catástrofes devastadoras

e grandes calamidades

secas, enchentes, tempestades

sede, fome, epidemias

e muitas outras anomalias

que surgirão, a la pucha,

com o aumento do efeito estufa

que se expande dia a dia.

 

Às vezes fico pensando

o que será da humanidade

dos campos e das cidades

daqui alguns janeiros

do povo brasileiro

das gerações futuras

se aumentar a temperatura

anunciada no mundo inteiro.

 

Espero que os governantes

dos quatro cantos da Terra

entrem firmes nesta guerra

com as armas do coração

em prol da preservação

do nosso globo terrestre

com fé no Divino Mestre:

nosso Pai da Salvação!

............................................................................
  Autor: Antônio Francisco de Paula
Poesia enviada Por: Antônio Francisco de Paula - Brasília / DF
  Observações: Poesia concorrente no 15° FEGARP-Festival Gaúcho de Arte e Tradição do Planalto Central, realizado na cidade de Jataí-GO, nos dias 20, 21 e 22 de julho de 2007.

 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
31/10/2008 10:59:00 leandro maia - brasilia / DF - Brasil
Lindo poema!
Sítio: *****
27/05/2008 20:25:47 anonimo - anonimo / Brasil
Obrigado, Antônio!
Sítio: *****
13/10/2007 00:21:53 Amanda de Jesus - São Pedro da Aldeia / RJ - Brasil
Eu gostei muito deste texto, gostei do esquema das rimas e gostei da sua sensibilidade com a destruição da criação de Deus. Eu queria agradecer, pois este texto ajudou no trabalho de duas colegas. E agradecer também pelas suas palavras, o jeito como você as usou, o jeito como você as organizou. Tocou meu coração! Eu gostei.
Sítio: *****
03/10/2007 20:30:40 gleidson_777 - fortaleza / CE - Brasil
Num dia quente, como este, pensei nos ursos polares, onde as geleiras estão acabando. Peço a Deus que não deixe o mundo acabar assim. O meu amor me ajuda, me ajuda a controlar o ecossistema!
Sítio: *****
Untitled Document