Usuário:
 
  Senha:
 
 

Wilson Paim:
Prenda Minha, de Telmo de Lima Freitas

 

17/11/2007 10:42:20
RESTOS DE TI
............................................................................
Do rancho,
velha tapera,
restou só o assobiar do vento
frigindo entre as frestas
d'algumas costaneiras birrentas
que teimavam em rodear a morada.
O arvoredo virou capão,
a taipa perdeu-se entre as eras e heras.
Os olhos, marejados,
atados a tua figura
desvanecida na figueira,
turvavam tudo que de ti lembrava.
Sobraram apenas restos,
fragmentos de vidas mancomunadas,
espraiados campo à fora,
enredados no trespassar do tempo...
............................................................................
  Autor: Décio Mallmith
Poesia enviada Por: Décio Mallmith - Porto Alegre / RS
  Observações:

 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
02/01/2008 15:23:33 0comendador feliciano araujo - rio de janeiro / RJ - Brasil
sou um um indio cuera, desgarrado morando mno Rio, mas adoro a querencia, tuas rimas , me fazem recuar no tempo me manda uns versos. ate breve araujo
Sítio: http://rio de janeiro
Untitled Document