Usuário:
 
  Senha:
 
 

Manoel Camaquã:
Hino Tradicionalista, de Barbosa Lessa

 

01/04/2008 18:47:27
UM PÔR-SO-SOL NA QUERÊNCIA
............................................................................
Vai se formando um flete de núvens no céu,
de onde o sol apeia;
o flete parece pastar, à soga.
Mas, de repente se empina, cambaleia,
e logo se transforma numa cama de pelegos,
tingidos de vermelho, onde o sol se deita.
A revoada dos pássaros, voltando aos ninhos,
a natureza enfeita...
E tudo é sossego!
De quando em quando um pingo relincha, 
costeando o aramado do potreiro;
uma pombinha branca, sozinha,
pousa no aramado, no dia em arremate;
eu, também sozinha, contemplo o firmamento!
E um misto de nostalgia e encantamento
a minha alma invade!
Nem me apercebo que esfriou o mate;
tão frio e amargo quanto a tua ausência!
Deixo-me levar nas asas da saudade,
enquanto o poncho da noite cai sobre a querência!
............................................................................
  Autor: Zulma T. de Bem
Poesia enviada Por: Zulma T. de Bem - Novo Hamburgo / RS
  Observações:

 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
02/10/2011 23:55:14 cidinei ramires de mello - SAPUCAIA DO SUL / RS - Brasil
Belo poema! Abraço.
Sítio: *****
Untitled Document