Usuário:
 
  Senha:
 
 

Wilson Paim:
Prenda Minha, de Telmo de Lima Freitas

 

28/05/2008 01:04:14
GINETEANDO NO TEMPO
............................................................................
O tempo é potro aragano
que corre mais que o Minuano;
e como ele é impiedoso:
às vezes, esconde o toso
querendo nos derrubar;
e nunca fica parado, 
esperando a gente montar.
 
Há que saber ginetear
pra domar esse bagual!
Afirmar-se no ideal,
esporeando o pensamento;
saber dosar o momento 
de dar rédea ou sofrenar.
Ter alguém pra amadrinhar,
se a paciência inchar o lombo;
e se levar algum tombo,
cair com a rédea na mão.
 
Arrucinar a razão;
amanonsiar os sentimentos...
E, então, com desprendimento,
no partidor da esperança,
enfrentar com segurança
a cancha reta da vida;
ir semeando, na corrida,
a paz, a justiça, o amor...
Para quando embora for
deixar rastros de saudade
ao apear do lombo do tempo
na Estância da Eternidade!
............................................................................
  Autor: Zulma T. de Bem
Poesia enviada Por: Zulma T. de Bem - Novo Hamburgo / RS
  Observações:

 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
Untitled Document