Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Monarcas:
Prece Telúrica, de Arabi Rodrigues
e Luis C. Lanfredi

 

19/11/2008 16:44:31
O CASAL
............................................................................

 

Era sagrado!
Toda manhã,
Nem bem clareava o dia,
Ela do leito se erguia,
Depois de sua oração,
E dizia para o velho,
Com seu sorriso de santa:
- Enquanto tu te levanta,
Vou fazer um chimarrão.
 
E depois, lá na varanda
Do modesto e santo lar,
Dois velhinhos a prosear
Sorviam um mate gostoso.
E ela, atenciosa, ouvindo
As histórias de antigas lidas,
As histórias repetidas
Pelo velho e amado esposo.
 
Falavam de coisas passadas,
Relembravam os parentes,
Vinham pros dias presentes ,
Clamavam da carestia;
Voltavam ao antigamente,
Faziam comparação,
E dê-lhe no chimarrão
Até levantar o dia.
 
Felizes, os dois velhinhos
Eram um exemplo de união,
Dessa antiga tradição
Da eternidade no lar.
Quem os visse acreditava 
Que essa união era tão forte
Que nem mesmo a força da morte
Poderia separar.
 
Mas a morte é negra e fria,
Não tem pena do mortal.
E um dia o velho casal
Teve um golpe derradeiro.
E hoje, lá na varanda,
Até que o dia se alteia,
Uma velhinha chimarreia,
Mas não tem mais companheiro.
 
E quantas vezes o mate 
Fica na boca salgado,
Pelo pranto misturado,
Ao chorar quando lhe vem
A angustia da dor cruel,
Que fere o peito cansado
De quem chora pelo amado,
Que se foi para o além.
 
Mas resta a esperança:
Quem é justo um dia alcança
O que o Cristo prometeu.
E talvez eu mesmo veja
Felizes os dois velhinhos,
Tomando mate, juntinhos,
Na varanda lá do céu! 
............................................................................
  Autor: Dimas Costa
Poesia enviada Por: Ariane Lopes Machado - Pantano Grande / RS
  Observações:

 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
15/03/2012 15:04:57 diana - alegrete / RS - Brasil
Amei a poesia!
Sítio: http://nao
03/03/2009 19:59:29 Jose Vanoci Alvarez Marques - Cmaquã / RS - Brasil
Grande poeta e radialista, vertente poética de altíssimo valor. Saudoso "DIMAS COSTA", que DEUS te ilumine aí na estância do céu. Foi pessoa boa e de grande caráter.
Sítio: *****
22/11/2008 12:20:17 julia duarte da costa - pantano grande / RS - Brasil
[red] Essa poesia é uma que fala sobre a união dos 2 velhinhos que tomavam chimarrão na varanda lá do céu!!
Sítio: *****
Untitled Document