Usuário:
 
  Senha:
 
 

Grupo Rodeio:
Deus Gaúcho, de Régis Marques

 

01/12/2008 23:41:51
DOMA DE UM GAUDÉRIO
............................................................................

Entrastes na minha vida

pealando meu querer,

e eu fiquei sem saber

pra que lado deveria ir,

não tinha como sair

desse pealo certeiro,

do teu olhar caborteiro;

pro teu gostar disse sim.

 

São fatos que acontecem

na vida de um gaudério,

parece até um mistério

difícil de se entender.

Não tento me defender,

encontrando explicação.

Nos temas do coração,

tenho muito que aprender.

 

Esperneei. Eu resisti

na base do manotaço,

mas levei um sofrenaço

que me quebrou a vontade

de seguir. Barbaridade!

Na vida de vira-bosta,

somente quando se gosta

entrega-se a liberdade.

 

Não digo que estou domado,

o orgulho fala mais alto.

Mas dessa eu não me escapo,

tu me ajoujastes de vez;

toda essa embriaguez

de dengues e de carícias,

dos beijos e das malícias,

juro, virei teu freguês!

 

Adenir Paz da Silva

 

............................................................................
  Autor: Adenir Paz da Silva
Poesia enviada Por: Adenir Paz da Silva - Brasília / DF
  Observações:

 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
08/06/2009 16:36:37 Antonio Hamilton Campos de Avila - Brasilia / DF - Brasil
Conheco o autor e tenho o prazer de declamar algumas de suas poesias. Porém, esta poesia, em especial, traduz na simplicidade o que aconteceu comigo e a minha futura esposa. Parabéns, Adenir. Continue compondo, pois teus versos são uma nova forma de expressão do Gaúcho.
Sítio: *****
04/12/2008 13:28:26 ferdinanda fernandes - brasilia / DF - Brasil
Essa poesia é tudo que um homem tem vontade de falar a sua amada...
Sítio: *****
Untitled Document