Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Guapos:
Pot-Pourri do Chimarrão: Chimarreando Só,
Bombachudo, Doce amargo do amor,
Pra adoçar o amargo

 

29/04/2009 16:42:15
CORDEONA
............................................................................

 

Cordeona,

velho instrumento,

que gemendo

acompanha os lamentos

da alma do peão gaúcho;

que em seu destino sem luxo,

a cavalo ganha a vida,

de sol a sol, sempre na lida,

no serviço da campanha...

 

E aos domingos,

quando sobra tempo

pra um gole de canha,

o índio até que se assanha...

e dedilhando a botoneira,

uma melodia bem rancheira,

em cada fole que expande,

demonstra seu amor

pelo Rio Grande,

que vem do fundo

de sua alma galponeira

e vai atravessando aramados,

divisas e fronteiras...

se espalhando

na velocidade de um bagual

que, caborteiro,

dispara do buçal,

galopando por entre as coxilhas,

na imensidão

da Pampa dos Farroupilhas...

e que só vai se perder

no dia em que o último

coração gaudério

parar de bater...

............................................................................
  Autor: André Sesti Diefenbach
Poesia enviada Por: André Sesti Diefenbach - Santa Maria / RS
  Observações:

 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
Untitled Document