Usuário:
 
  Senha:
 
 

Baitaca:
A evolução me entristece, de Baitaca

 

12/05/2009 16:04:14
COLADO NO LOMBO
............................................................................
 
 
 
SOU CHUCRO, LÁ DA CAMPANHA,
À QUAL DOU MUITO VALOR;
A CIDADE NÃO ASSANHA
UM ÍNDIO ARROCINADOR...
POR VENCER TANTOS RODEIOS
AGRADEÇO A DEUS DO CÉU,
A COLEÇÃO DE TROFÉUS
E A ESTAMPA DE VENCEDOR.
 
QUEBRO QUEIXO, TODO DIA,
SEM NUNCA LEVAR UM TOMBO;
QUEM ME ASSISTE DESCONFIA
QUE ESTOU COLADO NO LOMBO!
 
VAI CORCOVEANDO À VONTADE,
PRA FRENTE E PRA TODO LADO.
NÃO VOU CAIR; NA VERDADE,
PRA ISSO FUI BEM TREINADO...
TE ACALMA, BAGUAL FURIOSO,
NÃO ADIANTA TE ATIRARES,
PORQUE QUANDO LEVANTARES
NO LOMBO ESTAREI GRUDADO.
 
QUEBRO QUEIXO, TODO DIA,
SEM NUNCA LEVAR UM TOMBO;
QUEM ME ASSISTE DESCONFIA
QUE ESTOU COLADO NO LOMBO!
 
COM RELHO, ESPORA E BOCAL
SEI BEM DOSAR O CASTIGO,
POIS DE ANIMAL PRA ANIMAL
TEM DIFERENÇA O PERIGO...
POR GOSTAR DEMAIS DOS BICHOS
DESSA LIDA NÃO ME CANSO,
E CADA POTRO QUE AMANSO
É MAIS UM CAVALO AMIGO!
 
QUEBRO QUEIXO, TODO DIA,
SEM NUNCA LEVAR UM TOMBO;
QUEM ME ASSISTE DESCONFIA
QUE ESTOU COLADO NO LOMBO!
 

* Letra registrada

............................................................................
  Autor: Vanoci Marques
Poesia enviada Por: José Vanoci Alvarez Marques - Camaquã / RS
  Observações: Composição musicada por Wilson Paim.

 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
Untitled Document