Usuário:
 
  Senha:
 
 

Miguel Marques:
Alma de Campeiro

 

05/06/2009 15:29:43
COMPANHEIRA DE VAQUEANO
............................................................................

 

Em nosso viver de andejos, Companheira,
eu nada te prometi, tão sem juras,
tão  sem compromisso, tão irresponsável;
sempre gauderiando lonjuras, solitos.

E com o passar do tempo,
tu te acostumastes

com o meu destino vaqueano,

vencendo as distâncias,

encurtando caminhos, fazendo atalhos

nesse Rio Grande velho sem porteiras.

Sempre, sempre compreendestes

as minhas manias, sem reclamar,

sem chorar; com o teu silêncio tão cálido,
tão imenso, tão intenso,

como uma paz duradoura.

Mas, quando necessitei de ti,
nas tropeadas mais difíceis da minha vida,

eu te tive tão parceira, tão compreensiva,
tão paciente, tão confidente, tão amiga.

Na hora  em que eu  bombeava tristezas

e que busquei respostas

para a minha tropilha de carências,

tu me acolhias, tão querendona,

em teu remanso tão afetivo, tão cálido,

tão cheio de existência,

tão repleto de paciência.

Nesse momento, então,

deitados em meus pelegos,
tu me afagavas. Ah! Teus  afagos

tão cheios de mimos carinhosos, tão íntimos,

tão místicos, tão aconchegantes,

tão irreais, tão meus.

Mas, quando meus pensamentos vaqueanos,
cheios de malícia, me faziam sonhar,
eu me achegava ao teu  corpo,

tão repleto de segredos, tão transparente,
tão abundante de promessas,

tão vazio, tão cheios do nada.


Aí, então, eu disparava em carreiradas
e atropelos loucos, sempre ao teu encontro,

em busca da felicidade;

mas não a encontrando, caía na realidade;

e ficávamos tão juntos, tão ajoujados,

como fôssemos um só; tão amantes,
tão ofegantes, tão entregues; acolherados,
tão pobres de afeto, tão sós.

Por isso, Eu e Tu, somente,
juntos nesta campeirada da vida,

tão iludidos em busca

de uma querência só nossa;

iniciando partidas, buscando chegadas

pra conquistar horizontes;
tão sonhadores, tão nós mesmos,

tão nós dois: SOLIDÃO!

............................................................................
  Autor: Adenir Paz da Silva
Poesia enviada Por: Adenir Paz da Silva - Brasília / DF
  Observações:

Poesia que fará parte do Livro MATEANDO SAUDADES, a ser lançado em breve, pelo autor.


 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
23/09/2009 12:27:19 ferdinanda fernandes - brasilia / DF - Brasil
Muito linda essa poesia!
Sítio: *****
26/06/2009 21:50:30 Ivo Leovaldo Pires Pereira - Gravataí / RS - Brasil
Boa Noite amigo Adenir. Como grande apreciador de suas poesias, somente me resta parabenizá-lo pela excepcional Poesia: Companheira de Vaqueano. Que Deus na sua infinita bondade, conserve-o sempre com esta magnifica inspiração poética. Forte quebra-costelas Ivo Leovaldo Pires Pereira 51- 9981.0845
Sítio: *****
Untitled Document