Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Farrapos:
Passo do Bugio

 

29/08/2009 18:19:52
ÚLTIMOS MATES
............................................................................

 

 

Já tô sentindo

o puaço nas costelas...

meio embretado,

nos setenta e sete;

sinto as rosetas

desta vida; e elas

ainda me empurram,

pr'eu ganhar o brete.

 

Já redomão não sou;

mais, inda, arisco;

tartamudeante,

vou trocando orelha,

a ver se ganho, ao tempo,

mais um tisco,

p'ra mais uns mates

meio, assim, de esguelha.

 

E a cada sorvo

sinto que o porongo

me faz a seiva

menos agridoce;

e, hoje, os meus mates

parecem mais longos...

 

E a la grã cria!

Todos já partiram...

e me deixaram só,

como se eu fosse

resto de fogo,

que as cinzas já cobriram!

............................................................................
  Autor: Aécio Kauffmann
Poesia enviada Por: Aécio Kauffmann - Porto Alegre / RS
  Observações:

 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
Untitled Document